Página inicial Planeje sua viagemDinheiro Quanto custa viajar para o Jalapão? Saiba como gastar pouco

Quanto custa viajar para o Jalapão? Saiba como gastar pouco

por Escolha Viajar
Casal de turistas posa para foto em cima de carro 4x4 no Parque Estadual do Jalapão

Quanto custa viajar para o Jalapão (TO)? Essa é uma pergunta bem complexa, mas nós calculamos na ponta do lápis e temos a resposta para vocês. Mas, primeiro, precisamos explicar que ir para o Jalapão não é fazer uma viagem comum. Os custos são mais altos e é preciso bastante planejamento. Por quê? Porque no Jalapão todas as estradas são de terra ou areia, a sinalização é precária, não há sinal de celular ou GPS e a circulação de pessoas para pedir ajuda é mínima.

⇒ Reserve já seu hotel no Jalapão e garanta os melhores preços! ⇐

Já ouviu a expressão ‘o Jalapão é bruto’? É por causa disso. O Jalapão é uma região localizada no leste do estado do Tocantins, bem perto da tríplice divisa com Maranhão, Bahia e Piauí. Conhecido como ‘deserto das águas’, ele abriga paisagens surreais e únicas em meio ao cerrado brasileiro. Chapadões e serras cobertos por vegetação dourada de savana e cerrado, dunas alaranjadas e impressionantes formações de rocha vermelha se espalham por uma área de 34 mil km².

A paisagem árida é cortada por uma imensa teia de rios, cachoeiras e fervedouros – nascentes em que a água brota da areia – todos de águas transparentes, potáveis e de tons de azul e verde inimagináveis. Existe uma área de conservação chamada Parque Estadual do Jalapão, mas apenas duas das atrações da região se encontram dentro dele (as dunas e a Cachoeira da Velha). As outras se espalham ao longo de três cidades: Mateiros, Ponte Alta do Tocantins e São Félix do Tocantins.

Embora as distâncias entre a capital do Tocantins, Palmas, e as cidades da região do Jalapão não seja grande – menos de 300 quilômetros -, você vai passar horas e horas sacolejando pelas estradas em péssimas condições para percorrer poucos quilômetros. Por isso, existem duas formas de se conhecer o Jalapão. Uma é comprar um pacote em grupo ou passeio privado com uma das agências de turismo da região. É a opção MAIS SEGURA, RECOMENDADA e mais cara.

A outra é fazer a viagem de carro por conta própria. Essa opção NÃO É SEGURA, NÃO É RECOMENDADA, mas mais econômica. Como dissemos mais acima, você vai circular por estradas de terra ou areia fofa, com sinalização precária, sem sinal de celular ou GPS e onde a presença de pessoas para pedir ajuda é mínima. O Jalapão é uma área de clima considerado desértico e pouquíssima gente vive por lá. Os veículos que trafegam por lá são poucos, quase todos de turismo.

SEGURO SAÚDE com 5% de desconto
O Seguro Saúde é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e recomendado em viagens para o exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Na época de chuvas, então, tudo isso se agrava. De outubro a abril, as estradas de terra viram lamaçais com a água que vem do céu. Facinho, facinho de atolar… É aí que entra o maior custo da viagem: o carro. Não se anda no Jalapão sem um 4×4. Não se você quiser conhecer todas as atrações da região e fazer isso com tranquilidade e segurança. Há relatos na internet de gente que já percorreu o Jalapão em veículo de passeio, mas, sinceramente, é uma grande furada.

Você corre sério risco de ver suas férias arruinadas porque não consegue localizar as atrações, porque se perdeu, porque atolou na areia ou barro ou porque o carro quebrou após rodas quilômetros sobre ‘costelas de vaca’ – aquelas ondulações características das estradas de terra sem conservação. Não vale a pena! Se você faz questão de conhecer o Jalapão por conta própria, ao menos faça isso a bordo de um 4×4 (faça sua cotação de aluguel aqui). Mesmo assim, é bem arriscado.

Viaje para o exterior com internet no celular
Chegue ao seu destino com o celular funcionando! A EasySim4u oferece plano de dados em países do mundo todo para que você fique conectado à internet o tempo todo. Faça simulação de preços e compre aqui!

Só entre nessa aventura se tiver muita experiência em navegação, em dirigir na areia fofa ou barro e excelentes noções de mecânica para arrumar o carro no meio do nada e sozinho. As estradas do Jalapão são tão ruins que não é raro que os motoristas profissionais das agências de viagem – que percorrem a região quase todos os dias – quebrem ou atolem. Nós mesmos vimos isso acontecer. É por isso que os carros de turismo andam em comboios.

Assim, sempre tem alguém por perto para ajudar o outro a desatolar. Mas se você está viajando sozinho e sem possibilidade de comunicação por celular, quem vai te ajudar? Além disso, os postos de combustíveis são raros no Jalapão. Se não souber onde eles ficam e calcular com exatidão quanto vai gastar de gasolina ou diesel no dia, pode acabar com uma pane seca no meio do nada. São muitas coisas que pesam contra fazer essa viagem sozinho apenas para economizar …

Placa indica a entrada do Parque Estadual do Jalapão

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Você faz questão de ir ao Jalapão por conta própria? Então reúna um grupo experiente em viagens off road e façam o passeio em comboio. Assim, todos podem se ajudar caso ocorra algum dos problemas acima. Levem combustível extra e equipamentos para resgate, como reboque. Mas a melhor opção é contratar um guia local para que ele seja seu motorista. Assim, você planeja o roteiro (confira nossa sugestão aqui), escolhe a hospedagem, onde comer e viaja seguro e tranquilo.


Quanto custa viajar para o Jalapão por conta própria?

Muita gente sai de Brasília, Maranhão, Bahia e Piauí com seus carros e viaja até o Jalapão. Nesse caso, o custo-benefício de conhecer a região por conta própria é realmente tentador. Claro que você gasta mais combustível, comida e hospedagem no caminho e isso tudo precisa entrar no seu cálculo de quanto custa viajar para o Jalapão. E se você vai alugar um carro para fazer isso, seja em Palmas ou em qualquer outro lugar, prepare o bolso…

Para começar, muitas agências de Palmas sequer alugam veículos para quem quer ir ao Jalapão porque o índice de estragos é muito alto. Verifique se essa condição existe antes de fechar o contrato com uma locadora. Além disso, os preços são altos. Segundo o RentCars, o melhor site de aluguel de carros do Brasil, retirar um veículo 4×4 em Palmas e passar três dias com ele custa a partir de R$ 605. Três dias é o mínimo de tempo que você precisa para conhecer a região.

Veículo 4x4 nas estradas de terra do Parque Estadual do Jalapão

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Mas é bom ficar mais. Se quiser ver todas as belezas do Jalapão, o ideal são seis dias. O aluguel por quatro dias sai a partir de R$ 807; por cinco dias, R$ 1.008; e por seis dias, R$ 1.210. Os preços foram pesquisados para janeiro de 2020, já que esse é o mês em que os brasileiros mais saem de férias. Você pode fazer sua própria consulta de preços pela RentCars aqui. Além do aluguel do carro em si, ainda é preciso colocar nessa conta o combustível.

É impossível para nós calcular quanto você vai gastar com isso, porque o valor pode ter muitas variáveis. Depende de quantos quilômetros pretende percorrer, de quantos quilômetros o seu carro faz por litro, se ele é a gasolina ou diesel e de onde você vai abastecer. Mas pode ter certeza de que é um custo considerável. Além do carro e combustível, quem viaja sem agência tem ainda o custo com alimentação, entradas nas atrações e com hospedagem.

Como dissemos mais acima, a maioria dos pontos turísticos da região está localizada fora do Parque Estadual do Jalapão. Os únicos que ficam dentro e, portanto, tem entrada gratuita, são a Cachoeira da Velha e as dunas do Jalapão. Outros que não cobram ingresso são o Morro da Pedra Furada, a Cachoeira do Rio Soninho e a Cachoeira da Fumaça. Os demais ficam localizados em propriedades privadas e os donos das terras cobram um ingresso dos vistantes. Confira os preços:

  • Fervedouro Bela Vista – R$ 15
  • Cachoeira do Formiga – R$ 20
  • Fervedouro do Ceiça – R$ 20
  • Cachoeira das Araras – R$ 35 (com almoço incluído)
  • Fervedouro Encontro das Águas – R$ 15
  • Cânion do Sussuapara – R$ 20
  • Fervedouro do Rio Sono – R$ 15
  • Fervedouro do Buritizinho – R$ 15
  • Lagoa do Japonês – R$ 25
  • Fervedouro dos Buritis – R$ 15
  • Trilha da Serra do Espírito Santo – R$ 150 (custo do guia)
Cachoeira do Formiga, na cidade de Mateiros (TO)

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Portanto, se você vai visitar todas as atrações da região, precisa incluir um custo de R$ 195 por pessoa na sua conta de quanto custa viajar para o Jalapão por conta própria. No quesito alimentação, você pode incluir um valor médio de R$ 70 por adulto por dia de viagem. Isso porque o almoço nas atrações custa entre R$ 30 e R$ 35 e a janta, nas cidades, vai sair mais ou menos por R$ 20. Incluímos no valor mais R$ 15 para despesas com bebidas.

Claro que esse cálculo pode ser menor se você levar lanches dentro do carro para almoçar e comprar algo no supermercado para ser sua janta. Mas sabemos que a maioria das pessoas em férias gosta sim de fazer suas refeições em restaurantes. Por fim, vamos aos valores de hospedagem. Como dissemos mais acima, as três cidades que servem de base para conhecer o Jalapão são Mateiros, São Félix do Tocantins e Ponte Alta do Tocantins.

Prato de arroz, feijão, massa e galinha caipira é tradicional no Tocantins

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

São cidades pequenas e que vivem basicamente do turismo. Quase todas as opções de hospedagem são pousadas familiares muito simples e aconchegantes, mas alguns estabelecimentos da região já investem em infraestrutura e contam com piscina e outras amenidades. Pesquisamos o preço médio de hospedagem por noite nas três cidades através do Booking, o maior e melhor site de reservas de hotéis do mundo. Em Mateiros, o quarto para dois adultos sai em média por R$ 201.

Você pode conferir todas as opções de hospedagem na cidade aqui. Ou pode ver a nossa sugestão por R$ 170 aqui. Em São Félix, o quarto para dois adultos sai em média por R$ 180. Você pode conferir todas as opções de hospedagem na cidade aqui. Ou pode ver a nossa sugestão por R$ 243 aqui. Em Ponte Alta, o quarto para dois adultos sai em média por R$ 176. Você pode conferir todas as opções de hospedagem na cidade aqui. Ou pode ver a nossa sugestão por R$ 190 aqui.

Piscina da Pousada São Félix, na cidade de São Félix do Tocantins

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

O número de noites que você vai ficar em cada cidade depende de qual roteiro você vai fazer no Jalapão. Se vai ficar três, é uma noite em Mateiros e uma em São Félix. Se vai ficar quatro, é uma em Mateiros, uma em São Félix e uma em Ponte Alta. Se vai ficar cinco, é uma em Mateiros, uma em São Félix e duas em Ponte Alta. E se vai ficar seis dias no Jalapão, são duas noites em Mateiros, uma em São Félix e duas em Ponte Alta.

Dito tudo isso, podemos calcular um valor APROXIMADO de quanto custa viajar para o Jalapão por conta própria. Ele varia conforme o número de dias que vai ficar na região. Lembrando que a esse cálculo ainda deve ser acrescentado o valor do combustível e do aéreo até Palmas se necessário. Se você já tem 4×4, pode excluir o valor do aluguel do veículo da conta, mas considere a possibilidade de contratar um motorista, além dos pedágios, comida e hospedagens adicionais no caminho.

⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão por conta própria por três dias (valor para duas pessoas): R$ 1.616
⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão por conta própria por quatro dias (valor para duas pessoas): R$ 2.134
⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão por conta própria por cinco dias (valor para duas pessoas): R$ 2.781
⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão por conta própria por seis dias (valor para duas pessoas): R$ 3.604

Estrada de terra da região do Jalapão

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar


Quanto custa viajar para o Jalapão com agências?

Depois de ler todos os nossos alertas, esperamos que você tenha se convencido de que a melhor forma de viajar para o Jalapão é com uma agência. O custo total é maior do que ir por conta própria, é claro, mas o custo-benefício é melhor. Você estará seguro e tranquilo, sem precisar se preocupar com se perder, atolar ou quebrar em uma estrada no meio do nada. Além disso, o valor é all inclusive. A única coisa que você vai pagar lá são as bebidas e atividades opcionais.

Quem adora viajar por conta própria, como nós, deve optar por um tour privado. Fica ainda um pouco mais caro, mas você terá liberdade para discutir as possibilidades de roteiro com a agência (confira as nossas sugestões aqui!), decidir quanto tempo quer ficar em cada atração e de lidar com imprevistos. Nós, por exemplo, tivemos que passar algumas horas no pronto-socorro por causa de uma picada de abelha, mas pudemos remanejar o tempo perdido.

Carro 4x4 percorre as estradas de terra do Jalapão

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

O preço do passeio varia conforma a agência que você vai contratar. Por isso, selecionamos os valores de cinco delas para que você tenha uma ideia melhor. A primeira é a Buriti Adventure, que foi a agência que nós usamos para ir ao Jalapão. Recomendamos o trabalho do Oziel e companhia a vocês de todo coração. São pontuais, muito profissionais e gente boa para caramba! Você pode contatar o Oziel pelo (63) 98424-5822 ou ainda pelo site da agência aqui.

O passeio de três dias custa R$ 1.690 por pessoa (R$ 1.790 se o pagamento for feito com cartão de crédito). O de quatro dias sai por R$ 2.150 por pessoa (R$ 2.250 no cartão); o de cinco dias, R$ 2.400 (R$ 2.450 no cartão); e o de seis, R$ 2.690 (R$ 2.750 no cartão). Outra agência que pesquisamos é a famosa Korubo. Eles carregam os turistas em um caminhão 4×4 e possuem o próprio camping para hospedar os turistas. Por isso, fazem mais sucesso entre os jovens.

Pousada Cristal, em Mateiros (TO)

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

A Korubo oferece apenas o pacote para seis dias de viagem e cobra a partir de R$ 2.680 por pessoa. Para mais informações, acesse o site da agência aqui. A Cerrado Dourado é outra empresa popular no Jalapão. Ela cobra a partir de R$ 1.999 por pessoa pelo pacote de quatro dias, R$ 2.399 pelo de cinco dias e R$ 2.799 pelo de seis. Para mais informações, acesse o site da agência aqui. A quarta empresa que pesquisamos é a Jalapão 100 Limites (acesse o site aqui).

Ela cobra R$ 1.680 por pessoa pelo passeios de três dias na baixa temporada e R$ 1.980 na alta e feriados. O passeio de quatro dias sai por R$ 1.980 na baixa temporada sem a Lagoa do Japonês, e R$ 2.200 com a lagoa; na alta temporada, sobe para R$ 2.200 sem a lagoa e R$ 2.400 com a lagoa. O tour de cinco dias custa R$ 2.380 na baixa temporada sem a Lagoa do Japonês, e R$ 2.580 com a lagoa; na alta temporada, sobe para R$ 2.580 sem a lagoa e R$ 2.780 com a lagoa.

Prato de comida caseira tradicional do Tocantins

A partir desses valores, podemos chegar a um valor médio aproximado de quanto custa viajar para o Jalapão com agências de turismo. Lembrando que nesses pacotes está tudo incluso: hospedagem, alimentação, ingressos nas atrações e transporte desde Palmas e de volta. Não estão inclusos bebidas, o guia para fazer a trilha da Serra do Espírito Santo (mais R$ 150 por pessoa) e passagem aérea de/para Palmas se for necessário.

⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão com agência por três dias (valor médio para duas pessoas): R$ 3.566
⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão com agência por quatro dias (valor médio para duas pessoas): R$ 4.309
⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão com agência por cinco dias (valor médio para duas pessoas): R$ 5.039
⇒ Quanto custa viajar para o Jalapão com agência por seis dias (valor médio para duas pessoas): R$ 5.446

Turista flutua no Fervedouro Bela Vista, em São Félix do Tocantins

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar


Veja todos os posts do Jalapão

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que o Escolha Viajar responde. Aproveite, também, para ler outros textos nossos sobre o Jalapão (TO).

⇒ ONDE SE HOSPEDAR NO JALAPÃO e Palmas e gastar pouco
⇒ O QUE FAZER NO JALAPÃO: 15 atrações que são imperdíveis
⇒ FOTOS DO JALAPÃO! Faça uma ‘viagem’ à região em 100 imagens
⇒ ROTEIRO NO JALAPÃO: O que fazer em 2, 3, 4, 5, 6 ou 7 dias

Pôr do sol no Morro da Pedra Furada, em Ponte Alta do Tocantins

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve no Jalapão em setembro de 2018 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário