Página inicial Planeje sua viagemDinheiro Quanto custa viajar para Paris? Saiba como gastar só 60 euros por dia

Quanto custa viajar para Paris? Saiba como gastar só 60 euros por dia

por Escolha Viajar
Mão segura o Paris Museum Pass em frente ao Castelo de Chantilly, na França

Está planejando as férias e quer saber quanto custa viajar para Paris? Infelizmente, não é barato como gostaríamos. Alguns dos hotéis, lojas e restaurantes mais caros do mundo estão lá. Mas conhecer a Cidade Luz definitivamente vale o preço. Além disso, vamos mostrar na ponta do lápis quanto custa viajar para Paris e como gastar só 60 euros por pessoa ao dia, economizando no que é possível e sem abrir mão do melhor do turismo na capital da França!

⇒ Reserve já seu hotel em Paris e garanta os melhores preços! ⇐

O primeiro fator a se levar em consideração na hora de calcular quanto custa viajar para Paris é o transporte. A capital da França dispõe de um amplo e eficiente sistema de transporte público, com destaque para o metrô – ou ‘Metropolitain’. Apesar dos vagões antigos e da ocasional lotação, sempre existe uma linha e uma estação próximas aos pontos turísticos. Combinando metrô e caminhada, é possível conhecer praticamente tudo na cidade e gastar pouco.

Você usa um metrô para chegar até atrações em um ponto específico da cidade e depois caminha por outras que fiquem próximas, só voltando a usar transporte quando voltar ao seu hotel. Nós fizemos isso, então aproveite e confira aqui nossa sugestão de roteiro dia a dia em Paris! O ticket de metrô comum custa 1,90 euros e vale para apenas uma viagem. Para quem vai fazer turismo em Paris, recomendamos o cartão Navigo Easy.

Trem parado na Estação Montrouge do metrô de Paris

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

A emissão custa 2 euros e pode ser feita nos guichês das estações. Uma vez com seu cartão em mãos, basta ir a uma máquina de tickets e carregá-lo com quantas passagens quiser. A cada compra de 10 tickets, você paga mais barato: 1,49 euros, em vez de 1,90. Mas essas passagens valem apenas para a cidade de Paris. Ir e voltar dos aeroportos Charles de Gaulle e Orly, além de visitar outras atrações nos arredores da capital, exige um bilhete diferenciado.

⇒ O QUE VER NO LOUVRE: 19 obras que você não pode perder ⇐

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

O terminal de Orly pode ser acessado através do ônibus Orlybus. O ticket custa 8,30 e pode ser carregado nas máquinas automáticas diretamente no seu cartão Navigo Easy. O mesmo ocorre com o Roissybus, o ônibus que liga Paris ao Charles de Gaulle e cuja passagem custa 12. Outra forma de chegar aos dois aeroportos é usando o sistema de trens RER, que ligam a capital às cidades da região metropolitana. Nesse caso, é preciso comprar o ‘Ticket Aéroport’.

Ele está disponível nos guichês das estações do metrô ou do RER e nas máquinas automáticas de venda. A passagem para o Charles de Gaulle (trem RER B) custa 10,30 euros, e para Orly (RER B + Orlyval), 12,10. Outras atrações que podem ser acessadas pelo RER são a Disney Paris – RER A – cujo ticket sai por 7,60 – e o Palácio de Versalhes – RER C – por 3,65. Nesse caso, os tickets se chamam ‘Origine-Destination’ ou ‘Île-de-France’ e os preços são variáveis.

Mulher posa para foto ao lado do mapa do metrô de Paris

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Falando em pontos turísticos, saiba que eles também podem pesar bastante no seu cálculo de quanto custa viajar para Paris. Afinal, são tantos museus, monumentos, palácios, igrejas, praças e parques para visitar! Para economizar nesse quesito, nossa recomendação é adquirir o Paris Museum Pass, um passaporte que permite entrada em mais de 60 atrações da cidade. Sai mais em conta do que comprar todos os ingressos individualmente. Você pode adquirir o seu aqui.

⇒ COMO VISITAR A TORRE EIFFEL? Tudo o que você precisa saber ⇐

O passe de 2 dias custa 57 euros, o de 4 dias sai por 73 euros, e o de 6 dias vale 83 euros. Com ele, você poderá visitar a Saint-Chapelle, a Conciergerie, o Arco do Triunfo, o Museu do Louvre, o Museu D’Orsay, o Palácio de Versailles, o Castelo de Chantilly e as torres da Catedral de Notre-Dame, só para citar os pontos turísticos mas populares. Ficam de fora do passe a Torre Eiffel, a Ópera Garnier, os Jardins de Monet – em Giverny – e os jardins do Castelo de Chantilly.

O ingresso para o segundo andar da Torre Eiffel subindo de escada sai por 10,60 euros, e de elevador fica 16,70. Para ir ao topo é preciso pagar um pouquinho mais: 19,90 euros se você subir até o segundo andar de escada, e 26,10 se quiser pegar mais um elevador. Aconselhamos que você reserve seu ticket com antecedência aqui. Já o ingresso para a Ópera Garnier custa 12 euros e você pode comprar o seu aqui. Para entrar na Casa e Jardins de Monet o custo é de 11 euros.

Mão segura ticket de entrada em frente à Torre Eiffel

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Garanta o seu ingresso com antecedência aqui. Quem for a Chantilly pode comprar na hora um ticket extra para os jardins por 8 euros. As demais atrações essenciais para ver em Paris são gratuitas: Place de la Concorde, Catedral de Notre-Dame, Fonte Saint-Michel, Basílica do Sacré-Coeur, igrejas de Saint-Sulpice e La Madelein, pontes Neuf e Alexandre III, Jardins do Trocadéro, das Tuileries, de Luxemburgo e de Versailles – quando não houver show ocorrendo no local.

⇒ CASTELO DE CHANTILLY: Como visitar saindo de Paris ⇐

Para conhecer cada uma delas e saber como visitá-las, confira aqui nosso texto sobre o que fazer em Paris! Se você é novato na cidade, pode ainda fazer o ‘free walking tour’, um passeio a pé gratuito no qual só se paga uma gorjeta para o guia – recomenda-se o valor de 10 euros. O tour de duas horas e meia explora a Île de la Cité, o coração histórico da cidade. Para mais informações e horários, acesse aqui. Há ainda outros passeios que podem pesar no bolso.

Um deles é o famoso passeio de barco pelo Rio Sena, tão desejado pelos turistas. A forma mais econômica de tornar esse desejo realidade é pegar o BatoBus, o barco que funciona como uma espécie de ônibus. Ele leva turistas para cima e para baixo ao longo de nove estações desde a Torre Eiffel até a Ilha Saint-Louis. O ticket vale por 24 horas e custa 17 euros – não há passagens por trecho – e você pode comprar o seu aqui. Outro é para ver as luzes da cidade.

Mão segura copo de vinho nos Jardins do Trocadero, com a Torre Eiffel ao fundo

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Você pode admirar os monumentos de Paris iluminados à noite por conta própria, combinando metrô e caminhada. Ou pode optar pelo conforto de um tour em ônibus panorâmico por 28 euros (reserve aqui). O próximo item da sua lista de quanto custa viajar para Paris e que pode pesar no bolso é a hospedagem. Alguns dos hotéis mais imponentes e caros do mundo estão localizados na margem esquerda do Sena – a famosa ‘rive gauche’ – com vista para a Torre Eiffel.

⇒ O QUE FAZER EM ESTRASBURGO: Roteiro de 1 dia saindo de Paris ⇐

Outros se erguem nos arredores da Avenida dos Champs-Élysées, a mais famosa da Europa. Das quase 2.000 acomodações disponíveis para os turistas no site de reservas Booking, cerca de 1.000 custam mais de 200 euros por noite e apenas 13 saem por menos de 50 euros! Mas não é preciso entrar em pânico. Dá sim para achar hospedagem com bom custo-benefício sem sair do centro de Paris. Os dois melhores bairros para isso são Montmartre e Montparnasse.

Montparnasse fica na ‘rive gauche’ aos pés da Torre de Montparnasse, um arranha-céu que oferece uma vista 360 graus de Paris, e relativamente próximo da Torre Eiffel. Lá é possível encontrar acomodações como o Hôtel Aiglon por 104 euros a noite para duas pessoas (clique aqui para mais informações ou reservas); o Hotel Vacances Bleues Villa Modigliani por 110 euros (clique aqui); o Arcadie Montparnasse por 116 (aqui); e o Apollinaire por 117 (aqui).

Quarto do hotel Le Regent, no bairro de Montmartre

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Mas o nosso bairro favorito onde ficar em Paris sem gastar muito dinheiro é o antigo reduto boêmio de Montmartre. Ele fica na ‘rive droite’, a margem direita do Sena, mas longe do rio e se espalha aos pés da colina da Basílica do Sacré Coeur. Embora fique um pouco mais distante das atrações turísticas, Montmartre é recheado de estações e servido por muitas linhas de metrô, além de ser a localização das estações de trem Gare du Nord e Gare de l’Est.

⇒ JARDINS DE MONET: Como visitar saindo de Paris [passo a passo] ⇐

É um bairro com muitos restaurantes, bares, supermercados, farmácias, avenidas amplas e arborizadas. Particularmente, já nos hospedamos em três acomodações lá e aprovamos todas! A primeira é o Smart Place Gare du Nord, que cobra diárias a partir de 72 euros (clique aqui). A segunda é o Le Village Montmartre, com diárias saindo de 108 euros (aqui). A terceira é o Le Regent, que custa a partir de 92 euros a noite para duas pessoas (clique aqui).

Só nos resta falar sobre alimentação, que é algo que sai caro em Paris se você quiser fazer suas refeições em restaurantes. Alguns dos mais renomados e disputados do mundo ficam por lá. Para fazer uma viagem econômica nesse quesito a melhor alternativa é se hospedar em um local onde você possa cozinhar suas próprias refeições, como um apartamento ou hostel. Assim, você compra a comida no supermercado e garante o café da manhã e o jantar.

Crepes são servidos em mesa de restaurante em Paris

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

E isso não quer dizer comer mau. Em qualquer rede de supermercados de Paris e nas suas deliciosas padarias você compra queijos típicos, vinhos locais, saladas frescas, massas semi prontas, pães, pizzas, biscoitos, bolos, salgados e uma infinidade de doces deliciosos! Para almoçar na rua –  durante os passeios -, a pedida são os famosos crepes parisienses, que saem por menos de 5 euros; ou o ‘croque-monsieur’, tradicional sanduíche quente feito com queijo e presunto.

⇒ O QUE FAZER EM REIMS: Roteiro de 1 dia saindo de Paris ⇐

Também é possível comprar garrafas de vinhos locais por menos de 5 euros nos supermercados e levá-las na mochila para fazer seu ‘happy hour’ particular em qualquer parque da cidade ou às margens do Rio Sena. É romântico, barato e o que os parisienses mais gostam de fazer nas noites de lazer. Nos bares, costuma haver cervejas em promoção entre as 18h e as 21h, sendo que o ‘pint’ – copo de 568 ml – sai por entre 3,50 e 5 euros. Até mais barato que no supermercado.

O Escolha Viajar passou sete dias em Paris em agosto de 2015 e gastou um total de 822,13 euros, o equivalente a 58,72 euros por pessoa a cada dia. Voltamos à cidade mais duas vezes depois, em 2017 e 2018, mas sem anotar os gastos 🙁 Vale destacar que foi uma viagem onde tentamos economizar ao máximo sem perder o melhor da cidade. Nos deslocamos a pé ou de metrô, nos hospedamos em quarto compartilhado de hostel e cozinhamos 99% das nossas refeições.

Pessoas fazem piquenique no gramado da Square du Vert-Galant

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Com essa economia, conseguimos comprar o Paris Museum Pass de 6 dias e visitar todas as atrações turísticas que nos interessavam na cidade. Claro que a Torre Eiffel não ficou de fora! Além disso, bebemos vinho nos parques, cervejas nos bares e fizemos um bate-volta até a cidade de Reims, onde brindamos com champanhe real oficial na cave da Taittinger. Veja a lista completa de despesas, saiba quanto custa viajar para Paris e prepare o seu bolso!

Quanto custa viajar para Paris?

  • Refeições compradas em restaurantes ou lanchonetes: 31 euros, ou 2,21 euros por pessoa a cada dia
  • Comida e bebida comprada em minimercados e padarias: 111,79 euros, ou 7,98 euros por pessoa a cada dia
  • Oito noites de hospedagem em dormitório compartilhado de hostel: 368 euros, ou 23 euros por pessoa a cada noite
  • Gorjeta para o guia do ‘Free Walking Tour’: 10 euros, ou 5 euros por pessoa
  • Passagens de metrô: 62,04 euros, ou 4,43 euros por pessoa a cada dia
  • Paris Museum Pass: 138 euros, ou 69 euros por pessoa
  • Trem para Versailles (ida e volta): 14,20 euros, ou 7,10 euros por pessoa
  • Ônibus para Reims (ida e volta):  27,60 euros, ou 13,80 euros por pessoa
  • Tour na cave de champanhe da Taittinger, em Reims: 41,50 euros, ou 20,75 euros por pessoa
  • Ingresso para o 2º andar da Torre Eiffel de elevador: 18 euros, ou 9 euros por pessoa
Casal faz brinde durante visita à cava de champanhe da Taittinger, em Reims

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve na França em julho/2011, agosto/2015, outubro/2017 e setembro/2018 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais