Página inicial AméricaArgentina Roteiro em Buenos Aires: O que fazer em 1, 2 ou 3 dias de viagem

Roteiro em Buenos Aires: O que fazer em 1, 2 ou 3 dias de viagem

por Escolha Viajar
Roteiro em Buenos Aires - Mapa

Assim como Montevidéu, Buenos Aires é uma capital sul-americana a uma curta distância do Brasil e que pode tranquilamente ser visitada em um fim de semana ou feriado prolongado. Há muitas coisas para ver e fazer na capital argentina para quem tem mais tempo de viagem, e você pode passar tranquilamente uma semana por lá sem repetir atrações. Mas sabemos que a maioria dos turistas não tem um período ilimitado de férias e, por isso, costuma limitar sua passagem por cada lugar ou cidade a no máximo dois ou três dias. Não se preocupe: é o suficiente para visitar o melhor do centro histórico, Recoleta, Puerto Madero, La Boca e San Telmo. Por isso, elaboramos um roteiro em Buenos Aires para quem tem apenas 24 horas, 48 horas ou 72 horas inteirinhas!

⇒ ONDE SE HOSPEDAR EM BUENOS AIRES e gastar pouco dinheiro
⇒ GUIA DE VIAGEM BUENOS AIRES: Tudo que você precisa saber!

Esta sugestão de roteiro em Buenos Aires traz no primeiro dias as atrações mais famosas da cidade que estão próximas umas das outras, as um pouco menos famosas no segundo e assim por diante. Por isso, se você tem apenas 24 horas para fazer a visita, sugerimos que siga as dicas que estão no ‘Dia 1’ e assim sucessivamente. Mas note que esta não é uma ordem obrigatória: você pode ler os três dias e escolher aquele ou aqueles que mais lhe interessam. Se o seu tempo é de apenas 24 horas, mas você curtiu mais o ‘Dia 3’, vá em frente sem medo. Você não tem que visitar as mesmas coisas que outras pessoas, pois gosto é coisa que não se discute, hehe. Confira a seguir a sugestão de roteiro em Buenos Aires do Escolha Viajar e monte seu passeio!

Roteiro em Buenos Aires – Dia 1

Para começar bem o seu primeiro dia de roteiro em Buenos Aires, nada melhor do que visitar seu prédio mais icônico: a Casa Rosada. Se não puder ir andando do seu hotel até ela, você deve desembarcar nas estações de metrô Bolívar, Catedral ou Plaza de Mayo, já que todas ficam muito próximas da casa.  O edifício sede da presidência do país ganhou seu nome devido à óbvia coloração rosada do seu exterior. Tirando a tinta e seu simbolismo, a Casa Rosada não tem grandes atrativos. O prédio atual é uma junção de dois edifícios públicos dos anos 1880 e que foi em parte demolido em 1938 para uma obra que nunca foi feita. Por isso, ele é maior de um lado do que do outro.

⇒ Reserve já seu hotel em Buenos Aires e garanta os melhores preços! ⇐

Você pode admirar a fachada muito de perto, pois não há barreiras ou um grande esquema de policiamento ao redor. Por dentro, podem ser visitados o gabinete presidencial, a sala das esculturas, o pátio das palmeiras, as belas escadarias de mármore e o Museu da Casa do Governo. A visita é gratuita, mas deve ser agendada com antecedência de até 15 dias pelo site oficial da Casa Rosada. Os tours ocorrem apenas nos finais de semana, das 10h às 18h. Dando continuidade ao passeio pelo centro da cidade, dê uma voltinha pela Plaza de Mayo, logo em frente. Ao redor dela estão localizados alguns belos edifícios históricos, como a Catedral Metropolitana e o Museu Nacional del Cabildo y la Revolución de Mayo.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Da Plaza de Mayo, pegue a Avenida de Mayo e caminhe sete minutos até o número 825, onde está localizado o icônico Café Tortoni. Inaugurado em 1858, o local era frequentado por grupos de pintores, escritores, jornalistas e músicos que formavam a ‘Agrupación de Gente de Artes y Letras’. De lá para cá, saíram os intelectuais e entraram os turistas, que lotam todos os dias o lindíssimo salão decorado no melhor estilo da Belle Époque – destaque para o vitral do teto. Não se acanhe para entrar e dar uma espiada, mesmo que não vá comer nada. Mas se tiver um tempinho livre, recomendamos uma refrescante dose de sidra tirada da torneira.

Saindo do Café Tortoni, você deve continuar andando até o fim da Avenida de Mayo e pegar à direita na Avenida 9 de Julio. São cerca de 10 minutos de caminhada até chegar a outro símbolo máximo de Buenos Aires: o Obelisco! Este gigantesco monumento de pedra branca que se ergue a 67,5 metros de altura sobre o cruzamento das avenidas 9 de Julio e Corrientes. Inaugurado em 1936 para comemorar o aniversário de 400 anos de Buenos Aires, ele marca o local onde foi hasteada pela primeira vez a bandeira nacional na cidade. Embora possua um mirante no topo, o acesso atualmente está fechado.

Viaje para o exterior com internet no celular
Chegue ao seu destino com o celular funcionando! A EasySim4u oferece plano de dados em países do mundo todo para que você fique conectado à internet o tempo todo. Faça simulação de preços e compre aqui!
Roteiro em Buenos Aires - Obelisco

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Depois de tirar todas as fotos que quiser do Obelisco e se estiver com fome, dê uma paradinha na Padaria San Antonio, na esquina das ruas Cerrito (que corre paralela à 9 de Julio) e Lavalle. Compre pizzas, pães, doces e outras coisas gostosas e faça um piquenique na Plaza de La República, que fica em frente ao Obelisco. Saciada a fome, é só prosseguir mais uma quadra pela Cerrito que você vai chegar ao famoso Teatro Colón no número 628. Considerado um dos melhores teatros do mundo, reconhecido pela sua acústica e o valor artístico da sua construção, o Colón se tornou um dos pontos turísticos mais tradicionais de Buenos Aires, mesmo para quem não entende nada de música.

Seu majestoso prédio, inaugurado em 1908, recebeu cantores do porte de Enrico Caruso, Maria Callas, Plácido Domingo e Luciano Pavarotti. O grande destaque do teatro é a sala principal, com sua cúpula de 28 metros de altura e capacidade para receber até 500 pessoas em pé. Para conhecer seu interior, é preciso participar de uma visita guiada. Os tour ocorrem todos os dias das 9h às 17h com saída a cada 15 minutos. O custo é de US$ 17. Quem preferir reservar seu ingresso com antecedência deve acessar a bilheteria online do teatro. Depois de visitar o teatro, sai para a esquerda na Cerrito e ande mais uma quadra e meia até a esquina com a Avenida Córdoba e entre nela à direita.

Roteiro em Buenos Aires - Teatro Colón

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

São cerca de 10 minutos de caminhada até a esquina com a rua – ou ‘calle’, em espanhol – Florida. Popular centro de comércio local, esta é uma ruas mais movimentadas da capital argentina. Aqui você encontra as famosas casas de câmbio paralelo, que pagam cotações muito boas tanto pelo dólar quanto pelo real. Mas escolha um estabelecimento autorizado, não troque dinheiro com os cambistas de rua! Além das casas de câmbio, na Florida você encontra todo tipo de lojas, lancherias, cafeterias, sorveterias, restaurantes etc etc etc. Dobrando à direita vindo da Avenida Córdoba, você dará de cara com a Galerías Pacífico, um shopping center que funciona em um prédio antigo muito bonito e que vale uma visitinha.

Quando começa a cair a tarde, dançarinos de tango se espalham pela Florida para fazer performances ao ar livre. Você pode apreciar todas que quiser pelo preço de uma singela doação para os artistas. Você pode seguir passeando, olhando as vitrines e fazendo uma parada para ocasionais lanchinhos até chegar à esquina da Florida com a Avenida Presidente Roque Sáenz Peña. Esta gigantesca via adornada de belos prédios antigos lembra muito Paris e é uma das mais gostosas de se percorrer em Buenos Aires. Ao fim dela, você reverá o Obelisco, que pode já estar iluminado para a noite dependendo da estação do ano – no inverno, escurece cedo.

E aqui acaba o primeiro dia de roteiro em Buenos Aires. Do Obelisco você pode pegar o metrô nas estações 9 de Julho e Diagonal Norte e voltar para o hotel. Ou, se for entusiasta do tango, caminhar de volta até o Café Tortoni, onde há shows todas as noites (consulte os espetáculos e seus horários no site oficial). Ou ainda, se esta for sua única noite na cidade, descer na Estação Belgrano do metrô, caminhar três quadras pela Rua Piedras, dobrar à esquerda na Avenida Chile e seguir por mais três quadras até o Café de la Poesía, um tradicionalíssimo reduto boêmio da capital argentina localizado no bairro boêmio de San Telmo. Recomendamos muitíssimo o bife de chorizo acompanhado de cerveja artesanal da casa.

Roteiro em Buenos Aires - Calle Floritida

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Roteiro em Buenos Aires – Dia 2

No segundo dia de roteiro em Buenos Aires é hora de sair do centro histórico e pegar um ônibus até o bairro de La Boca. Você pode pegar os coletivos de número 20, 29, 53 e 64 e pedir para descer na parada do Caminito, na Avenida Don Pedro de Mendoza. O Caminito é tradicionalmente definido como uma ‘rua museu’, mas já se tornou mais do que isso. Ponto turístico por excelência de Buenos Aires, ele abriga não apenas as tradicionais casas multicoloridas que são seu cartão-postal como inúmeras lojas de souvenires, produtos típicos argentinos e, é claro, restaurantes. Não poderiam faltar os artistas de rua vendendo pinturas, artesanatos e dando pequenas aulas de tango para os turistas.

Se você quer tirar aquela tradicional foto vestindo um traje de dança, este é o lugar! Tudo isso não poderia caber em uma pequena rua de pedestres de 150 metros, por isso o Caminito se expandiu para as adjacentes ruas Magallanes e General Gregorio Aráoz de Lamadrid. Segundo a Wikipedia, o local se tornou referência cultural em Buenos Aires por ter inspirado um tango do mesmo nome. Resumindo, é difícil definir o que é o Caminito. Mas com certeza é um passeio que vale a pena em uma manhã gostosa e que vai render fotos sensacionais. Além disso, o Caminito fica muito próximo de outra atração muito procurada na cidade: La Bombonera.

Saindo do Caminito, basta pegar a direita na Rua General Gregório Aráoz de Lamadrid e, na esquina seguinte, a esquerda na Rua Dr. del Valle Iberlucea. São cinco minutos de caminhada até avistar o Estádio Alberto J. Armando, casa do tradicionalíssimo time do Boca Juniors. A estrutura em si é antiga e minúscula: construído em 1940, o estádio segue os padrões mínimos estabelecidos pela FIFA e tem capacidade para 49 mil pessoas. Mas ninguém vai à Bombonera pelo tamanho, beleza ou inovação, e sim pela sua história.  Suas arquibancadas já assistiram um sem número de partidas memoráveis, seja contra seu ‘arqui inimigo’ argentino – o River Plate -, seja contra outros clubes latino americanos pela Copa Libertadores e demais competições regionais.

Para visitar o estádio você precisa obrigatoriamente passar antes pelo ‘Museo de La Pasión Boquense’, uma moderna estrutura que abriga uma bela exposição sobre os mais 100 anos do time. Há três tipos de entradas disponíveis: apenas museu (US$ 10,35), tour pelo estádio + museu (US$ 13,75) e vista do estádio + museu (US$ 12,05). Depois da visita à Bombonera, nossa sugestão é uma boa caminhada pela Buenos Aires que não fica nos roteiros turísticos: sair de La Boca e chegar até o bairro boêmio de San Telmo. Pode parecer uma distância enorme olhando no mapa, mas são apenas 2,2 quilômetros e 30 minutinhos andando (é claro que você pode optar por fazer o trajeto de táxi).

Roteiro em Buenos Aires - La Bombonera

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Saindo do museu e pegando a esquerda, você continua pela  Rua Dr. del Valle Iberlucea até chegar na esquina com a Rua Wenceslao Villafañe, onde deve dobrar à direita. Mais uma quadra e entre novamente à direita, na Rua Coronel Tomás Espora. Siga por ela até encontrar a Avenida Almirante Brown, onde você deve dobrar à esquerda. Duas quadras adiante você avistará o Parque Lezama, um dos refúgios verdes da cidade e ótimo ponto para uma pausa de descanso no seu roteiro em Buenos Aires à sombra das árvores. Depois de atravessá-lo, você sairá na Avenida Brasil e deve entrar nela à esquerda, anda uma quadra e dobrar à direita na Rua Bolívar. Esta já é uma das vias que cortam o bairro de San Telmo e você pode caminhar por ela até encontrar a Rua Humberto 1º, onde dobrará à direita e passará pela Plaza Dorrego.

Nesta praça, há um restaurante com gostosas mesas ao ar livre e shows de tango e você pode optar por fazer uma pausa para o almoço ou apenas beber uma cerveja enquanto aprecia os dançarinos. Depois, é só entrar à esquerda na Rua Defensa e você já estará no coração de San Telmo. Se for domingo, aproveite a vibrante feira que toma conta dessa parte do bairro e que é considerada atração turística de Buenos Aires por excelência. Se não, perca-se pelas ruazinhas gostosas do bairro, recheadas de antiquários e cafés tradicionais. Na esquina da Rua Defensa com a Avenida Chile, você vai encontrar a popular estátua dos personagens das histórias em quadrinhos ‘Mafalda’, que está sempre cercado por brasileiros.

A via é também lar de dezenas de bares e restaurantes, que ficam lotados principalmente à noite. Afinal, este é o bairro boêmio de Buenos Aires! Aproveite para fazer como os locais e beber uma cerveja nas mesas espalhadas pelas calçadas. Para jantar, a pedida é o tradicionalíssimo Café de la Poesía, praticamente uma instituição noturna da cidade. Recomendamos o bife de chorizo acompanhado de cerveja artesanal da casa. E aqui termina o segundo dia de roteiro em Buenos Aires. Para voltar ao seu hotel, siga pela Avenida Chile até a esquina com a Rua Piedras e dobre à direita. Em poucos minutos você estará na Estação Belgrano do metrô.

Roteiro em Buenos Aires - San Telmo

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Roteiro em Buenos Aires – Dia 3

No terceiro e último dia de roteiro em Buenos Aires, desembarque na Estação Las Heras do metrô, localizada no popular bairro da Recoleta. Siga pela direita na Avenida General Las Heras até a esquina com a Rua Austria e pegue a direita. Quando chegar na Avenida Presidente Figueroa Alcorta, dobre novamente à direita e você dará de cara com a Floralis Genérica. Trata-se de uma escultura de uma flor toda em aço inoxidável e alumínio com nada menos do que 20 metros de altura e 18 toneladas de peso. Obra do arquiteto Eduardo Catalano, ela é dotada de um sistema hidráulico que fecha suas pétalas ao pôr do sol e as abre às 8h.

Depois de admirar e fotografar a Floralis, siga à esquerda na Avenida Presidente Figueroa Alcorta até encontrar a Avenida Pueyrredón e entrar à direita. Você atravessará a Plaza Francia – onde existe uma gostosa feira livre de artesanato, comes e bebes – e vai pegar a Rua Junín. É só caminhar alguns minutos por ela e você estará no portão de entrada do famoso Cemitério da Recoleta. Isso porque nada menos de 90 das suas belíssimas sepulturas são tombadas como Monumento Histórico Nacional. A mais popular e procurada é a da ex-primeira-dama argentina Evita Perón, mas há muitas outras que se destacam pela beleza arquitetônica ou importância na história da Argentina.

O cemitério data de 1822, época em que o país era uma potência econômica e seus habitantes mais ilustres construíam túmulos suntuosos, planejados por arquitetos famosos e decorados com mármore e muitas esculturas elaboradas. Quem quiser conhecer o local sem se perder pelas incontáveis ruelas de lápides pode comprar um mapa na entrada. Ou se programar para fazer parte de uma visita guiada gratuita em espanhol, que acontece de terça a domingo às 11h. Depois da visita, saia pelo portão à direita e continue pela Rua Junín até a esquina com a Rua Vicente López. Entrando à direita, você anda por uma quadra até encontrar o Restaurante Romario, uma boa opção para um almoço simples e gostoso. A casa é especializada em empanadas.

Do Romario, é hora de fazer uma boa caminhada para ajudar na digestão. São 30 minutos – 2,2 quilômetros – até a Torre Monumental, já no bairro do Retiro. Para chegar nela, siga pela direita na Rua Vicente López até a esquina com a Rua Juncal, na qual você deve entrar à esquerda. A partir daqui o caminho é uma linha reta até a Avenida del Libertador, onde você verá a torre logo na sua direita (é claro que você pode optar por fazer o trajeto de táxi). A Torre Monumental (antiga Torre dos Ingleses) foi construída pela colônia britânica em Buenos Aires para comemorar o centenário da Revolução de Maio, em 1916. Mas, após a Guerra das Malvinas em 1982, a Torre dos Ingleses foi rebatizada como Torre Monumental e, logo na frente dela, foi erguido um outro monumento, em homenagem aos mortos na disputa entre os dois países.

Roteiro em Buenos Aires - Torre Monumental

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Saindo da Torre Monumental e continuando com o roteiro em Buenos Aires, você deve seguir pela esquerda na Avenida del Libertador até encontrar a esquina com a Avenida Córdoba e entrar à esquerda. São apenas duas quadras para você avistar a entrada de Puerto Madero. Este costumava ser apenas o bairro que cercava o porto de Buenos Aires, mas hoje é também um dos projetos de renovação urbana mais bem sucedidos do mundo. A partir da década de 1990, os navios e guindastes deram lugar a torres de escritórios, restaurantes e hotéis de luxo nas duas margens do estreito construído às margens do Rio da Prata. O local se tornou o destino preferido dos turistas para fazer uma refeição tipicamente argentina.

Quem não quiser arcar com os altos custos de comer por lá, pode se divertir apenas com uma caminhada e matar a fome na filial da tradicional sorveteria Freddo. Além disso, abriga a icônica Puente de la Mujer, do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, e a Fragata Presidente Sarmiento, o primeiro navio da Argentina a ser utilizado como museu. Siga caminhando pela beira do Rio da Prata até encontrar a esquina com a Avenida Chile e entrar à direita. Você estará de volta ao reduto boêmio do Bairro San Telmo. Porque não há maneira melhor de encerrar seu roteiro em Buenos Aires do que fazendo um brinde à cidade. Para isso, recomendamos a cervejaria artesanal La Taberna de Gilgamesh, que fica no número 308.

Roteiro em Buenos Aires - Puerto Madero

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve em Buenos Aires em dezembro de 2016 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

6 comentários

Alessandro Brito 12 de fevereiro de 2020 - 10:10

Ola. Vou a Argentina com minha esposa no mês de maio
Passaremos 4 dias em buenos Aires
Quanto vc acha que devo gastar????

Responder
Escolha Viajar 16 de fevereiro de 2020 - 14:16

Olá, Alessandro!
Todas as informações sobre os gastos de nossa viagem a Buenos Aires estão detalhadas nesse texto: https://www.escolhaviajar.com/quanto-custa-viajar-para-buenos-aires/.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Ailton Junior 19 de fevereiro de 2019 - 09:31

Vou passar 6 dias em Buenos Aires. Podem me ajudar a montar um roteiro bacana por favor??

Responder
Escolha Viajar 23 de fevereiro de 2019 - 18:18

Olá, Ailton!
Infelizmente, nós não trabalhamos com roteiros personalizados. Todas as informações que temos disponíveis sobre roteiro em Buenos Aires já estão nesse texto. Não deixe de conferir nossas dicas sobre a cidade aqui: https://www.escolhaviajar.com/buenos-aires/
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Amanda 13 de novembro de 2018 - 16:51

Olá, boa tarde. Estou fazendo meu roteiro de viagem a Buenos Aires e gostaria de uma informação sua. Estou pretendendo fazer este seu roteiro do primeiro dia (centro) em um sábado, porque gostaria visitar o interior da Casa Rosada. Mas gostaria de saber se seria perigoso visitar esta região central durante o sábado, por ser fim de semana. Desde já agradeço a sua ajuda.

Responder
Escolha Viajar 17 de novembro de 2018 - 12:06

Olá, Amanda!
Não há perigo nenhum, Buenos Aires é uma cidade muito segura.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais