Página inicial EuropaRepública Tcheca O que fazer em Praga: Veja 8 atrações que você não pode perder

O que fazer em Praga: Veja 8 atrações que você não pode perder

por Escolha Viajar
O que fazer em Praga - Ponte Carlos

Praga, a capital da República Tcheca, é uma daquelas cidades que derramam charme em cada esquina. Ela é uma grande atração por si só, com o centro histórico que mescla construções medievais e arquitetura Art Déco, Nouveau e até dadaísta às margens do Rio Moldava. Tudo isso vigiado – do alto da colina do outro lado do rio – pelo maior castelo da Europa. Por isso, fica até difícil fazer uma seleção de o que fazer em Praga. O maior prazer de uma visita à cidade é se perder pelas ruas por horas a fio, fotografando fachadas coloridas de todas as épocas, torres, igrejas, pontes etc. Com pausas regulares regadas a muita cerveja tcheca, é claro!

⇒ ROTEIRO EM PRAGA: O que fazer em 1 ou 2 dias de viagem
⇒ GUIA DE VIAGEM PRAGA: Tudo o que você precisa saber!

Mas, é claro que há alguns pontos altos que vale a pena mencionar e que servem para orientar o passeio pela capital tcheca. Com um pouco de disposição, todas as atrações podem ser tranquilamente visitadas a pé, mesmo as que ficam fora do centro histórico. E a melhor parte é que você só precisa pagar para entrar em duas delas, sendo que o ingresso mais caro sai por apenas US$ 10. Todo o restante da beleza da cidade está de graça diante dos seus olhos! Confira oito coisas o que fazer em Praga e monte seu roteiro.

O que fazer em Praga 1 – Relógio Astronômico

O Relógio Astronômico – ou ‘Orloj’ – é a atração turística número de 1 de Praga. Localizado em uma das faces da torre da Prefeitura da Cidade Velha, na Praça da Cidade Velha, é um mecanismo medieval construído nos anos 1400. Ele é composto por  um mostrador astronômico, representando a posição do Sol e da Lua no céu; um mostrador-calendário com medalhões representando os meses; e a ‘Caminhada dos Apóstolos’, um show mecânico em que bonecos dos 12 apóstolos saem de dentro da torre a cada hora cheia. Essa apresentação também tem a fama de ser a atração turística mais decepcionante do mundo, já que atrai centenas de pessoas para a frente do relógio e não passa de um desfile de bonecos que dura poucos minutos.

⇒ Reserve já seu hotel em Praga e garanta os melhores preços! ⇐

Quem quiser chegar mais perto do relógio pode visitar a torre por dentro e aproveitar para ter uma vista panorâmica da cidade, mas note que ela está fechada para reparos até 17 de dezembro de 2017. Depois, será reaberta aos visitantes com ingressos a US$ 12. Para maiores informações, acesse o site da Prefeitura da Cidade Velha. O Relógio Astronômico está localizado a penas 300 metros da Estação de Metrô Staroměstská e a menos de 10 minutos de caminhada da Ponte Carlos, a segunda principal atração da cidade. Aviso importante aos viajantes: o Relógio Astronômico de Praga será DESMONTADO de 8 de janeiro até 31 de agosto de 2018 para restauração!

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

O que fazer em Praga - Relógio Astronômico

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer em Praga 2 – Parque Letná

Embora não seja o mais preservado e bonito do mundo, o Parque Letná está na seleção de o que fazer em Praga por um bom motivo. É das suas encostas que se vê a sequência de pontes da cidade sobre o Rio Moldava, formando um dos cartões-postais mais famosos da cidade. A vista é especialmente bonita desde o Pavilhão Hanavský, um prédio de 1898 feito em ferro fundido e que abriga um restaurante. Quem quiser explorar mais do Letná pode subir até o topo da colina para ver a grande escultura cinética que representa um metrônomo ou se refrescar com uma cerveja no concorrido Beergarten de Letná, que fica um pouco mais afastado, na parte do parque que está à direita da Ponte Svatopluk Čech.

O Parque Letná – ‘Letenské Sady’ em tcheco – está localizado próximo do Castelo de Praga, na margem do Rio Moldava oposta à da Cidade Velha. Desde a Praça da Cidade velha, são menos de 15 minutos de caminhada, atravessando o rio pela bela Ponte Svatopluk Čech. Desde o castelo, são também 15 minutos andando. Quem precisa usar o transporte público pode descer na Estação Malostranská do metrô (a 10 minutos de distância) ou Estação Chechuv Most do tram, que fica bem em frente ao parque.

O que fazer em Praga - Parque Letná

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer em Praga 3 – Praça da Cidade Velha

Além de abrigar a Torre da Prefeitura da Cidade Velha e seu Relógio Astronômico, a Praça da Cidade Velha é uma das coisas imperdíveis o que fazer em Praga por si só. A ‘Staroměstské náměstí’ é a mais importante praça da capital da República Tcheca e data do século XII, tenso sido testemunha dos mais marcantes momentos históricos do país. Hoje, se tornou ponto de encontro de milhares de turistas, que aproveitam seu espaço amplo para sentar e admirar a bela arquitetura do lugar – além de se esbaldar nos restaurantes e barraquinhas de comida de rua que ficam em volta. No centro da praça fica o Monumento ao Mestre Jan Hus, reformista religioso que foi queimado vivo.

Outros destaques são a Igreja de Nossa Senhora Antes de Tyn, em estilo gótico, e a igreja de São Nicolau, em estilo barroco. Esta última merece uma visita, já que seu interior ostenta um belíssimo candelabro. A praça é cercada ainda pelo Palácio de Kinski, em estilo rococó, e pela casa gótica Sino da Pedra. A Praça da Cidade Velha está localizado a penas 300 metros da Estação de Metrô Staroměstská e a menos de 10 minutos de caminhada da Ponte Carlos, a segunda principal atração da cidade. Não deixe de dar uma passadinha por lá à noite, quando tudo fica ainda mais bonito iluminado!

O que fazer em Praga - Praça da Cidade Velha

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer em Praga 4 – Torre da Pólvora

A Torre da Pólvora – ou ‘Prašná Brána’ em tcheco – é uma das sete torres de variadas épocas que você pode visitar em Praga. Trata-se de um dos mais antigos e valiosos patrimônios arquitetônicos da cidade, tendo feito parte das muralhas defensivas da capital da República Tcheca desde o longínquo ano de 1475. Ela marcava também o ponto de início da procissão de coroação dos reis tchecos, que seguia até o Castelo de Praga, do outro lado do Rio Moldava. No reinado de Maria Teresa da Áustria, a construção em estilo gótico tardio foi transformada em depósito de pólvora.

Hoje, é possível visitar seu interior e apreciar a vista da cidade do alto dos seus 44 metros de altura. A entrada custa US$ 4,70. A torre abre todos os dias às 10h e fecha às 18h de novembro a fevereiro, às 20h em outubro e março; e às 22h de abril a setembro. Ela está localizada na Rua Náměstí Republiky 5, logo ao lado das estações de tram e metrô do mesmo nome. A Praça da Cidade Velha está a menos de 10 minutos de caminhada de distância, e a Ponte Carlos, a 13 minutos.

O que fazer em Praga - Torre da Pólvora

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer em Praga 5 – Ponte Carlos

Das duas coisas uma: ou você acorda antes do amanhecer para ver a Ponte Carlos vazia, ou você respira fundo e encara com bom humor a verdadeira multidão que a lota todos os dias. De uma forma ou de outra, não deixe de visitar esta que – na nossa modestíssima opinião – é a mais imperdível das coisas imperdíveis o que fazer em Praga. Construída em 1357 pelo Rei Carlos IV, a ponte foi erguida sobre o Rio Moldava para servir como principal ligação entre a Cidade Velha e a Cidade Pequena, onde fica o Castelo de Praga. Chamada de ‘Karlův Most’ em tcheco, ela tem uma extensão de 516 metros por 10 de largura e se apoia sobre 16 arcos de pedra. A ponte é decorada por 30 estátuas situadas em ambos os lados.

A maioria delas foi construída entre 1683 e 1714 em estilo barroco, representando santos e patronos venerados na época. Destacam-se as esculturas de São Luthgard, do Calvário e de São João Nepomuceno. Hoje, as estátuas que estão sobre a ponte são réplicas, enquanto as originais são exibidas no Museu Nacional. Além das esculturas, a Ponte Carlos também é adornada por duas torres, sendo uma na margem da Cidade Pequena e outra na margem da Cidade Velha. Ambas podem ser visitadas por dentro, mas a Torre da Cidade Velha se destaca por ser conhecida como uma das estruturas góticas mais impressionantes do mundo.

Embora não haja muito o que ver por dentro, vale enfrentar os 138 degraus e subir ao alto dos seus 50 metros, de onde se tem uma vista deslumbrante da Ponte Carlos com o Castelo de Praga ao fundo.  A entrada custa US$ 4,70. A torre abre todos os dias às 10h e fecha às 18h de novembro a fevereiro, às 20h em outubro e março; e às 22h de abril a setembro. A Praça da Cidade Velha está a menos de 10 minutos de caminhada de distância, e o Castelo de Praga, a 17 minutos. O acesso de transporte público pode ser feito via Estação Staroměstská do metrô – distante 500 metros – ou estações Staroměstská ou Karlovy Lázně do tram – cada uma a duas quadras da ponte.

O que fazer em Praga - Ponte Carlos

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer em Praga 6 – The Pub Prague

A fama de lugar onde se bebe cerveja boa e barata não é novidade nenhuma para Praga. Não é à toa que a República Tcheca é o país onde mais se bebe loira gelada no mundo, batendo a impressionante marca de 147 litros por habitante a cada ano. Um dos locais onde você pode se esbaldar com essa ‘atração turística’ da cidade é o ‘The Pub Prague’, uma rede de bares na qual a principal atração é ter sua própria torneira na mesa e servir quantos chopes quiser. Você controla a quantidade em um painel e o preço final é calculado com base na quantidade de litros consumidos.

É diversão na certa para os fãs de cerveja e para os nem tão apreciadores assim. O ‘Pub Prague’ pode ser encontrado em nada menos do que seis endereços da capital da República Tcheca, sendo o mais turístico deles o localizado na Cidade Velha, na Rua Veleslavínova 3. O bar fica estrategicamente ao lado das estações Staroměstská do metrô e do tram. Além disso, são apenas 5 minutos de caminhada desde a Praça da Cidade Velha e 4 minutos desde a Ponte Carlos. Para reservas, horários, preços e outros endereços na cidade, consulte o site oficial do pub.

O que fazer em Praga - The Pub Prague

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer em Praga 7 – Castelo de Praga

Pouca gente sabe disso, mas o maior castelo do mundo não está na França, no Reino Unido e nem na Disney. O maior castelo do mundo é o Castelo de Praga, a capital da República Tcheca. Erguido no local onde a cidade foi fundada, por volta do ano 880, ele ocupa uma área superior a 72 mil m² na Colina Hradcany, na margem esquerda do Rio Moldava. O castelo serviu como moradia para várias gerações de reis da Boêmia e, hoje, é a residência do presidente da República Tcheca e ponto turístico visitado por milhares de turistas todos os dias.

Apesar da história – e do tamanho – grandiosos, o ‘Pražský Hrad’ não é um castelo como os que estamos acostumados a ver em outras cidades ou mesmo nos cinemas. Formado por um conjunto de edifícios antigos que foram sendo sobrepostos por outros mais novos, o castelo é na verdade um conjunto de prédios que forma uma pequena cidade. Dentro dela, alguns pontos estão abertos à visitação, enquanto outros funcionam como sede do governo. As torres que se vê desde a Cidade Velha são as da Catedral de São Vito, cuja construção em estilo gótico começou em 1344 e levou mais de 600 anos para ser construída. Em seu interior, os reis da Boêmia eram coroados e cremados.

Seu interior é belíssimo e vale a visita, com destaque para a Capela de São Venceslau, cujas paredes são cobertas de pedras preciosas. Também é nela que estão em exposição as antigas joias da coroa. Além disso, é possível encarar a subida de 280 degraus até os 10 metros de altura da Grande Torre Sul da catedral, de onde se descortina uma bela vista da cidade e do próprio castelo. Além da igreja, que é o ponto alto da visitação, estão abertos ao público o Antigo Palácio Real, a Basílica de São Jorge, o Palácio Rosemberg, algumas exposições e a Golden Lane.

O que fazer em Praga - Castelo de Praga

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Esta última trata-se de uma rua – a Viela Dourada – onde estavam localizadas as casas dos artesãos e militares que guardavam o castelo. Ela foi construída no século XVI e mantém a aparência daquela época, sendo que você pode entrar e sair das casinhas baixas e coloridas à vontade. Todas estão mobiliadas e decoradas conforme um estilo e época, sendo que a de número 22 foi habitada pelo escritor Franz Kafka por um ano. O complexo do castelo abre todos os dias do ano das 6h às 22h. Mas, para visitar os lugares que citamos acima, o horário é das 9h às 17h de 1º de abril a 31 de outubro, e das 9h às 16h de 1º de novembro a 31 de março.

Os tickets funcionam em combos, da seguinte maneira: o Circuito A permite entrada na Catedral de São Vito, Antigo Palácio Real, Basílica de São Jorge, Palácio Rosemberg, algumas exposições e Golden Lane por US$ 16,40; já o Circuito B abrange a Catedral de São Vito, Antigo Palácio Real, Basílica de São Jorge e Golden Lane por US$ 11,70; o Circuito C é apenas para exposições e custa US$ 16,40; e, por fim, a entrada da Grande Torre Sul é sempre paga separadamente e sai por US$ 7. Para maiores informações, consulte o site oficial do castelo.

Você pode chegar ao castelo via transporte público, sendo que a Estação Malostranská do metrô se encontra bem aos pés da colina e você só precisa subir as escadarias para chegar ao complexo. A opção mais popular e próxima é pegar a Linha 22 do tram, descer na Estação Pražský Hrad, virar a esquerda e caminhar 5 minutos. Para quem prefere uma boa caminhada, o castelo está a 10 minutos do Parque Letná, a 15 minutos da Ponte Carlos e a 18 minutos da Praça da Cidade Velha.

O que fazer em Praga - Castelo de Praga

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer em Praga 8 – Dancing House

Quando de sua inauguração, em 1996, o prédio que ficou conhecido como ‘Dancing House’ – ou Casa Dançante – provocou polêmica em Praga. Muitos achavam que seu design ultra moderno não combinava nem um pouco com toda arquitetura histórica que caracteriza a capital da República Tcheca. Hoje, o premiado edifício – obra dos arquitetos Vlada Milunić e Frank O. Gery – se tornou mais um ponto turístico reconhecido da cidade e já não incomoda mais ninguém. Sua forma foi inspirada pela dança de dois astros dos filmes musicais de Hollywood: a torre em pedra simboliza Fred Astair e a torre em vidro sua parceira Ginger Rogers.

A Casa Dançante abriga um restaurante, um bar, uma galeria e um hotel, sendo possível ainda subir ao alto do seu terraço onde fica uma estrutura metálica conhecida como ‘Medusa’. O prédio está localizado às margens do Rio Moldava, na esquina das ruas Rašínovo Nábřeží e Jiráskovo Náměstí. Embora fique fora da Cidade Velha, é possível visitá-lo caminhando em um gostoso passeio pelo calçadão ao lado do rio. São 16 minutos andando desde a Ponte Carlos e 21 até a Praça da Cidade Velha. O acesso de transporte público é feito via estações Karlovo Náměstí do metrô e do tram ou via Estação Palackého Náměstí do tram – todas estão a menos de três quadras da ‘Dancing House’.

O que fazer em Praga - Dancing House

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve em Praga em julho de 2015 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais