Página inicial Planeje sua viagemDinheiro Na dúvida sobre como levar dinheiro para viajar? Confira 13 dicas essenciais

Na dúvida sobre como levar dinheiro para viajar? Confira 13 dicas essenciais

por Escolha Viajar
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Economizar dinheiro para viajar não é uma tarefa fácil. Portanto, nada de desperdiçar suas suada poupança por falta de planejamento na hora de comprar dólar ou qualquer outra moeda estrangeira. Poxa, mas não é só comprar no site do banco ou ir até a casa de câmbio??? Não se você quiser conseguir as melhores cotações e fazer o seu rico dinheirinho brasileiro render lá fora. É preciso uma certa dose de paciência, atenção aos detalhes, pesar muitos fatores, mas no fim vai valer a pena o esforço de usar essas dicas de como levar dinheiro para viajar.

⇒ ECONOMIZAR DINHEIRO PARA VIAJAR? Veja 10 dicas fundamentais
⇒ ECONOMIZE! 12 coisas que você pode comprar menos para viajar mais

O primeiro passo é determinar o orçamento de sua viagem e a moeda que levará: real para trocar no destino, o dinheiro local já comprado aqui no Brasil ou divisas fortes, como o dólar ou o euro, que podem ser cambiados em qualquer lugar do mundo. O segundo, é pesar fatores diversos como segurança, incidência de impostos, cobrança de taxas e decidir de qual forma – ou de quais formas – vai levar esse dinheiro para o exterior.

Tomadas as decisões, é hora do trabalho ‘braçal’: Grudar o olho no mercado e acompanhar assiduamente o sobe e desce das moedas, até chegar o momento certo da compra – ou os momentos, caso decida que a melhor estratégia é adquirir aos poucos. Parece complicado demais? Respire fundo e faça uma coisa de cada vez. Confira passo a passo como levar dinheiro para viajar sem prejuízos e com segurança:

Como levar dinheiro para viajar – Acompanhe o mercado

Saber se o dólar está em uma tendência de alta ou de baixa é importante para avaliar os melhores momentos de comprar qualquer divisa estrangeira. Isso porque os rumos da moeda norte-americana acabam determinando o de todas as demais ao redor do mundo. Às vezes, temos boas notícias sobre a economia brasileira, mas o dólar dispara ante o real por algum outro motivo do cenário externo.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Para conseguir entender a dinâmica desse sobe e desce, o único jeito é se manter atualizado: acompanhe o noticiário econômico, leia a opinião de especialistas, confira o fechamento das bolsas no Brasil e no resto do planeta. Todos os dias, até você considerar que já sabe o suficiente sobre o assunto para determinar a hora de comprar dinheiro para viajar com segurança e sem arrependimentos.

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Como levar dinheiro para viajar – Pesquisar é preciso

Assim como qualquer bem valioso, moedas estrangeiras requerem um pouco de pesquisa antes de ir às compras. Para isso, o Banco Central disponibiliza um canal com os valores do dólar praticados pelas casas de câmbio, já incluídos impostos e taxas. A tabela não é atualizada em tempo real e conta sempre com os valores do mês anterior à busca, mas é o suficiente para perceber quais são as casas de câmbio estão com os melhores preços recentemente.


Como levar dinheiro para viajar – Quando deixar o real em casa

A melhor estratégia para levar dinheiro em uma viagem quase sempre é comprar diretamente a moeda corrente dos países que serão visitados. Ou seja: levar dólar para os Estados Unidos, libra para o Reino Unido, iene para o Japão, dólar australiano para a Austrália e assim por diante (veja exceções no tópico abaixo).

Nos Estados Unidos e Europa, é comum as casas de câmbio aceitarem real, mas os preços são ainda mais desfavoráveis do que nas brasileiras. Caso você vá para um país em que não haja moeda disponível no Brasil, o melhor em termos de papel-moeda é comprar dólar ou euro e fazer um novo câmbio quando chegar ao seu destino.

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Como levar dinheiro para viajar – Quando levar o real

A América do Sul é o continente perfeito para viajar com o real e escapar de transações desfavoráveis no Brasil. Na Argentina e no Uruguai, por exemplo, é possível fazer trocas de dinheiro nas tradicionais Calle Florida e San Martín, em Buenos Aires, e Avenida 18 de Julio, em Montevidéu, por excelentes preços.

Nesses dois países, vale fazer uma primeira troca no aeroporto – em pequena quantidade – para pagar o transporte ao hotel. Depois, informe-se sobre as casas de câmbio ou bancos com preços mais vantajosos. Em alguns casos, dá para ‘cambiar’ seu dinheiro por pesos com uma cotação praticamente igual, e às vezes maior, que a oficial.

Para outros países da América do Sul, a premissa é a mesma, mas é melhor trocar seu dinheiro nas capitais ou em grandes centros turísticos, como Cusco (Peru) e San Pedro de Atacama (Chile). Em cidades pequenas ou que não recebem viajantes com frequência, como Puno (Peru), as cotações podem não ser tão favoráveis.

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Como levar dinheiro para viajar – Prefira o papel-moeda

Levar dinheiro em espécie para o exterior representa uma boa economia para quem compra moeda estrangeira no Brasil. O motivo é que a cobrança do Imposto Sobre Operações Financeiras (o tão amaldiçoado IOF) é de apenas 1,1%. Já se você preferir carregar o valor em um cartão de viagem pré-pago ou pagar as compras no exterior diretamente com cartão de crédito, terá de acrescentar 6,38% de IOF sobre o valor total da carga da moeda estrangeira.

Em termos práticos: Se você gastar R$ 10.000 em compra de papel-moeda, pagará R$ 110,00 de IOF. Mas com os mesmos R$ 10.000 em um cartão de viagem recarregável ou de gastos e saques no cartão de crédito, terá de pagar R$ 638,00 de IOF. Apenas lembre-se que só é permitido deixar o Brasil com R$ 10.000 em espécie sem que nada precise ser declarado à Receita Federal. Valores acima desse exigem o preenchimento de documentação alfandegária no aeroporto.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil


Como levar dinheiro para viajar – Diga não ao cartão de crédito

Embora seja muito prático, o cartão de crédito não é a opção mais econômica para o bolso do viajante, tanto na compra direta quanto no saque fora do Brasil. Apesar disso, é sempre bom levar o seu junto na viagem, seja por questões de segurança (leia mais abaixo), seja para garantir que não vai faltar dinheiro para aquelas comprinhas que não estavam no orçamento das férias. Só lembre-se de dar ao banco o chamado ‘aviso de viagem’, seja online ou por telefone, assim o uso será liberado no seu país de destino.

Nas compras diretas, que são todas efetuadas em dólar, você vai pagar IOF mais alto do que o do papel-moeda (6,38%). Mas uma coisa mudou para melhor: desde novembro de 2016, você pode decidir entre fazer a conversão para reais no ato da compra ou deixar o valor na moeda estrangeira e esperar a chegada da fatura. Travando o valor no momento da compra, você sabe exatamente quanto irá pagar no fim do mês e evita as temidas oscilações do mercado brasileiro.

Nos saques, além dos já citados 6,38% de IOF, você ainda deverá pagar taxa de saque e taxa de uso do equipamento internacional ATM (os valores variam de país para país). Para piorar, os bancos e operadoras de crédito normalmente praticam um preço mais alto do que as casas de câmbio na conversão da moeda estrangeira para o real. Ou seja, de todas as formas de levar ou obter dinheiro no exterior, essa é com certeza a mais cara!


Como levar dinheiro para viajar – Use cartões pré-pagos

Os cartões pré-pagos recarregáveis, também conhecidos como Travel Money, são uma excelente opção para os viajantes. Apesar de o IOF cobrado ser o mesmo das compra com cartão de crédito (6,38%), você terá alguns benefícios. O principal deles é poder decidir quando a moeda estrangeira será comprada e, assim, escolher os momentos de baixa. Além disso, ao realizar saques no exterior você pagará apenas as taxas de retirada e uso do equipamento internacional ATM, sem estar sujeito ao preço do dólar praticado pelos bancos.

Você pode adquirir os cartões pré-pagos junto ao seu banco – se ele oferecer esta modalidade – ou em casas de câmbio. Eles não têm qualquer custo de emissão ou anuidade e quase todos são das bandeiras Visa e Mastercard. Em geral, a disponibilidade de moedas é euro, dólar ou libra. Mas vale consultar a instituição para saber se não existe um na divisa que você necessita. Quanto menos conversões você fizer, mais barato fica o gasto final. De qualquer forma, você pode usar cartões de todas as moedas em qualquer país, pois a compra será convertida para a divisa que consta no seu.

Antes de escolher onde fazer seu cartão, descubra de qual forma ele pode ser recarregado desde o exterior. Alguns bancos oferecem o serviço online, seja no computador ou no telefone, mas casas de câmbio pequenas podem exigir que um representante seu vá até a loja pessoalmente para realizar um novo depósito. Ao mesmo tempo, elas praticam preços melhores de venda de moeda estrangeira do que os grandes bancos. Pese as duas coisas e decida qual é a melhor opção para a sua viagem.

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Como levar dinheiro para viajar – Comprar aos poucos X comprar muito

A melhor forma para evitar gastos desnecessários quando se quer comprar moedas mais caras, como dólar, euro e libra, é fazer as aquisições aos poucos. Após definir o orçamento de sua viagem, mantenha uma regularidade de compra até atingir o montante desejado para escapar das oscilações do mercado financeiro, que são grandes no Brasil. Fazendo a compra dessas moedas aos poucos, você garante um preço médio dentro do seu orçamento e foge de um prejuízo indesejado.

No entanto, esse é um processo para quem tem de um ano a quatro meses antes de viajar. Se seu tempo antes da viagem for menor do que esse ou se você não tiver o menor interesse em acompanhar o mercado diariamente, o melhor é juntar todo o dinheiro que vai levar na viagem e comprar a moeda estrangeira de uma vez só. Assim, é possível negociar um preço mais atrativo nas casas de câmbio ou mesmo na hora de carregar online o seu cartão pré-pago.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil


Como levar dinheiro para viajar – Não saia desprevenido

Mesmo que o câmbio no Brasil seja altamente desfavorável, não chegue ao seu país de destino sem uma pequena quantia de dinheiro local. Embora não seja muito comum isso acontecer em grandes aeroportos ou cidades, você nunca sabe quando vai chegar a um país estrangeiro e dar de cara com a casa de câmbio fechada. Seja pelo horário tardio, seja por um feriado, seja porque o terminal é tão pequeno que não tem câmbio etc. Quando se entra em um país por terra ou mar, esse risco é ainda maior. Então é melhor ter pelo menos o dinheirinho do táxi para chegar ao hotel garantido.


Como levar dinheiro para viajar – Não deixe as moedas contadas

Saia do Brasil com a certeza de que não faltará dinheiro durante sua viagem, seja em papel, seja no cartão. Caso contrário, certamente você terá prejuízo, pois terá de comprar moeda em um momento em que o câmbio pode estar desfavorável ou sacar dinheiro com cartão internacional em caixas eletrônicos ATM, o que implica em diversas taxas bancárias e impostos.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil


Como levar dinheiro para viajar – Segurança no Brasil

Evite comprar moeda estrangeira pessoalmente nas casas de câmbio. Não existe vítima mais certeira para um roubo ou furto do que alguém que sai de uma loja de dinheiro com um pacote ou envelope. E, mesmo que ninguém veja onde você esteve, esse é o Brasil-il-il e estamos sujeitos a furtos e roubos a todo momento e em qualquer lugar. Por isso, dê preferência à entrega do dinheiro em sua casa.

Muitas casas de câmbio oferecem esse serviço para facilitar a vida de seus clientes e, principalmente, em nome da segurança. Basta fazer a compra online ou por telefone, depositar a quantia acertada na conta da empresa e combinar o dia e horário da entrega. Mas lembre-se que você deverá estar no endereço estipulado e ter em mãos um documento com foto no momento de receber a encomenda.

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Como levar dinheiro para viajar – Segurança lá fora

Já sabemos que o papel-moeda é a forma mais econômica de comprar moeda estrangeira. Mas, na prática, ele não pode ser a única forma de dinheiro que você vai levar para o exterior por questões de segurança. Afinal, nem todo país é violento como o Brasil, mas furtos e pequenos roubos volta e meia acontecem nas ruas ou quartos de hotel de qualquer cidade do mundo, mesmo Roma ou Nova York.

Para assegurar que você não vai ficar sem dinheiro lá fora, opte por levar moeda estrangeira em pelo menos dois mecanismos diferentes, como um cartão de viagem pré-pago recarregável ou um cartão de crédito internacional com senha. Ou mesmo os três! Mantenha-os em lugares separados, como no cofre do hotel, na mochila ou na bolsa da máquina fotográfica. Assim, se levaram seu papel-moeda, você poderá usar o dinheiro de plástico para sacar mais. Ou, se levarem seus cartões, você ainda poderá seguir viagem com o dinheiro de papel.

Outra dica importante é verificar o saldo dos seus cartões de crédito ou débito com frequência, pois quem usa os seus em vários países está mais sujeito a clonagens. Se perceber algo errado, avise imediatamente o banco para bloquear o cartão e verificar os procedimentos necessários para reaver seu dinheiro. Quase todas as instituições financeiras disponibilizam atendimento internacional por telefone a cobrar 24 horas – não viaje sem anotar o número!

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Como levar dinheiro para viajar – Cuidado com os golpes

No Brasil o câmbio é uma atividade normalmente bem regulamentada, mas não funciona assim em todo lugar. Muitos países, principalmente economias pobres, fazem troca de moeda de maneira informal em lojas comuns, hotéis e até mesmo no meio da rua. E eles podem ser bem tentadores, praticando valores paralelos tão bons ou até melhores do que a cotação oficial!

O mais importante é: não troque seu dinheiro com pessoas nas ruas. Você corre sério risco de receber notas falsas! E se for trocar em estabelecimentos informais ou que estejam oferecendo muito mais do que o normal, fique sempre atento e conte o dinheiro recebido na frente do atendente. Faça a conta antes na calculadora do seu celular e, em caso de erro, reclame imediatamente. Se possível, peça um recibo da transação.

Foto: Agência Brasil

Posts relacionados

Deixe um comentário

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais