Página inicial EuropaFrança O que fazer em Estrasburgo: Roteiro de 1 dia e como visitar saindo de Paris

O que fazer em Estrasburgo: Roteiro de 1 dia e como visitar saindo de Paris

por Escolha Viajar
Pontes Cobertas, em Estrasburgo

Estrasburgo é a grande cidade do nordeste da França, localizada na região da Alsácia, logo ao lado da fronteira com a Alemanha – da qual é separada pelo Rio Reno. Tal proximidade fez dela um território extremamente disputado entre os dois países. A cidade pertenceu ao Império Germânico até 1615, quando os exércitos de Luís XIV conquistaram a Alsácia. Em 1871, após a guerra franco-prussiana, Estrasburgo voltou a ser alemã, mas só até 1918. Ao final da Primeira Guerra, retornou para a França, que voltou a perdê-la em 1940 com a ocupação alemã do país durante a Segunda Guerra. Com o fim da guerra, em 1944, a cidade se tornou parte do território francês em definitivo. Ufa! Essa trajetória tão conturbada faz de Estrasburgo uma grande atração turística, onde cultura, arquitetura e gastronomia alemã e francesa hoje convivem em harmonia e geraram uma mistura deliciosa e única para os viajantes.

⇒ O QUE VER NO LOUVRE: 19 obras que você não pode perder
⇒ ONDE SE HOSPEDAR NA FRANÇA e gastar pouco, até em Paris

Por isso, vale muito a pena incluí-la em seu roteiro de viagem pela França, até porque é possível visitá-la em apenas um dia, fazendo bate-volta desde Paris (damos todas as instruções de como fazer este trajeto no fim do texto). Claro que é sempre gostoso ter mais tempo e até dormir na cidade, para desfrutar dos monumentos iluminados e do clima noturno. Mas sabemos que o período de férias é curto e que muita gente prefere otimizar o tempo indo e voltando no mesmo dia. E Estrasburgo é um passeio muito confortável de fazer em apenas 24 horas. Dá para ver tudo o que há de mais interessante na cidade sem nenhuma correria ou canseira. Para que você possa desfrutar melhor do seu dia em Estrasburgo, montamos um roteiro passo a passo que passa pelas principais atrações e com direito a mapa (lá no fim do texto)!

Tudo o que está localizado no centro histórico – tombado como Patrimônio Mundial pela UNESCO – poder ser visitado a pé. E o que está fora é contemplado em um delicioso passeio de barco. Isso porque Estrasburgo é cortada pelo Rio Ill e seu centro histórico fica em uma ilha, chamada de Grande Île. Não é à toa que muita gente acha que ela tem um ar de Veneza, na Itália, com seus canais. Uma Veneza decorada por coloridas casas medievais em enxaimel, o tradicional estilo alemão. Que mistura sensacional, não? Mas vamos começar pelo começo: o ponto de partida do nosso passeio será a estação, ou ‘gare’ em francês, de trens de Estrasburgo, por onde chega a maioria dos turistas que vai passar apenas um dia na cidade. Para cumprir todo o passeio com tempo suficiente, aconselhamos que você desembarque antes das 10h.

Quai de la Petite France, em Estrasburgo

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Você vai pegar a rua que sai bem da frente da estação, a Maire Kuss, e seguir por ela até atravessar a ponte. Então, dobre à direita na Quai Desaix e à esquerda em seguida, pegando a Grand’Rue, que é uma via apenas de pedestres. Siga por ela, namorando as vitrines, os prédios antigos, os bares, restaurantes e padarias, até a esquina com a Rua du Bouclier, onde vai entrar à direita. Em duas quadras você terá chegado à Ponte Saint-Martin, que marca o início do bairro histórico conhecido como Petite France, onde os artesãos exerciam suas atividades na Idade Média. Formado por três ilhotas entrecortadas por ruelas estreitas, canais, diques e muitas flores, é um lugar com charme para dar e vender. Comece admirando as casas irregulares de madeira multicoloridas que ladeiam a Ponte Saint-Martin. Mas você não vai atravessá-la agora, só na volta.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Desça pela escadinha na lateral direita, que dá acesso à passarela que margeia o rio. Seguindo por ela, você chega à passarela de ferro sobre o canal e de onde se pode ver a pequena eclusa que ergue os barcos para que eles possam passar pela barragem. Funciona como um Canal do Panamá em miniatura e é muito interessante de assistir: o barco entra na eclusa, que é fechada e se enche de água para chegar no mesmo nível do outro lado, quando a comporta é aberta. Seguindo adiante, a passarela leva você até a margem direita, onde fica a simpática e acolhedora Praça Benjamin Zix. Sob a sombra das árvores frondosas e da Igreja Evangélica de Estrasburgo, se espalham mesinhas de diversos restaurantes. Mas ainda não é hora de comer, pois há muito mais para ver!

Maison des Tainneurs, em Estrasburgo

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Antes de prosseguir, pare para admirar a Maison des Tainneurs, uma das casas mais fotogênicas de Petite France. Passando por ela, você estará na Rua du Bain-aux-Plantes e, virando na primeira esquina à esquerda, vai dar de cara com a Ponte du Faisan. Ela é elevadiça e volte e meia se ergue para a passagem de um barco. Este é outro ponto do bairro muito bom para aquelas fotos de cartão-postal. Passando a ponte, vire à direita e você entrará no Quai de la Petite France, que é uma área de lazer à beira do canal. Aproveite para sentar um pouco na margem e admirar as casas coloridas no outro lado e também refletidas na água. Seguindo pelo ‘quai’, você verá à direita a subida para as ‘Ponts Couverts’, ou Pontes Cobertas. O conjunto arquitetônico, formado pela ponte que atravessa as três ilhotas e três torres de defesa, data do século XIII.

Viaje para o exterior com internet no celular
Chegue ao seu destino com o celular funcionando! A EasySim4u oferece plano de dados em países do mundo todo para que você fique conectado à internet o tempo todo. Faça simulação de preços e compre aqui!

Sem dúvida, um dos pontos altos do passeio à Estrasburgo. Depois de ir e vir pela ponte quantas vezes quiser e tirar zilhões de fotos, atravesse para o outro lado e vá para a direita. Você verá poucos metros à frente a imponente Barragem Vauban, construída no século XVII a mando de Luís XVI para defender a entrada do Rio Ill. Vá até ela, entre e suba no terraço. Dele, você uma vista fantástica de Petite France, com as três torres das Pontes Cobertas dominando a paisagem. Mais ao fundo, vai vislumbrar também a fantástica Catedral de Notre-Dame, mas vamos falar dela já já. Volte da barragem para cima da ponte e pegue a primeira rua à direita. É o Quai du Woerthel, que vai levar você por dentro da terceira ilhota e sair na Rue des Moulins, onde você vai entrar à direita para sair novamente na Ponte Saint-Martin, onde o passeio por esta parte de Estrasburgo começou.

Pontes Cobertas vistas da Barragem Vauban

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Agora é hora de deixar Petite France e adentrar na Grande Île para a segunda e não menos deliciosa parte. Volte pela Rua du Bouclier e saia novamente na Grand’Rue, onde vai entrar à direita. Então, é só seguir acompanhando a via, que vai mudando de nome, mas segue sempre a mesma direção. Em 10 minutos de caminhada, você terá chegado à Praça da Catedral de Notre-Dame. Depois de perder o fôlego admirando a imensa construção contra o céu azul, respire e escolha um dos inúmeros restaurantes da praça para o almoço. É claro que sentar para comer com uma vista dessas tem seu preço. Para quem viaja gastando pouco, temos uma dica esperta: poucos metros antes de entrar na praça, na Rua des Hallebardes, você encontra lanchonetes e padarias onde é possível comprar sanduíches, hambúrgueres e outras refeições baratas e fáceis de levar para comer nas redondezas da catedral. Você vai ter a mesma vista gastando muito menos, hehe.

Depois de encher a barriga e repor as energias, vá admirar a igreja por todos os ângulos do lado de fora e também pelo lado de dentro. Com 142 metros, este impressionante templo em estilo gótico foi o prédio mais alto do mundo de 1647 a 1874, quando foi superado pela Igreja St. Nikolai, em Hamburgo. Ainda hoje é a sexta igreja mais alta do mundo e a mais alta estrutura existente construída inteiramente na Idade Média. É catedral que não acaba mais! Por dentro, ela não é menos interessante (e a visitação é gratuita). A imensa nave é iluminada por vitrais dos séculos XII ao XIV, entre eles uma enorme rosácea. Suspenso na lateral esquerda há um enorme órgão de tubos de 1491. No transepto, está localizado o famoso relógio astronômico da catedral onde, às 12h30, ocorre um desfile de estatuetas sobre a vida de Jesus para marcar o meio-dia solar.

Catedral de Notre-Dame de Estrasburgo

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Para ver o pequeno espetáculo, é preciso pagar 2 euros e comprar o ingresso antes das 11h. Para quem gosta de altura, também é possível pagar para subir parte da torre da catedral. São 5 euros para ver Estrasburgo de uma altura de 66 metros. Ao sair da catedral, não deixe de admirar o prédio à sua direita. É a Maison Kammerzell, do século XV, que parece um favo de mel com suas paredes amarelas e suas treliças de chumbo. Por fim, chegamos à última parte do passeio de um dia por Estrasburgo. É hora de embarcar no Batorama, um tour de barco que levará você a três bairros da cidade navegando pelo Rio Ill. Os ingressos custam 13 euros e podem ser adquiridos na hora na loja da Batorama – quase ao lado da Maison Kammerzell -, ou com antecedência pelo site da empresa. Se você prefere ou não se importa em navegar no barco fechado, não precisa se preocupar em comprar o ticket muito antes da visita.

Hários horários disponíveis, sendo que o último parte às 17h15). Mas se você faz questão do barco aberto, é melhor se antecipar, pois eles lotam rapidinho e saem menos vezes ao dia. Com seu ingresso nas mãos, vá para o píer do Batorama no horário marcado. Ele fica a apenas dois minutos de caminhada da catedral, basta pegar a rua que sai da lateral direita do templo. Além de Grande Île, são visitados Neustadt e o Bairro Europeu, onde fica o Parlamento Europeu. O passeio dura 1h10 e é todo acompanhado com audioguia em português (de Portugal, mas tá valendo). Depois dele, está encerrado seu tour de um dia por Estrasburgo. Basta fazer o caminho de volta para a estação para pegar o trem à Paris. Se tiver um tempinho sobrando, pare em algum dos dezenas de bares da Grand’Rue para beber uma cerveja nas promoções de happy hour e fazer um brinde a essa cidade tão linda e especial!


Como chegar a Estrasburgo saindo de Paris

Estrasburgo está localizada na região da Alsácia, no extremo nordeste da França e quase na fronteira com a Alemanha. São 490 quilômetros de distância à leste de Paris. Se você quer encarar esse passeio de um dia com um carro alugado, prepare-se para acordar cedo, pois são mais de cinco horas de estrada. Se for esta a sua opção, faça a cotação do seu veículo aqui. Mas, sinceramente, não vale a pena. Você vai gastar bastante com pedágio, combustível, estacionamento e ainda ficar exausto de dirigir. A melhor forma de fazer este bate-volta desde a capital francesa em apenas um dia é de trem. Há uma linha de Train à Grande Vitesse (TGV), ou trem de alta velocidade, que liga as duas cidades em uma viagem direta de apenas 1h45.

⇒ Reserve já seu hotel em Estrasburgo e garanta os melhores preços! ⇐

Os comboios chegam a atingir 320 km/h, sendo o trajeto de mais alta velocidade de todo o sistema ferroviário francês. É claro que tanta rapidez tem seu preço: as passagens Paris-Estrasburgo custam a partir de 40 euros o trecho. Os vagões saem a partir das 7h20 da Gare de L’Est (acesso pelas linhas 4 e 7 do metrô), e chegam à estação central de Estrasburgo, deixando você quase no coração da cidade. O último trem retorna às 20h19.  Para mais  informações e compra de passagens, acesse o site da SNCF. Essa com certeza é a única forma confortável de fazer o passeio saindo e voltando para Paris no mesmo dia. Mas para quem nem sonha em pagar tantos euros por uma passagem de trem, a opção é encarar duas madrugadas a bordo de um ônibus para poder passar 24 horas em Estrasburgo.

Pela empresa FlixBus, você pode sair de Paris às 22h55 do dia anterior e chegar a Estrasburgo às 4h55, retornando no coletivo das 0h50 do dia seguinte (chegada na capital às 6h50). As passagens custam a partir de 15 euros o trecho (consulte no site oficial). Pelo empresa OuiBus, você pode sair de Paris às 23h45 do dia anterior e chegar a Estrasburgo às 6h45, retornando no coletivo das 23h35 (chegada na capital às 6h10). As passagens custam a partir de 15 euros o trecho (consulte no site oficial).  Ambas as empresas têm partidas da Estação Bercy (acesso pelas linhas 6 e 14 do metrô) e desembarcam na Place de l’Étoile. Como você pode ver, é uma opção extremamente cansativa para um bate-volta. Se você realmente não quiser arcar com os custos de uma viagem de TGV, nossa recomendação é que vá passar mais de um dia em Estrasburgo e durma por lá uma ou duas noites.

TGV que liga Paris a Estrasburgo

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve em Estrasburgo em setembro de 2018 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais