Página inicial EuropaCroácia O que fazer na Croácia: 10 atrações que você não pode perder

O que fazer na Croácia: 10 atrações que você não pode perder

por Escolha Viajar
O que fazer na Croácia - Ilha de Hvar (Split)

A Croácia começou sua ‘carreira’ no turismo mundial servindo como balneário barato de férias para russos e britânicos, mas foi quando suas paisagens serviram de cenário para Game dos Thrones que o país entrou na rota obrigatória de quem viaja para o leste europeu. Mas, ao contrário da sombria série da HBO, o país não vive apenas de lembranças de guerras da Idade das Trevas. A ensolarada Croácia recebe os turistas com belas praias moldadas pelo azul sem fim do Mar Adriático, ilhas paradisíacas, ruínas de um palácio romano, um parque com dezenas de lagos e cachoeiras fluorescentes, cidades simpáticas, culinária espetacular e cerveja saborosa. Mas é claro que os cenários de GoT ainda dominam o que fazer na Croácia, hehe.

⇒ ONDE SE HOSPEDAR NA CROÁCIA e pagar barato
⇒ GUIA DE VIAGEM CROÁCIA: Tudo que você precisa saber!

Principalmente porque a cidade de Dubrovnik, onde foram feitas as filmagens, é tão charmosa e bem conservada que parece mesmo ter sido criada em estúdio, e não existir na vida real. Não bastassem seus dois quilômetros de muralhas e prédios em estilos arquitetônicos que vão do medieval ao renascentista e barroco, ela ainda oferece aos viajantes uma praia sensacional e belas vistas. Mas não vá à Croácia apenas para conhecer Dubrovnik, como muitas gente faz! Reserve pelo menos uma semana de viagem e percorra o país de ponta a ponta, passando não só pelo cenário de GoT como por todas essas 10 coisas imperdíveis o que fazer na Croácia que vamos detalhar a seguir 😉

O que fazer na Croácia 1 – Cidade medieval de Dubrovnik

Dubrovnik não virou cenário de Game of Thrones à toa. Ela é uma das mais belas e bem conservadas cidades medievais do mundo todo – embora ande sendo meio soterrada pelo turismo de massa, assim como Veneza e outros locais históricos cheios de charme. Lotada de gente ou não, faça chuva ou faça sol, Dubrovnik é a mais imperdível das coisas imperdíveis o que fazer na Croácia. Seus dois quilômetros de muralhas abrigam um impressionante conjunto de ruazinhas, prédios, igrejas, monumentos e fontes que datam desde o século 12 erguidos entre o Monte de São Sérgio e o azul infinito do Mar Adriático.

⇒ Vai para Dubrovnik? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

Para conhecer a cidade como ela merece, hospede-se dentro das muralhas, mesmo que isso signifique gastar um pouquinho a mais (confira a sugestão do Escolha Viajar de onde ficar gastando pouco). Pegue um mapa no seu hotel ou no centro de visitantes e vagueie pelas ruelas sem se preocupar com o tempo. Arquitetura medieval, renascentista e barroca se misturam em Dubrovnik, que foi uma república independente – a de Ragusa -, mas depois passou pelos domínios de venezianos, austro-húngaros e sérvios. Não deixe de admirar as fontes de Onófrio – grande e pequena -, Igreja do Santo Salvador e o Mosteiro Franciscano, os portões Pile e Ploce, a Catedral da Assunção da Virgem, o Palácio dos Reitores, o Palácio Sponza, o Pilar de Orlando e a Stradun ou Placa, principal via da cidade.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Enquanto todas essas atrações são gratuitas, para subir nas muralhas medievais é preciso pagar cerca de US$ 15. A entrada do passeio fica próxima do Portão Ploce, na saída da cidade que dá para a Praia Banje e o ‘cable car’ – é meio difícil de achar pelo mapa, então pergunte. A volta completa pode demorar bastante, dependendo de quantas paradas você faz para fotos, mas vale cada minuto. Você não apenas verá a cidade de uma altura de até 25 metros como terá a oportunidade de entrar em algumas das quatro fortalezas que marcam os extremos da cidade. À noite, a balada corre solta em frente à torre do relógio do Palácio Sponza, com direito a música e barraquinha de mojito (ao menos no verão)!

O que fazer na Croácia - Cidade medieval de Dubrovnik

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 2 – Parque dos Lagos Plitvice

O parque nacional dos lagos Plitvice – ou ‘Plitvicka Jezera’ em croata – abriga um conjunto de 16 lagos interligados por inúmeras cachoeiras. Ele é dividido em duas partes: a dos ‘lagos baixos’ e a dos ‘lagos altos’. A primeira leva a fama de ser a mais bonita, já que seus quatro lagos são ornados por paredões de pedra de até 40 metros de altura e porque é nela que está localizada a ‘Great Waterfall’, a maior cachoeira da Croácia. A segunda é maior e abrange nada menos do que 12 lagos, todos ligados por um sem número de quedas d’água. O parque está localizado na região central da Croácia, a 133 quilômetros da cidade turística de Zadar e também a 133 quilômetros da capital, Zagreb.

Viaje para o exterior com internet no celular
Chegue ao seu destino com o celular funcionando! A EasySim4u oferece plano de dados em países do mundo todo para que você fique conectado à internet o tempo todo. Faça simulação de preços e compre aqui!
⇒ Vai para Plitvice? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

Se estiver de carro ou de ônibus, você pode usar qualquer uma delas como base para ir e voltar no mesmo dia. As passagens podem ser compradas online. Outra opção para fazer o passeio em um dia é contratar um tour. Muitas companhias oferecem a visita a Plitvice, basta pedir que o seu hotel recomende uma próxima ou mesmo faça a reserva para você. Se não gostar da ideia de acordar super cedo, cair na estrada, caminhar por horas no parque, pegar a estrada de novo e chegar morto de volta à sua cidade-base, fazer o pernoite no Plitvice é uma boa opção. Existem hotéis localizados dentro do parque (mais caros), ou nas cidades vizinhas (mais baratos, mas não se chega a pé).

O Plitvice abre o ano todo, inclusive domingos e feriados. Então, não há desculpa para não visitar esta que é uma das coisas imperdíveis o que fazer na Croácia e um dos lugares mais incríeis do mundo! O parque possui três entradas – 1, 2 e auxiliar Flora -, que funcionam das 7h às 18h entre abril e outubro (apenas a 1 abre no inverno). O preço da entrada varia conforme a época do ano, mas é o mesmo na bilheteria física ou no site do parque. No inverno (novembro a março), o ticket sai por 55 kunas (cerca de US$ 8). Em abril, maio, junho, setembro e outubro, 110 kunas (US$ 16). No verão (julho e agosto), por 180 kunas (US$ 26,5). Confira aqui tudo o que você precisa saber sobre como visitar os Lagos Plitvice.

O que fazer na Croácia - Parque dos Lagos Plitvice

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 3 – Palácio de Diocleciano (Split)

O Palácio de Diocleciano foi a residência imperial fortificada construída pelo imperador Diocleciano na costa da região croata da Dalmácia com o fim de para ali viver os últimos anos de vida após a sua abdicação, em 305 DC. É um dos edifícios mais bem conservados da Antiguidade e se espalha pelas ruelas da cidade de Split, 230 quilômetros ao norte de Dubrovnik e 410 quilômetros ao sul da capital, Zagreb. É impossível não ver as muralhas que antigamente delimitavam o palácio assim que você se aproxima do centro histórico. Para entrar em grande estilo, você pode optar pelo Porta Áurea, a única original que ainda resta e que fica do lado oposto ao do calçadão à beira-mar de Split.

⇒ Vai para Split? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

Uma vez do lado de dentro das muralhas, não é necessário nenhum mapa, já que o local é bem pequeno. Você pode se perder pelas ruelas, admirar os antigos palácios – muitos com arquitetura veneziana, já que esta república italiana dominou boa parte da costa da Croácia por séculos -, as estátuas, as praças, os restaurantes e cafés. Mesmo sem nenhuma orientação, mais cedo ou mais tarde você vai acabar chegando ao ponto central da visita: o antigo Mausoléu de Diocleciano, que foi transformado na Catedral de São Dômnio. Além de visitar a igreja, que é muito bonita, você também pode subir até o topo do campanário, de onde se descortina uma bela vista da cidade.

As entradas são pagas à parte, assim como para visitar a cripta, o museu e outros setores do templo. Bem em frente ao mausoléu há um amplo espaço aberto que é chamado de ‘peristilo’, delimitado por arcadas e colunas de granito vermelho de mais de cinco metros de altura. Nesse espaço, à noite, ocorrem apresentações musicais enquanto comes e bebes dos restaurantes ao redor são servidos ao ar livre para quem sentar nas escadarias para aproveitar a noite (pelo menos no verão). Vale destacar ainda que existe um pequeno templo romano a poucos metros do peristilo, saindo pela ruela que fica exatamente do lado oposto ao da entrada na catedral.

O que fazer na Croácia - Palácio de Diocleciano (Split)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 4 – Praia Banje (Dubrovnik)

Não bastasse ser uma das cidades medievais mais incríveis do mundo, Dubrovnik – no extremo sul da Croácia – ainda tem uma praia belíssima. A faixa de areia fica a uma curta caminhada pelo lado de fora das muralhas, saindo pelo Portão Ploce e passando o restaurante East-West. Você já fica babando com a paisagem antes mesmo de descer as escadas, pois o mar muito azul faz um contraste surreal com as muralhas medievais ao fundo.

A praia tem restaurante, beach club e aluguel de espreguiçadeiras, mas quem quiser comida e bebida a preços mais acessíveis pode comprar no quiosque ou minimercado que ficam logo acima, na estrada. Embora seja de areia, Banje vai ficando pedregosa perto do mar, portanto é melhor levar sapatos de mergulho para entrar na água e uma canga para não dolorir a retaguarda quando sentar, hehe.

O que fazer na Croácia - Praia Banje (Dubrovnik)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 5 – Centro histórico de Zagreb

Localizada no norte da Croácia, já próximo da fronteira com a Eslovênia, Zagreb, a capital do país, não costuma servir para mais do que um pernoite aos viajantes que chegam das atrações do sul e vão pegar o avião no dia seguinte de volta a suas casas. Mas a capital do país tem uma boa dose de história para contar e pode render um dia bem interessante no seu roteiro de viagem, mesmo não sendo a número um entre as coisas imperdíveis o que fazer na Croácia. Além disso, é limpa, calma, segura, cheia de parques verdes, bares e restaurantes para se fartar a preços que você não encontra nas badaladas cidades turísticas.

⇒ Vai para Zagreb? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

O centro histórico de Zagreb, fundada em 1094, se divide em duas partes: alta e baixa. Para ir de uma para outra é muito simples, bastando caminhar pela ladeira suave da Rua Radiceva até o ‘Stone Gate’, ou pegar o funicular que funciona na Rua Tomiceva e leva você diretamente até a Torre Lotrscak – mas a subida é tão rápida que você pode ir pelas escadas sem problema nenhum. Se começar por aqui, você pode visitar primeiramente a torre, mas garanta fazer isso ao meio-dia em ponto. Isso porque, desde 1º de janeiro de 1877, um tiro de canhão é disparado do alto dela para marcar as 12h. Logo à esquerda, você verá um letreiro de ferro com o nome ‘Strossmartre’.

É a rua de pedestres Strossmayerovo, onde, depois do pôr do sol, costumam ocorrer shows de música e outras manifestações artísticas. A placa é uma referência ao bairro de Montmartre, em Paris, onde há muitos cantores e artistas que se apresentam pelas ruas e calçadas. Voltando um pouco e descendo pela direita da torre, você dará a volta nela, passará pela Igreja de Santa Catarina de Alexandria e chegará ao inusitado Museu dos Corações Partidos, cujo acervo conta o fim trágico de relacionamentos. Depois de uma rápida visita, basta dobrar à direita e caminhar pouco minutos para chegar ao coração de Zagreb: a Igreja de São Marco, cujo telhado com mosaicos nas cores da bandeira croata é um dos cartões-postais do país. À direita dela fica o prédio do Parlamento.

Depois de admirar essas construções históricas, basta seguir pela direita – você estará na Rua Kamenita – e chegar ao ‘Stone Gate’, que marca a passagem da cidade alta para a cidade baixa. Deste ponto você pode passear pelas lojas da Rua Radiceva e descer até a Ban Jelacic, a praça central da capital. Ela é dominada por uma estátua do nobre croata Josip Jelacic von Buzim, que lhe emprestou o nome. Para encerrar um passeio pelo centro histórico de Zagreb em grande estilo, procure a Rua Tkalciceva, que é paralela à Radiceva e o reduto boêmio da capital. Ela é cheia de bares, restaurantes, cafés, gente animada e preços convidativos para um belo jantar e algumas cervejas.

O que fazer na Croácia - Centro histórico de Zagreb

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 6 – Ilha de Hvar (Split)

Popular por suas praias de águas cristalinas – agitadas por beach clubs da moda ou completamente desertas – a Ilha de Hvar está localizada na costa da Dalmácia, no sul da Croácia. Esta porção de terra pode ser visitada de duas formas. Se hospedando nela e passando alguns dias descobrindo todas as suas dezenas de pequenas praias e baías escondidas, ou fazendo um bate-volta de ferry desde a cidade de Split, outro famoso destino turístico croata. O trajeto dura em torno de uma hora e custa cerca de US$ 22 ida e volta. Ir para ficar com certeza é a melhor opção, mas se você só tem um dia livre no seu cronograma de viagem para visitar Hvar.

⇒ Vai para Hvar? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

A Praia de Hula Hula é a mais popular da ilha e fica a apenas 20 minutos de caminhada do píer de Hvar Town. Seguindo pelo calçadão à beira-mar á direita da cidade, você chegará primeiro ao ‘beach club’ Hula Hula, que originou o nome do lugar. Distribuído sobre as rochas, ele é o centro do agito em Hvar, com música rolando solta e grupos de jovens se bronzeando em espreguiçadeiras ou bebericando champanhe em sofás e colchões abrigados na sombra. Passando o bar, fica o pequeno trecho de praia de Hula Hula, com solo de pedrinhas, zero infraestrutura e paisagem de tirar o fôlego. Prepare-se para levar sua própria esteira e mantimentos, ou para pagar os preços exorbitantes do ‘beach club’.

Quem quiser quietude sem abrir mão da beleza pode seguir até o fim do calçadão, logo depois de Hula Hula, onde você vai encontrar uma escadaria que sobe para uma rua residencial. No fim dessa via, à esquerda, existe uma pequena trilha de terra que passa perto da encosta. Lá embaixo, você vai visualizar a incrível Praia Blue Lagoon. E só seguir a trilha barranco abaixo e você estará à beira-mar, com provavelmente apenas mais uma ou duas pessoas ao redor. Mas leve tudo o que precisar com você, pois não existe nada na praia além da água cristalina e da ‘areia’ de pedrinhas. Além das praias, não deixe de se perder pelas ruelas medievais, charmosas e floridas de Hvar Town e de visitar a fortaleza da cidade, de onde se tem um vista sensacional de toda a baía.

O que fazer na Croácia - Ilha de Hvar (Split)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 7 – Fortaleza Lovrijenac (Dubrovnik)

Para ter a vista mais sensacional da muralhas que circundam a cidade medieval de Dubrovnik você vai ter que sair de dentro delas. Basta cruzar o Portão Pile e descer para a pequena baía à esquerda, de onde você já verá logo à frente – no topo dos rochedos – a Fortaleza Lovrijenac. São cerca de 15 minutos de caminhada para chegar até este bastião de defesa que não faz parte do circuito central de muralhas de Dubrovnik e que foi construído a 37 metros de altura, no século XI. O lugar impressiona tanto pela vista que se descortina dos seus três terraços quanto pela robustez do prédio em si, já que algumas de suas paredes chegam a ter 12 metros de espessura.

A inscrição em latim acima da entrada principal é particularmente famosa e um dos lemas da cidade: ‘Non bene pro toto libertas venditur auro’ (ou ‘a liberdade não se vende nem por todo o ouro do mundo’). Em seu interior existe também um anfiteatro aberto famoso pelos espetáculos do Festival de Verão. A entrada na fortaleza é franca, no entanto, foi difícil encontrar quais os horários de abertura e fechamento da visitação, uma vez que não existe um site oficial. Há variações desde 8h às 19h30 até das 9h às 18h30, sendo possível que ambos sejam verdadeiros, já que na Croácia eles costumam mudar de acordo com as estações do ano. Na dúvida, pergunte em seu local de hospedagem.

O que fazer na Croácia - Fortaleza Lovrijenac (Dubrovnik)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 8 – Rua Tkalciceva (Zagreb)

Como dissemos acima, se existe um bom lugar para enfiar o pé na jaca na hora de comer e beber na Croácia, esse lugar é Zagreb. Não apenas porque os preços na capital são bem mais camaradas do que nas cidades turísticas, mas porque lá se encontra uma rua inteirinha dedicada à boêmia: a Tkalciceva. Localizada na parte baixa do centro histórico, ela é super fácil de encontrar, pois corre paralela à rua Radiceva e fica entre várias atrações da cidade, com o ‘Stone Gate’ ao norte, a Praça Ban Jelacic ao sul, a Catedral de Zagreb à leste e a Torre Lotrscak à oeste. Não tem como se perder.

Uma vez na Tkalciceva, basta percorrer os animados bares, restaurantes e cafés até encontrar aquele que mais lhe agrade. O Escolha Viajar recomenda o Ozujsko Pub Tkalca, no número 16. O lugar está sempre lotado e, às vezes, é preciso esperar por um lugar para sentar. Mas vale a pena para provar a deliciosa culinária local – baseada em carnes temperadas e pão – acompanhada de bastante cerveja por meros US$ 17 para duas pessoas. O valor é o mesmo de uma pizza acompanhada de canecões da sensacional cerveja artesanal da Pivnica Medvedgrad, que fica no número 36 e é outra grande pedida para uma noite de diversão na Rua Tkalciceva.

O que fazer na Croácia - Rua Tkalciceva (Zagreb)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 9 – Calçadão de Split

Em Split, além das ruínas do Palácio de Diocleciano, você vai se deliciar com uma parte bem mais moderna da cidade: o calçadão à beira-mar. Chamado pelos locais de Riva, ele se estende por toda a parte histórica da cidade e chega até o píer, de onde saem os ferries para várias ilhas da Croácia e também destinos da Itália e outros países. Embora a reforma da Riva tenha sido fonte de controvérsia na cidade – por ter como tema linhas brancas e limpas, que em nada combinavam com a parte medieval logo atrás -, ela com certeza é unanimidade entre os turistas.

O local é todo florido e ajardinado de forma planejada, com bancos e palmeiras espalhados aqui e ali para fornecer conforto e sombra. No inverno, aproveite o sol da manhã para sentar em um dos inúmeros cafés ou restaurantes e se aquecer com um chá quentinho. No verão, a pedida é caminhar após o pôr do sol, quando a área se enche de artistas, feirantes, turistas, locais e todos celebram o frescor da noite com um sorvete (a proximidade com a Itália faz da Croácia um excelente produtor dessa delícia gelada).

O que fazer na Croácia - Calçadão de Split

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Croácia 10 – Dubrovnik Cable car

Quem acompanha o Escolha Viajar sabe que nós raramente cedemos a esse inexplicável desejo humano de ver as coisas do alto de prédios, terraços, torres, campanários etc. É preciso haver um bom motivo para nos fazer subir, e em Dubrovnik há. O ‘Dubrovnik Cable Car‘, ou teleférico de Dubrovnik em velho e bom português, é uma atração à parte em uma cidade que é ponto turístico por si só e uma das coisas imperdíveis o que fazer na Croácia. Embora exista desde 1969, o bondinho é moderno e espaçoso, levando até 120 pessoas por vez ate a estação no topo da colina. De lá, você terá uma vista espetacular da cidade medieval, o Mar Adriático e ilhas próximas do alto de 405 metros de altura!

Você pode admirar tudo na segurança do terraço demarcado, onde há restaurante panorâmico, loja de souvenires e binóculos. Ou sair da estação e explorar os rochedos nas laterais, de onde se tem uma visão ainda melhor e menos amontoada de gente. Mas vá com cuidado, pois não existe nada que separe você de uma queda livre! A entrada da estação baixa do cable car fica entre as muralhas medievais e a montanha, a poucos minutos de caminhada da cidade antiga (basta pegar um mapa ou perguntar). O ingresso custa US$ 22,35 para subida e descida. O horário de funcionamento varia conforme a estação do ano: das 9h às 16h em dezembro e janeiro; até as 17h em fevereiro, março e novembro; 20h em abril e outubro; 21h em maio; 22h em setembro; e até a 0h em junho, julho e agosto.

O que fazer na Croácia - Dubrovnik Cable car

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve na Croácia em junho de 2015 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

4 comentários

MARIA FEITOSA 9 de agosto de 2019 - 16:35

Adorei suas dicas. Estou indo para a Croácia em setembro e suas orientações foram muito úteis.
Obrigada!

Responder
Escolha Viajar 26 de agosto de 2019 - 12:45

Olá, Maria!
Ficamos muito felizes em ajudar na sua viagem.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
dineusa 17 de março de 2019 - 16:31

adorei,as fotos,pretendo ir conhecer

Responder
Escolha Viajar 23 de março de 2019 - 14:28

Olá, Dineusa!
Muito obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais