Página inicial OceaniaPolinésia Francesa Confira 10 dicas da Polinésia que você precisa saber antes de viajar

Confira 10 dicas da Polinésia que você precisa saber antes de viajar

por Escolha Viajar
Casamento em Moorea - Dicas da Polinésia Francesa

A procura na internet por fotos, pacotes de viagem e dicas da Polinésia Francesa cresceu exponencialmente nos últimos dois anos. Mas, para muita gente, o nome desse país ainda soa mais como um paraíso perdido nos mares do sul do que com uma viagem real e palpável. Afinal, estamos falando de um conjunto de cinco arquipélagos localizado nos confins do oceano Pacífico, a aproximadamente 6.000 quilômetros a leste da Austrália. Não bastasse a distância, o país é considerado um destino de luxo por excelência, habitado por dezenas de resorts cinco estrelas à beira-mar e preços nas alturas. Mas a Polinésia é mais acessível do que parece quando se vê as distâncias que nos separam na ‘Wikipedia’ e os preços nas agências de viagem. Depois de juntar um bom dinheiro para bancar a viagem e ler algumas dicas da Polinésia Francesa, você não terá nenhuma dificuldade em chegar até lá.

⇒ ONDE SE HOSPEDAR NA POLINÉSIA: Do luxo ao super barato
⇒ GUIA DE VIAGEM POLINÉSIA: Tudo que você precisa saber!

Ir à Polinésia é um sonho que todo viajante deveria realizar. Suas ilhas mais famosas, Bora Bora, Moorea e Rangiroa, são considerados alguns dos recantos mais belos e românticos do mundo, onde as montanhas encontram o mar mais azul que você jamais poderia imaginar. A Polinésia ainda é território pertencente à França, embora possua moeda própria – o franco polinésio -, presidente e até seleção de futebol. Por isso, lá você vai ouvir mais ‘Oh là là’ do que ‘Ia Orana’ (saudação na língua polinésia).

Além de fazer um cursinho básico de francês, recheie bem o cofrinho antes de enfrentar essa empreitada, pois a Polinésia não deixa muitas brechas para o turismo econômico. A boa notícia é que existe um forma muito rápida e direta de se chegar a essa inigualável mistura da amabilidade polinésia com a ‘joie de vivre’ francês: um voo semanal da LATAN faz o trajeto América do Sul-Paraíso em apenas 17 horas! Confira estas e outras dicas da Polinésia que você precisa saber antes de viajar:

Dicas da Polinésia Francesa – Mais perto do que você imagina

Muita gente acaba indo até Los Angeles ou outras cidades da costa oste americana para conseguir viajar do Brasil à Polinésia, em uma jornada de mais de 30 horas de viagem e muitas paradas. Mas existe um voo por semana que faz o trajeto da forma mais rápida possível, em apenas 17 horas, saindo diretamente da América do Sul para a Oceania.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

O avião da LATAN parte nas segundas-feiras de Santiago, no Chile, para na Ilha de Páscoa por cerca de uma hora e, depois, segue para Papeete, onde chega ainda no mesmo dia porque o fuso anda para trás. O voo de volta é feito nas terça-feiras. Portanto, é bom planejar suas férias na Polinésia sabendo que terá de ficar no mínimo uma semana por lá, ou então duas, ou três etc. Aproveite para fazer uma parada de dois ou três dias na Ilha de Páscoa, outro destino incrível de se conhecer.

Dicas da Polinésia Francesa – Transporte para as ilhas

O aeroporto internacional da Polinésia está localizado na capital, Papeete, mas dificilmente algum turista fica para conhecer a cidade. O mais comum é seguir de lá para as ilhas, sendo Bora Bora, Moorea e Rangiroa as mais populares entre os viajantes. O voo da LATAN que sai da América do Sul para a Polinésia chega às 23h, portanto você será obrigado a dormir pelo menos uma noite em Papeete antes de seguir viagem na manhã seguinte.

Viaje para o exterior com internet no celular
Chegue ao seu destino com o celular funcionando! A EasySim4u oferece plano de dados em países do mundo todo para que você fique conectado à internet o tempo todo. Faça simulação de preços e compre aqui!

Se a sua primeira parada for Moorea, é melhor reservar um hotel no centro da cidade, perto do píer de onde saem os ferries para a ilha. Se for Bora Bora ou Rangiroa, onde só se chega voando pela Tahiti Air, o melhor é ficar nas proximidades do aeroporto, onde há diversas opções de hotéis, para embarcar novamente no outro dia.

Vista aérea de Bora Bora - dicas da polinésia francesa

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Polinésia Francesa – Clima de interior

Fora da capital, Papeete, não espere encontrar facilidades de cidade grande como lojas, caixas eletrônicos, variedade de produtos e mercados abertos 24 horas ou aos domingos. Mesmo a mais turística das ilhas da Polinésia, Bora Bora, é habitada por apenas 6 mil pessoas e funciona em ritmo de cidade pequena. Quase todos os estabelecimentos comerciais fecham após o almoço para a sesta e só reabrem às 15h. Muitos não funcionam aos domingos. Neste dia da semana, aliás, é proibida a venda de bebidas alcoólicas fora dos bares e restaurantes.

Dicas da Polinésia Francesa – Acorde com o sol

Prepare-se para pular da cama com as galinhas. A vida na Polinésia gira em torno do sol e começa assim que ele levanta, por volta as 5h30. Às 7h, todo comércio já está operando e, às 9h, o calor começa a pegar pesado. Entre 13h e 15h, muitas pessoas deixam a praia por causa do sol forte demais, retornando apenas depois da sesta ou já encerrando as atividades à beira-mar.

O entardecer ocorre por volta das 18h, mesma hora em que o jantar começa a ser servido na maioria dos restaurantes, que estarão completamente lotados às 19h. Muitos lugares param de servir refeições às 20h30, ficando abertos apenas para drinques até as 22h, o mais tardar. E às 23h o silêncio já impera para a noite de sono, porque no outro dia tudo recomeça muito cedo outra vez.

Pôr do sol em Bora Bora - dicas da polinésia francesa

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Polinésia Francesa – Dinheiro e câmbio

Não há casas de câmbio na Polinésia no mesmo molde que conhecemos no Brasil, mesmo no aeroporto da capital, Papeete. O dinheiro local, o franco polinésio, deve ser trocado nos caixas eletrônicos que tenham a placa ‘change’ ou diretamente nos bancos, o que significa que você precisa ir a uma cidade e enfrentar uma fila, quando só queria estar bebendo pinacolada à beira-mar.

Além disso, cada banco tem a sua taxa para troca de dinheiro, seja na máquina, seja na boca do caixa, e ela pode ser bem salgada (na casa dos US$ 15). A solução mais barata para ter dinheiro em mãos na Polinésia é sacar com cartão de débito nos caixas internacionais, os ATMs, que cobram apenas uma tarifa de retirada, não de conversão. Em último caso, o dólar e o euro são aceitos como moeda corrente no país, embora você sempre vá perder um pouco com o câmbio não oficial praticado pelos locais.

Dicas da Polinésia Francesa – ‘Excusez-moi’

Se você ficar hospedado em resorts, não precisa ter nenhuma preocupação com a língua, já que todos os funcionários das grandes redes de hotéis falam inglês fluentemente. Mas se estiver fazendo uma viagem mais econômica e seu hotel ficar fora do circuito cinco estrelas, é interessante aprender um vocabulário básico de francês – a língua oficial da Polinésia – antes de embarcar.

Todos que trabalham com comércio em lugares turísticos, como Bora Bora e Moorea, se esforçam para falar inglês e muitos aprendem com os visitantes porque as aulas são muito caras. Mas o alívio que eles demonstram quando você pronuncia algumas palavras em francês é evidente. Siga também a etiqueta francesa: sempre dê ‘bom dia’ ou ‘olá’ quando chegar a algum lugar (‘bonjour’), peça ‘com licença’ antes de falar com alguém (‘excusez-moi’) e agradeça ao se despedir (‘merci’).

Hotel Hilton, em Moorea - dicas da polinésia francesa

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Polinésia Francesa – Prepare o bolso

Falando em viagem econômica, saiba que tudo na Polinésia Francesa é muito caro. Um hambúrguer simples em uma lanchonete da praia pública de Matira, em Bora Bora, custa cerca de US$ 15. Fora dos mercados, não se bebe um copo de Hinano, a cerveja local, por menos de US$ 5. Um tour de duas horas para alimentar arraias na Ilha de Moorea custa US$ 90 por pessoa. Uma passagem para o voo de uma hora entre Moorea e Bora Bora, cerca de US$ 500. Portanto, prepare bem a poupança de viagem antes de escolher este conjunto de cinco arquipélagos como seu destino de férias.

Dicas da Polinésia Francesa – É possível economizar

Não existe uma forma barata de viajar para a Polinésia, mas você não precisa ser um milionário para colocar seus pés lá. Fazendo algumas escolhas que não costumam estar no nosso cardápio de férias, você consegue reduzir muito o custo da empreitada. Comece dispensando os serviços de uma agência de viagens e marque tudo você mesmo, pela internet. Se for se hospedar em um resort, opte por fazer isso em Moorea, onde os preços são mais acessíveis.

Em Bora Bora, você encontra pensões familiares à beira-mar por um quinto do preço de um quarto cinco estrelas. Opte sempre pelos transfers dos hotéis, pois costumam ser mais baratos do que os táxis (alguns podem até ser gratuitos). Compre bebidas e aperitivos nos mercados, deixando para gastar no hotel ou restaurante apenas com as refeições principais. E aproveite para relaxar de verdade desligando o celular, assim você economiza em wi-fi (o acesso à internet é cobrado nos hotéis da Polinésia).

Raia em tour de snorkel em Bora Bora - dicas da polinésia francesa

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve na Polinésia Francesa em novembro de 2014 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário