Página inicial OceaniaAustrália Byron Bay

Byron Bay

por Escolha Viajar
Byron Bay
Byron Bay
O farol ilumina Byron Bay onde as luzes da cidade não alcançam
Byron Bay
O mar convida ao mergulho, apesar das ondas
Byron Bay
O pôr do sol é o maior atrativo turístico do balneário
Byron Bay
A caminhada para o farol é longa e recompensadora
Byron Bay
O balneário é um conhecido point de surfistas
Byron Bay
O céu é o destaque da 'night' em Byron Bay
Byron Bay
Na Gold Coast, as chuvas se concentram no verão
Byron Bay
Em Byron Bay fica o ponto mais a leste da Austrália
Byron Bay
O anoitecer é perfeito pela ausência de luzes artificiais
Byron Bay
A praia de Byron Bay é cercada por uma reserva natural

COMO CHEGAR: é preciso pegar um voo de Sydney até a Gold Coast. É possível fazer esse trajeto de ônibus, mas o tempo do trajeto não compensa se você tem pouco tempo para ficar na cidade. Vale mais a pena economizar uma grana e pegar o avião, que chega lá em apenas 1 hora. Do aeroporto partem ônibus em diversos horários para Byron Bay, que fica a mais uma hora de distância. Você pode comprar a passagem na hora ou contratar um shuttle pela internet (link nos Sites de Referência).

CLIMA: é um fator que varia muito conforme o local que você for conhecer, já que a Austrália é do tamanho de um continente. Os estados do norte geralmente têm clima quente a maior parte do tempo, enquanto os do sul têm invernos mais frios. Embora seja um dos locais mais secos do mundo e possua um grande deserto, pode chover sim, e muito, dependendo da época do ano que você viajar. Por isso, meu conselho sincero é que você pesquise exatamente como é na cidade que vai conhecer (há todas as regiões no link que coloquei no Sites de Referência). Mas sem dúvidas, minha recomendação de melhor época para conhecer o país é no verão (dezembro a março), quando se pode aproveitar ao máximo suas principais atrações: as praias. A Gold Coast, onde fica Byron Bay, tem média de 245 dias de tempo bom ao ano, mas note que boa parte da chuva acontece justamente na estação mais quente (dezembro a fevereiro). As temperaturas diurnas na costa são geralmente de cerca de 20°C. No inverno, o céu claro e o ar seco apresentam noites frescas.

FUSO HORÁRIO: são 13 horas a mais do que o horário de Brasília na região leste, onde fica a cidade descrita neste roteiro. Mas sendo um país de dimensões continentais, a Austrália possui mais dois fusos: 12h30 a mais no centro, e 11h no oeste.

DOCUMENTOS: é preciso pedir visto prévio para turismo na Austrália e também ter a vacina contra a febre amarela. Ela pode ser feita gratuitamente nos postos de saúde e é válida por dez anos, tendo que ser feita no mínimo dez dias antes da viagem. Após tomar a dose, é preciso levar o comprovante até o posto da Anvisa para que seja emitida a carteira internacional de vacinação. Já o pedido de visto é feito através do site da embaixada. É preciso preencher um formulário em inglês, pagar a taxa de solicitação (115 dólares australianos na época) e enviar toda a documentação requerida para análise. A resposta chega no seu e-mail em poucos dias (não é preciso enviar o passaporte junto, o visto é eletrônico).

HOSPEDAGEM: embora os preços de hostels na Austrália sejam bem salgados, eles costumam compensar pela localização e instalações oferecidas. É o caso do Cape Byron YHA, que fica a poucos metros da avenida central de Byron Bay e só a alguns mais da praia. O prédio é amplo, limpo, com banheiros grandes e uma piscina na área comum. Perfeito para uma estadia simples e econômica, na medida do possível no país.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Pesquise mais opções de hospedagem em Byron Bay

COMO SE LOCOMOVER:
Táxi – sendo um balneário pequeno, não há necessidade de rodas para conhecer Byron Bay, mas eles estão disponíveis.
Transporte público – vale a máxima anterior. De qualquer forma, não cheguei a procurar pelo transporte público da cidade para saber como funciona.
Carro – vale a máxima anterior.
A pé – é o melhor jeito de conhecer a pequena cidade e suas belas paisagens, embora algumas caminhadas possam ser longas.

ROTEIRO*:

Dias 1 – sexta, 02/03/2012

Hora de por o pé na estrada para conhecer um pedaço da famosa Gold Coast. Dispensei as ordas de turistas de Surfer’s Paradise e escolhi como destino a pacífica e infinitamente bela Byron Bay. Precisei pegar um voo de Sydney para Gold Coast e de lá é mais uma hora de ônibus até o balneário. A praia de areias brancas é cercada de uma reserva natural e águas verdes. O pôr do sol é perfeito porque ocorre no silêncio e escuridão total (não há luzes na beira-mar). Apenas o farol que domina a baía ilumina o caminho de volta até a pracinha da cidade, que também fica na beira do mar. Ali perto, uma botlle shop e um restaurante de kebabs nada árabes – com bacos e ovos, por exemplo – providenciam a janta da noite. Minha cadeira é a grama da praça, e minha companhia a lua, cheia e absoluta sobre o mar.

O pôr do sol é o maior atrativo turístico do balneário

O pôr do sol é o maior atrativo turístico do balneário

Dia 2 – sábado, 03/03/2012

O sábado amanheceu nublado em Byron Bay e decidi aproveitar a ausência do sol para fazer a caminhada de alguns quilômetros até o farol que havia encantado minha noite anterior. A subida é feita toda dentro da reserva natural, passando pela mata nativa, descendo até a beira das praias e finalmente subindo a encosta. O caminho todo é muito lindo, proporcionando diversos pontos de paradas para fotos e descansos. Um deles é o local mais a leste da Austrália. Na volta, parei em uma pequena enseada onde mesas de pic nic em meio à vegetação me atraíram para o almoço: um hambúrguer de cebolas caramelizadas da lanchonete local. Ainda tentei passar o restante do dia na praia, mas o tempo não permitiu e acabei voltando ao hostel para descansar um pouco. À noite, escolhi sentar no agitado barzinho situado em frente à entrada principal da praia. Bebi cerveja e comi alguns petiscos, mas não me demorei na esperança de que o dia seguinte trouxesse o sol de volta a Byron Bay e eu pudesse curtir o dia na praia.

A caminhada para o farol é longa e recompensadora

A caminhada para o farol é longa e recompensadora

Dia 3 – domingo, 04/03/2012

E ele veio, em resplendor. Me armei de uma garrafa d’água e um saco de marshmallows para passar o dia atirada na areia, mudando apenas de posição para mais perto das árvores quando o calor apertava. O dia passou lindo, vendo surfistas de todas as idades aproveitarem o mar verde, limpo e convidativo, já que Byron Bay é um conhecido point do esporte.  Meu único contratempo nesse paraíso natural foi encontrar um pássaro tentando abrir a sacola dos marshmallows (isso mesmo!), quando voltei de um mergulho.

A praia de Byron Bay é cercada por uma reserva natural

A praia de Byron Bay é cercada por uma reserva natural

  • Tici passou 30 dias na Austrália para aperfeiçoar seu inglês, portanto esse roteiro só contempla os finais de semana, quando ela viajava para conhecer um pouco do país

Posts relacionados

Deixe um comentário

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais