Página inicial Dicas de viagem 10 dicas para tirar boas fotos de viagem com qualquer câmera

10 dicas para tirar boas fotos de viagem com qualquer câmera

por Escolha Viajar
Mulher tira fotos dos balões voando nos céus da Capadócia (Turquia)

Você é daqueles que acha que suas fotos de viagem saíram ruins por que não tem dinheiro para comprar uma câmera profissional? Temos uma boa e uma má notícia para você. A má é que o equipamento pouco importa na qualidade das fotos caseiras. O que importa mesmo é a ‘pecinha’ que está por trás da câmera: você! Então, se as fotos estão ruins é porque você não soube tirar, hehe. A boa notícia é que neste texto vamos te ensinar passo a passo como tirar boas fotos de viagem!

⇒ 10 ERROS DE VIAGEM que todo mundo comete e como evitá-los ⇐

Vamos esclarecer algumas coisas primeiro. Câmeras profissionais, a grosso modo, são as que trocam de lente. Os dois principais tipos são a ‘digital single lens reflex’ (DSLR), que funciona com um robusto e pesado sistema de espelhos; e a ‘mirrorless’, um novo tipo de equipamento que não usa o sistema de espelhos tradicional e o substitui por uma projeção eletrônica da imagem, o que a torna mais leve e compacta.

Todas as outras câmeras são consideradas amadoras, também conhecidas como ‘point and shot’ – mira e dispara, em tradução livre. A maioria das câmeras amadoras disponíveis hoje no mercado, assim como as de celular, são tão boas que você NÃO precisa de uma profissional se não tiver interesse em aprender a fotografar fora do modo automático. Aliás, uma câmera DSLR ou mirrorless não vai servir de nada se você não tiver conhecimentos técnicos de fotografia.

Mulher tira foto na Garganta do Diabo, em Canoa Quebrada (Ceará)

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Já ouviu falar em ISO, abertura, velocidade, distância focal? Tem interesse em vender suas fotos para veículos de imprensa ou bancos de imagem? Se não, deixe a câmera profissional para lá e economize seu dinheiro. Para colocar no modo automático e sair usando, uma ‘point and shot’ ou um celular é mais do que suficiente e não vai atrapalhar em nada a beleza das suas memórias. Também não importa qual câmera amadora você tem ou qual celular.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Contar com zilhões de megapixels, três lentes traseiras mais duas frontais, filtros e presets podem até ajudar a melhorar alguns pontos das fotos, mas não são determinantes na qualidade do seu material. Belas fotografias estão muito mais ligadas a uma boa luz ou ao ângulo certo do que a especificações técnicas do aparelho. Para chegar a esse resultado, basta seguir nossas 10 dicas de como tirar boas fotos de viagem sem uma câmera profissional 😉

Homem tira foto do anoitecer no mar em Cascais, Portugal

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 1 – Luz

A essência da fotografia é a luz. Na ausência de luz, não existe foto. Por isso, ela é o fator mais fundamental a se levar em conta para tirar uma boa fotografia. Traduzindo: dias de sol e céu azul deixam suas imagens muito mais bonitas. Simples assim. Não que não seja possível fazer imagens legais em dias cinzentos ou de chuva, mas aí já caímos na fotografia profissional, que pede um olhar mais artístico, cuidado para não estourar o branco, suavizar as sombras etc etc etc.

⇒ 20 LUGARES INCRÍVEIS PELO MUNDO e como visitá-los ⇐

Quem quer fotos de viagem rápidas, tiradas com simplicidade e com um bom resultado precisa de sol. Com a presença do astro-rei, suas imagens ficam muito mais coloridas e nítidas. Claro que é preciso ter alguns cuidados com a direção da luz e as sombras, mas falaremos disso mais adiante. Veja abaixo um exemplo de imagem com sol e em um dia nublado. O ponto turístico é o mesmo, a Estátua da Liberdade de Nova York (EUA), mas a foto, quanta diferença…

Montagem mostra fotos da Estátua da Liberdade em um dia nublado e em um dia de sol

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Mas não basta apenas ter a luz do sol disponível, é preciso também saber como usá-la ao seu favor. O primeiro fator importante a se observar é o horário em que a foto está sendo feita. Em fotografia profissional existe uma coisa chamada ‘hora dourada’, que é a primeira hora depois do amanhecer e a última hora antes do anoitecer. É quando a luz do sol deixa suas fotos mais bonitas. Nesse momento do dia, ela está de lado, vinda do horizonte, e suaviza as sombras.

Além disso, as cores do céu ficam extraordinárias. Além da ‘hora dourada’, priorize fazer suas fotos de viagem antes das 11h e depois das 13h. Evita-se as imagens no meio do dia porque é nesse momento que o sol está no ângulo mais alto e ilumina tudo de cima para baixo, o que gera sombras escuras e muito marcadas. Você já saiu com um ‘bigode’ de sombra embaixo do nariz em alguma foto? Ela provavelmente foi feita ao meio-dia, hehe. É o que se chama de ‘luz dura’.

Turistas aproveitam a praia em Bamboo Island, na Tailândia

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Na foto acima, tirada em Bamboo Island (Tailândia), dá para ver como as pessoas estão escuras e sem detalhes. Não fica legal, então evite se puder. Por outro lado, é exatamente das 11h às 13h que você vai conseguir fotos com as cores do mar mais bonitas! E isso ocorre exatamente porque a luz do sol está descendo de um ângulo quase reto e chega fundo nas águas. Então, fotos do mar ao meio-dia ok, fotos de pessoas ou detalhes, não. Outra coisa a se evitar é tirar fotos CONTRA o sol.

Se você fizer isso, a parte da frente, que é a que vai aparecer na foto, fica escurecida, já que a luz está por trás dela. Um exemplo que vimos frustrar muitos turistas foi na Pedra do Coiote, no Deserto do Atacama. As pessoas queriam tirar uma foto com o sol se pondo, ao fundo. Mas, como a luz vinha de trás, elas simplesmente viravam um vulto escuro, e ficavam muito bravas. A solução? Tirar a foto ao contrário, com o sol iluminando a pessoa, e não ao fundo, como fizemos:

Montagem mostra mulheres posando para foto a favor e contra a luz do sol no Deserto do Atacama

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 2 – Linhas

Imagens que seguem linhas agradam o olho humano naturalmente. O que isso quer dizer? Que você precisa pensar a foto antes de tirá-la e usar as ‘linhas’ que estiverem nela a seu favor. Qual a linha mais comum de aparecer em uma foto de viagem? A do horizonte. Se ela estiver na sua imagem, garanta que esteja reta. Se você estiver na praia e houver uma linha diagonal que delimita a areia e o mar, garanta que ela atravesse toda a foto e termine no canto.

⇒ SEGURO VIAGEM: saiba por que é importante e como contratar ⇐

Se houver uma curva, como uma estrada, por exemplo, faça com que ela preencha uma parte da imagem e, de novo, termine em um canto. Se for tirar uma foto de um objeto no meio, garanta que ele esteja realmente no meio. Se for um edifício, faça com que as linhas dele fiquem retas para cima. Tire a foto, olhe e pense: Essa imagem não ficaria melhor horizontal, vertical ou mesmo diagonal? Sim, há muitas fotos que, quando inclinadas, têm linhas que combinam com os cantos das fotos.

Uma das atrações que mais me agrada fotografar na diagonal é a Torre Eiffel. Há tantas fotos de ângulos tradicionais dela que, quando a inclinamos um pouco e colocamos em linha com os cantos da foto, parece que descobrimos algo novo. Na dúvida, tire os três – horizontal, vertical e diagonal – e compare. Siga seu instinto. Mesmo não sendo um fotógrafo, seu olho é treinado para detectar quando uma imagem parece harmoniosa ou não. Exemplos:

  • Linha do horizonte reta:
Mulher nada na Sunset Beach, em Mana Island (Fiji)

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

  • Linha da areia na praia:
Praia do Parque Manuel Antonio, na Costa Rica

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

  • Linha da curva da estrada:
Estrada da costa da Irlanda

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

  • Objeto centralizado:
Pirâmide do Louvre, em Paris

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

  • Linha do edifício reta:
Igreja Monolítica de Saint-Émilion, na França

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

  • Objeto na diagonal:
Lua aparece entre a estrutura da Torre Eiffel

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 3 – Pessoas

Se você quiser seguir só uma dica de como tirar boas fotos de viagem, que seja essa: pessoas não precisam aparecer inteiras na imagem. Seu pé, seu joelho e mesmo seu quadril são dispensáveis. Quanto mais você aproxima a pessoa, mais consegue que ela se destaque junto com o cenário, e não no lugar do cenário. Mas não exagere. Só o seu carão na foto, tapando a paisagem ou ponto turístico atrás, também não serve de nada (alô alô selfies com o celular!).

⇒ 12 CIDADES MEDIEVAIS pelo mundo que você não pode perder ⇐

Não é proibido tirar foto de corpo inteiro ou muito de perto, mas é preciso saber usar esses recursos para que a imagem fique legal. Você é parte da foto, não o foco central. Na dúvida, da cintura para cima é o modo mais garantido de dar certo. Na foto abaixo, tirada no Portão de Brandeburgo, repare como mostrar as pernas e as mãos segurando a mochila é desnecessário. Aproximando a câmera, você foca no rosto da pessoa e ainda mostra o ponto turístico mais de perto:

Montagem mostra fotos de um homem em frente ao Portão de Brandemburgo tiradas de longe e perto

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Outra coisa que ajuda muito ao fotografar pessoas em viagens é tentar não parar sempre de frente para a câmera e sorrir. Você – ou seu(s) companheiro(s) de viagem – ficam iguais em tooooooodas as imagens. Seja criativo: sente, deite, suba em alguma coisa (desde que não seja proibido!), fique de lado, de costas. Enquadre de cima, de baixo, só o olho, só o pé, só a mão, a tatuagem, a sombra etc. Na foto abaixo, colocamos a câmera sobre a mesa e clicamos aleatoriamente.

Tirar foto quando a outra pessoa não está olhando ou posando também pode render cliques super divertidos. Ou então, peça que a pessoa que será retratada se mexa, se solte, sinta uma emoção. Às vezes sai careta, mas o resultado costuma ser bom, hehe. E POR FAVOR, evite poses da moda. Funciona quando é original, depois passa a ser ridículo, com todo mundo fazendo a mesma coisa. Exemplos: pessoas pulando em pontos turísticos ou em posturas de yoga. É de doer…

Casal bebe cerveja em um bar de Berlim

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 4 – Entardecer

Quem não adora fotografar o entardecer? Com certeza ver o pôr do sol de algum lugar especial é o ponto alto de muitas viagens. E é claro que você não vai querer deixar de registrar esse momento com a sua câmera/celular. O que muita gente faz (errado) é colocar o equipamento no ‘modo pôr do sol’. Ao fazer isso, você altera o modo como a câmera vê a cena e não vai fotografar aquilo que os seus olhos estão vendo.

⇒ VEJA 100 PRAIAS PELO MUNDO que você deveria conhecer ⇐

Na maioria das vezes, o modo pôr do sol intensifica a luz e você perde aquelas cores laranjas e rosadas que aparecem no céu nessa hora mágica. Se quiser fazer imagens diferenciadas desse momento, recomendamos que você use outros três truques bem simples. O primeiro é dar zoom, como na foto abaixo, tirada na Ilha de Santorini (Grécia). Quanto mais você aproxima o sol, mais é possível ver o desenho do disco dourado ao seu redor.

Navio navega ao pôr do sol na vila de Oía, em Santorini (Grécia)

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Só não dê tanto zoom que não seja possível ver a paisagem ao redor. É preciso que as pessoas vejam onde você está, do contrário não seria uma foto de viagem, hehe. O segundo truque é esperar que o sol chegue bem pertinho da linha do horizonte. Quanto mais alto ele está no céu, menos definido e colorido vai aparecer nas fotos. O terceiro truque é fazer silhuetas, que são pessoas ou objetos colocados totalmente na sombra.

Como dissemos mais acima, se uma pessoa ou objeto está contra a luz, ela vai virar uma figura negra em contraste contra o céu colorido. Você pode conferir o resultado na foto abaixo, tirada na Ilha de Bali (Indonésia). Mas é preciso atenção a um detalhe importante: quanto mais escuro o cenário que você retrata, maior a chance de a foto sair tremida. Então, se puder, apoie sua câmera ou celular em um ponto fixo, como um muro ou uma mesa, para registrar o entardecer.

Silhueta de mulher e do templo de Tanah Lot ao anoitecer na Ilha de Bali

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 5 – Zoom

Falando em zoom, taí uma coisa que as câmeras comuns e celulares têm e que pode ajudar a fazer fotos muito legais. Para ter tanto alcance em câmeras profissionais, você precisa de uma lente chamada de teleobjetiva, que é um trambolho pesado de carregar e caríssimo… Mas, com uma câmera automática ou celular, você pode usar seu zoom de forma simples e rápida para aproximar objetos e pessoas e, assim, compor imagens diferenciadas.

⇒ Veja 29 atrações que podem ser MUITO DECEPCIONANTES ⇐

Estávamos viajando de ônibus pelo Peru debaixo de chuva e de um frio da peste quando vimos esse casal da foto abaixo tirando selfie com duas lhamas fantasiadas! Foi só puxar a câmera, apertar o zoom e chegamos bem pertinho deles, sem sequer sair do calor e do conforto do ônibus. Hilária a foto, não? Claro que o zoom digital faz a imagem perder muita  qualidade já que ele faz uma aproximação artificial, então tome cuidado para não exagerar ou a foto ficará pixelada 😉

Casal tira selfie com lhamas fantasiadas no Parque Nacional de Huascarán, no Peru

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 6 – Ângulos

Falamos um pouco disso acima quando demos dicas de como tirar boas fotos de viagem de pessoas e vamos aprofundar para qualquer foto agora. Não registre todas as suas imagens de frente, com o ponto turístico, a paisagem ou a pessoa chapada no meio. Vai ficar parecendo sempre a mesma foto. Varie os ângulos: coloque a atração para um lado, a pessoa para o outro. Tire a foto de baixo, ou de cima.

Coloque flores na frente, ou um guarda-chuva colorido passando, ou uma criança correndo. Tire a foto de dentro para fora, em vez de fora para dentro. Coloque a paisagem em uma ‘moldura’, como um arco, um buraco na parede ou mesmo uma fechadura. A foto abaixo foi enquadrada em uma falha no muro das ruínas de Palenque (México). Quando estiver em lugares onde há muita gente tirando foto do mesmo ponto, procure um canto diferente.

Templo de Palenque, no México, fotografado por um buraco nas ruínas

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Todo mundo tira foto do Arco do Triunfo, em Paris, de frente, durinho, chato que só. Então vá até embaixo dele e fotografe para cima, numa visão totalmente sua. Depois você vai lá e registra a imagem tradicional também para não perder a lembrança, é claro. Todo mundo tira foto da Torre de Pisa de frente, o que faz com que se perca totalmente a noção do quanto ela é torta, como exemplifico na primeira metade da foto abaixo.

⇒ COMO LEVAR REMÉDIOS EM VIAGEM INTERNACIONAL? Saiba aqui ⇐

Ou pior, a pessoa vai lá e posa ‘segurando’ a dita cuja com as mãos ou os pés, em mais uma daqueles fotos da moda que, além de infantilóides, viram puro clichê. E se você enquadrasse o monumento italiano junto com essa fonte que está na segunda metade da montagem abaixo e que é puro charme? Quanto mais criativo você for, maiores são as chances de fazer uma foto que ninguém tem, matar seu amigos de inveja e bombar nas redes.

Montagem de fotos mostra a Torre de Pisa sozinha e a Torre de Pisa ao lado de uma fonte

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 7 – Composição

Agora vamos falar algumas palavrinhas um pouco mais difíceis, mas não precisa se assustar. É tudo em prol de ensinar como tirar boas fotos de viagem, hehe. Quando tratamos de composição, estamos – de novo – tratando de como você dispõe os objetos e personagens na sua foto. Como já dissemos, colocar tudo sempre no meio não dá certo. Mas, então, colocar onde? É aí que entra o primeiro palavrão: a ‘regra dos terços’.

Sempre que você compõe sua foto pensando na regra dos terços, ela ficará mais harmoniosa para o olhar e, consequentemente, mais bonita. Por esse princípio, você deve dividir toda a imagem em nove partes iguais. Fazer isso é muito fácil, quase toda câmera ou celular, por mais simples que seja, tem a opção de colocar a grade, ou ‘grid’, sobre a imagem. Normalmente, é possível encontrar o comando acessando o menu da câmera e as configurações do visor .

Imagem do Vulcão Licancabur, no Chile, é sobreposta por um grid que a divide em nove partes

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Cada vez que você quiser destacar alguma coisa na sua foto, ela deve ocupar 2/3 da imagem, seja o inferior ou superior. Na foto acima, o Vulcão Licancabur (Chile) está apenas no terço de baixo da foto, deixando todo o espaço acima para o céu colorido do entardecer. Bonito, não? Outro ponto focal – que capta a atenção do olho – são os quatro lugares de encontro dos quadradinhos que formam a grade.

⇒ COMO VIAJAR SÓ COM BAGAGEM DE MÃO: 10 dicas essenciais ⇐

Na foto abaixo, tirada no Salar do Uyuni (Bolívia), você pode ver como o carro está posicionado no cruzamento de duas das linhas e deixa a imagem muito bem distribuída. Além disso, a linha do terço superior está perfeitamente alinhada com o horizonte, deixando que os 2/3 inferiores da foto destaquem o solo branco e desenhado do Salar. Se fosse o contrário, o destaque iria para o céu, que não é a atração no caso e nem estava em um momento particularmente bonito.

Imagem de um carro no Salar do Uyuni, na Bolívia, é sobreposta por um grid que a divide em nove partes

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 8 – Selfies

Toda vez que tocamos nesse assunto levamos umas pedradas, mas lá vai: selfie onde só aparece o seu carão, sem o cenário no fundo, é um horror. Seus amigos podem até dar like no Instagram, mas é um horror. Isso acontece principalmente com quem tira foto de celular sem o ‘selfie stick’, o popular pau de selfie. Para registrar uma boa foto de si mesmo – e isso é essencial para quem viaja sozinho ou em dois – você precisa ou de uma lente grande angular, ou de um pau de selfie.

Explicando: a lente comum da câmera ou do celular não tem ângulo de abertura suficiente para que caibam você E o cenário de fundo na foto. O resultado é que acaba saindo só você, o famoso carão. Para que as duas coisas apareçam no quadro, você precisa ou tomar distância maior, ou aumentar o ângulo de abertura da lente. Para quem já tem uma câmera, o pau de selfie dá conta da distância, pois funciona como uma extensão do seu braço e você consegue captar a imagem de mais longe.

Casal tira selfie nas falésia da Praia de Ponta Grossa, no Ceará

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Quem fotografa com um celular que não tem lente grande angular embutida, como acontece com alguns modelos novos, pode comprar essa lente separadamente e acoplar no aparelho. Quem ainda não comprou a sua câmera pode investir em uma modelo especial para selfies. Elas vêm com uma lente de ângulo mais aberto exatamente para poder captar bastante coisa de uma distância curta. A mais famosa é a GoPro, mas existem modelos mais baratos, como a Olympus Tough.

⇒ VACINA CONTRA FEBRE AMARELA? Veja quais países exigem ⇐

A foto acima – na Praia de Ponta Grossa, Ceará – foi feita com esta última, uma câmera que amamos e não abrimos mão de ter no nosso equipamento de fotos de viagem. Por último, você deve estar pensando: não seria mais fácil pedir para alguém tirar a foto? Temos uma longa experiência com isso para garantir que é uma péssima ideia. A imagem normalmente sai com todos os defeitos citados até aqui no texto, isso quando não cortam a sua cabeça fora, hehe.

Montagem mostra selfie bem tirada em Veneza, na Itália, e foto ruim tirada por outra pessoa no mesmo local

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 9 – Noite

Não há nada que dê mais errado na sua viagem do que tentar tirar fotos de noite ou em lugares escuros? Ou ficam tremidas ou o flash estoura na cara da pessoa e não aparece nada atrás? Não priemos cânico! Temos aqui as dicas certas de como tirar boas fotos de viagem seja dia ou seja noite. Primeiro, esqueça o flash. A não ser que você tenha um certo domínio sobre fotografia e uma câmera capaz de regular a intensidade do disparo, isso não vai dar certo.

A única coisa que vai acontecer, como dissemos, é que a luz vai estourar na cara da pessoa ou do objeto que estiver no primeiro plano, enquanto o fundo ficará escurecido, como na primeira parte da montagem abaixo. Como tirar foto de algo ou alguém à noite então? Procure uma luz natural do cenário. Pode ser uma luminária de rua, um letreiro, uma vitrine ou, em último caso, crie uma iluminação sutil com a lanterna do celular, como na segunda parte da montagem.

Montagem mostra foto de mulher em frente à Wealth Fountain, em Cingapura, com e sem o uso de flash

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

A ideia é que não fique claro demais, para que o resto do cenário não desapareça. No caso da foto acima, a iluminação sutil no rosto da pessoa deixa muito mais evidente as luzes e as águas dançantes da Wealth Fountain, em Cingapura. Já se  estiver fotografando apenas um ponto turístico ou qualquer outro cenário, sem pessoas no primeiro plano, saiba que você PRECISA de alguma fonte de luz para que a imagem saia.

⇒ CARTEIRA DE MOTORISTA INTERNACIONAL passo a passo ⇐

E não adianta tentar usar o flash, pois ele não tem alcance. A solução é procurar lugares bem iluminados à noite – como o belíssimo prédio da Ópera Estatal de Viena, na Áustria, abaixo. Apoie a câmera em uma superfície firme, como um muro ou uma mesa, para que a imagem não fique tremida. E, de novo, esqueça o modo noturno da sua câmera porque só vai piorar a situação. Deixe no automático.

Ópera de Viena, na Áustria, fica iluminada à noite

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 


Como tirar boas fotos de viagem 10 – Paciência

Essa talvez seja a mais complicada de todas as dicas de como tirar boas fotos de viagem porque nem todo mundo tem tempo ou temperamento para isso: seja paciente. Se você está em um lugar lotado e sem chance de tirar uma foto em que não haja uma multidão entre você e o ponto turístico ou um ‘papagaio de pirata’ no seu ombro, sente na sombra e espere pelo momento em que o movimento ficar menor.

Em algum horário as pessoas vão parar para comer, ou ir para o hotel descansar etc. Em Berlim, por exemplo, o único momento em que conseguimos tirar fotos do Portão de Brandeburgo sem ninguém na frente foi à meia-noite. Entramos em um bar e ficamos lá nos divertindo e bebendo até chegar a hora. Às vezes pode ser necessária MUITA paciência, e não apenas para o tempo passar, mas também com a falta de educação das pessoas.

Portão de Brandemburgo, em Berlim, fica iluminado à noite

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

 

Turistas estão sempre apressados e não costumam respeitar o espaço da foto alheia. Elas entram no seu enquadramento e estragam sua foto sem dó nem piedade. A única solução é respirar fundo e tentar de novo. O mesmo vale para aquela foto que teima em sair tremida, ou cuja luz não está ficando do jeito que você quer, ou aquele passarinho que se mexe justo quando você aperta o disparador. Respire fundo e tente de novo, e de novo e de novo.

⇒ PRECISA DE VISTO PARA VIAJAR? Veja as exigências de 57 países ⇐

Apoie a câmera em algum lugar, mude o ângulo, jogue uma migalha de pão. Enfim, seja paciente e – junto com as demais dicas que já demos – você terá um belo álbum de fotos de viagem. Como sabemos disso? Todas as imagens que foram usadas como exemplo nesse texto foram tiradas por nós com câmeras amadoras ou celulares. Foi apenas DEPOIS da nossa Volta ao Mundo que compramos nosso primeiro equipamento profissional. Então, pode confiar 😉

 

Mulher arruma o cabelo ao posar para foto na Ilha de Santorini, na Grécia

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Posts relacionados

Deixe um comentário

2 comentários

Raquell 29 de agosto de 2017 - 20:29

não sou profissional, mas amo foto…
Vc indica uma máquina semi-profissional legal, estou querendo fazer um investimento e gostaria de uma dica…abraços

Responder
Escolha Viajar 3 de setembro de 2017 - 09:33

Olá, Raquel!
Olha, faz pelo menos cinco anos que compramos nossa última câmera semi-profissional, mas é a única referência que tenho para te dar. É uma Nikkon Coolpix L120, muito fácil de usar, cores lindas e um zoom com super alcance. Imagino que você encontre modelos mais recentes dessa linha da Nikkon para comprar hoje em dia.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais