Página inicial ÁsiaÍndia O que fazer na Índia: 10 atrações que você não pode perder

O que fazer na Índia: 10 atrações que você não pode perder

por Escolha Viajar
O que fazer na Índia - Taj Mahal

Quando pensamos em fazer uma viagem à Índia, a primeira coisa que nos vêm à cabeça é a beleza branca e deslumbrante do Taj Mahal. Depois? Er… bem… Bollywood? O país acabou tão marcado pela imagem do mausoléu, martelada nos últimos anos como uma das novas Sete Maravilhas do Mundo, que parece que não existe mais nenhuma atração de destaque para visitar por lá. Mas há sim. Muitas. Tantas que é possível montar uma lista de 10 coisas imperdíveis o que fazer na Índia e ainda deixar alguns pontos turísticos bem interessantes de fora.

⇒ ONDE SE HOSPEDAR NA ÍNDIA com higiene, segurança e barato
⇒ GUIA DE VIAGEM ÍNDIA: Tudo o que você precisa saber!

Com exceção de Amritsar ao norte e de Mumbai ao sul, as cidades turísticas da Índia estão todas concentradas no coração do país e ao redor da capital, Nova Déli. Assim, é bastante simples montar um roteiro de viagem que abranja algumas de suas melhores atrações sem ter que se deslocar muito ou ficar um longo tempo por lá. Vistando Déli, Agra, Jaipur, Udaipur e Varanasi, você vai poder conhecer o indefectível Taj Mahal e muito além.

Estarão no seu caminho os belos fortes do Rajastão, cidades coloridas, palácios cobertos de espelhos ou minúsculas janelas, mausoléus que lembram caixas de joias, um inusitado observatório astronômico a céu aberto e toda a espiritualidade hindu às margens do sagrado Rio Ganges. Confira 10 coisas imperdíveis o que fazer na Índia:

O que fazer na Índia 1 – Taj Mahal

O mausoléu que o imperador mughal Shah Jahan construiu para sua terceira esposa – Mumtaz Mahal – é o mais belo monumento ao amor em que o homem já colocou os olhos. A perfeição de suas cúpulas e minaretes de mármore branco, que se erguem a 73 metros de altura contra o céu azul, é capaz de emocionar até mesmo quem até hoje só viu fotos do Taj Mahal. Eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Mundo Moderno, ele é de longe o patrimônio histórico mais bem preservado do país. Localizado em Agra, cidade a apenas 180 quilômetros de Nova Déli, é facilmente acessível de trem.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

O edifício demorou quase 20 anos para ser construído, sendo que a obra do mausoléu principal terminou em 1648. Outras estruturas, como o jardim simétrico, ainda levaram mais cinco anos para serem concluídas. Foram necessários 22 mil trabalhadores para a construção do Taj Mahal, entre pedreiros, escavadores, escultores, pintores, caligrafistas e outros artesãos da época. Teriam sido usados ainda 1.000 elefantes para transportar os materiais que dariam origem ao edifício. Mais de 28 tipos de pedras preciosas e semi-preciosas foram usadas na decoração do Taj.

Quem quiser conhecer o monumento no momento do dia em que há menos turistas circulando vai ter que estar nos portões no horário que eles abrem: ao amanhecer. O fim da visitação também não tem um horário fixo e se encerra ao pôr do sol. Um detalhe muito importante a ser lembrado na hora de planejar como visitar o Taj Mahal durante a sua viagem é que ele fecha nas sextas-feiras! O ingresso para estrangeiros custam 1.000 rúpias, ou cerca de US$ 15. Para maiores detalhes sobre o funcionamento do momento, confira aqui passo a passo como visitar o Taj Mahal.

Viaje para o exterior com internet no celular
Chegue ao seu destino com o celular funcionando! A EasySim4u oferece plano de dados em países do mundo todo para que você fique conectado à internet o tempo todo. Faça simulação de preços e compre aqui!
O que fazer na Índia - Taj Mahal

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 2 – Rio Ganges

O Rio Ganges, ou Ganga como é chamado pelos indianos, é um dos maiores e mais poluídos cursos de água do mundo. Suas águas nascem entre as montanhas do Himalaia e percorrem uma jornada de 2.510 quilômetros até Bangladesh. Mas não é por sua grandiosidade – muito menos sujeira – que conhecê-lo é uma das 10 coisas imperdíveis o que fazer na Índia. Mas sim porque este é o rio sagrado dos indianos, o local que todos procuram para bençãos e, se possível, o descanso final. Alguns acreditam que uma vida não é completa sem um mergulho no Ganges pelo menos uma vez.

⇒ Reserve já seu hotel em Varanasi e garanta os melhores preços! ⇐

O melhor lugar para conhecer o Ganges é Varanasi, a 675 quilômetros de Nova Déli, considerada por muitos fiéis como a cidade mais sagrada do hinduísmo. Nela, você pode passear pelos ‘gats’, as escadarias que dão acesso ao rio, e assistir à bela cerimônia hinduísta do fim do dia. O passeio de barco ao amanhecer é outro espetáculo imperdível. É neste momento que os indianos se banham nas águas sagradas e pedem bênçãos para o dia que começa. Mas não estranhe, porque eles tomam banho mesmo: lavam cabeça, cabelo, embaixo do braço. Alguns limpam roupas e panelas também.

A melhor forma de acompanhar e entender toda essa religiosidade tão diferente da brasileira ou latina é contratando um guia local. Ele pode levar você às cerimônias e evitar que cometa gafes, especialmente em relação às crematórias. Muitos indianos vão para Varanasi para morrer ou têm seus corpos levados pela família para que as cinzas sejam jogadas no Ganges. Por isso, são cremados em gigantescas piras de madeira que funcionam 24 horas por dia às margens do rio. É possível observar de longe, mas deve-se respeitar o momento de dor das famílias.

O que fazer na Índia - Rio Ganges

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 3 – Hawa Mahal

Embora esteja localizado em meio a uma avenida movimentada e barulhenta do centro de Jaipur, a 270 quilômetros de Nova Déli, o Hawa Mahal é um dos cartões-postais mais representativos da Índia e da região do Rajastão. Sua fachada de arenito vermelho é pontilhada por centenas de minúsculas janelas, de onde as mulheres da corte podiam ver as ruas da Cidade Rosa sem serem vistas. Também chamado de ‘Palácio dos Ventos’, ele foi construído em 1799 pelo Marajá Sawai Pratap Singh.

⇒ Reserve já seu hotel em Jaipur e garanta os melhores preços! ⇐

Por dentro não há muito o que ver além de um pequeno pátio e do desfile sem fim de pequenas salas adornadas de pequenas janelas coloridas, que serviam como aposentos para as mulheres. Para chegar à bilheteria, o caminho é dobrar a primeira esquina à direita da fachada do palácio e, depois, de novo à direita. O horário de visitação é das 9h às 16h30. O Hawa Mahal fica bem no centro de Jaipur e pode ser facilmente acessado a pé ou com uma curta corrida de ‘tuk tuk’, dependendo de onde você estiver hospedado na cidade. A entrada para turistas custa 200 rúpias (cerca de US$ 3).

O que fazer na Índia - Hawa Mahal

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 4 – Red Fort

Embora não se compare em beleza e preservação ao Agra Fort (Agra) ou ao Amber Fort (Jaipur), o Red Fort, em Nova Déli, não deixa de ser uma das 10 coisas imperdíveis o que fazer na Índia. Gigantesco e imponente, ele tem alguns séculos de história para contar. Foi sobre suas muralhas de arenito vermelho que a primeira bandeira da Índia como um país livre do Império Britânico foi erguida, em 1947. E esse gesto tem se repetido todos os anos desde então. Mas a história da fortaleza começa muito antes disso.

⇒ Reserve já seu hotel em Nova Déli e garanta os melhores preços! ⇐

Em 1638, o imperador mughal Shah Jahan – aquele mesmo do Taj Mahal -, mudou a capital do reino de Agra para Nova Déli e providenciou a reforma de um antigo forte da cidade para ser sua moradia e sede do governo. Foram assim que surgiram os 103 hectares do complexo defensivo, rodeado por 2,4 quilômetros de muralhas que se elevam a até 33 metros de altura. Os destaques da visita ao forte são o portão de entrada – o Lahori Gate – e o Diwan-i-Aam, o espaço de audiências públicas onde ficava o trono do imperador.

Há várias construções espalhadas pelo complexo, além de um vasto jardim, mas muitas estão fechadas por falta de restauro. À noite, é possível participar de um show de som e luzes que conta a centenária história do forte. O acesso ao Red Fort é fácil através da estação de metrô Chandni Chowk. O horário de visitação é das 9h30 às 16h30, sendo que o monumento fecha nas segundas-feiras. A entrada para turistas estrangeiros custa 500 rúpias indianas (cerca de US$ 8). O espetáculo noturno em inglês começa entre 19h30 e 21h, dependendo da estação, e custa cerca de US$ 1,50.

O que fazer na Índia - Red Fort

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 5 – ‘Baby Taj’

‘Baby Taj’ é o apelido, digamos assim, da quase impronunciável Tumba de I’timād-ud-Daulah. Assim como o Taj Mahal, ela está localizada na cidade de Agra, a apenas 180 quilômetros de Nova Déli e facilmente acessível de trem. Este foi o primeiro ‘mausoléu jardim’ indiano construído totalmente em mármore branco, e não em arenito vermelho. O apelido vem da óbvia semelhança com o Taj Mahal, sendo uma miniatura da gigantesca tumba construída pelo imperador mughal Shah Jahan.

⇒ Reserve já seu hotel em Agra e garanta os melhores preços! ⇐

O dono do mausoléu, Mir Ghiyas Beg, foi um dos ministros da corte de Jahan e o avô de Mumtaz Mahal, a bem amada esposa do imperador cuja morte o deixou tão louco de dor que levou à construção do Taj Mahal. I’timād-ud-Daulah foi construída entre 1622 e 1628 e está muito bem preservada. A tumba abre todos os dias, do amanhecer ao entardecer, e a entrada para estrangeiros custa US$ 1,80. Como está localizada nos arredores da cidade, às margens do Rio Yamuna, a melhor forma de chegar até ela é chamar um ‘tuk tuk’.

O que fazer na Índia - 'Baby Taj'

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 6 – Jantar Mantar

Alguns brasileiros podem lembrar do observatório astronômico Jantar Mantar como parte das cenas iniciais da novela Caminho das Índias, da Rede Globo. Localizado no coração de Jaipur, é uma das inúmeras atrações turísticas da Cidade Rosa do Rajastão, a 270 quilômetros de Nova Déli.  O Jantar Mantar é uma coleção de dezenove instrumentos arquitetônicos para observação astronômica construídos pelo Rei Sawai Jai Singh II em 1734. Entre eles o maior relógio solar de pedra do mundo.

Feitos em madeira, pedra e bronze, eles permitem a observação de posições dos astros olho nu. O Jantar Mantar fica bem no centro de Jaipur e pode ser facilmente acessado a pé ou com uma curta corrida de ‘tuk tuk’, dependendo de onde você estiver hospedado na cidade. O horário de visitação é das 9h às 17h, sendo que o meio-dia é recomendado como melhor horário por conta da posição solar nas estruturas de observação astronômica. A entrada para turistas estrangeiros custa 200 rúpias indianas (cerca de US$ 3).

O que fazer na Índia - Jantar Mantar

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 7 – Amber Fort

O Amber Fort com certeza é o forte mais bonito da Índia, desbancando o Agra, o Red e outras fortalezas da região do Rajastão. Ele está localizado a 11 quilômetros do centro da cidade de Jaipur que, por sua vez, fica a 270 quilômetros da capital, Nova Déli. Erguido no topo de uma colina às margens do Lago Maota, o edifício ganhou as belas formas que exibe até os dias de hoje, em arenito vermelho e mármore branco, durante o reinado do Raja Man Singh, no século XVI.

O forte é dividido em quatro sessões: na primeira, fica o Ganesh Pol, que é o impressionante portão de entrada para o palácio do forte. Na segunda, o destaque é a Diwan-i-Aam, uma plataforma encimada por 27 pilastras de onde o raja ouvia as petições públicas. Na terceira e mais bonita, estão o jardim climatizador e o famoso ‘Sheesh Mahal’, ou palácio dos espelhos. A quarta é a parte menos conservada do forte, e abriga apenas uma série de salas vazias onde ficavam os aposentos das mulheres da corte.

Para chegar até o Amber Fort, a opção mais rápida e prática é pedir um táxi ou contratar um motorista particular. A visitação é das 8h às 18h e a entrada custa 550 rúpias indianas (cerca de US$ 8). Um show de luzes e som que conta a história do forte ocorre todos os dias às 19h30, em inglês. Os ingressos custam 200 rúpias indianas (cerca de US$ 3).

O que fazer na Índia - Amber Fort

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 8 – Cidade de Udaipur

A Cidade Branca, como Udaipur é chamada, é o lugar mais limpo e menos poluído da Índia turística e um dos poucos em que você pode caminhar pelas ruazinhas e olhar as vitrines quase sem ser importunado por vendedores ou pisar em bosta de vaca, esgoto e outros dejetos. Não há grandes atrações na cidade, localizada na região do Rajastão, a mais de 670 quilômetros de Nova Déli. O que a torna uma das 10 coisas imperdíveis o que fazer na Índia é o seu clima ‘ventos no cabelo’ à beira do Lago Pichola.

⇒ Reserve já seu hotel em Udaipur e garanta os melhores preços! ⇐

Escolher um dos inúmeros restaurantes nos terraços dos edifícios para jantar enquanto o sol desce sobre as águas é programa obrigatório. Se o lugar que você escolheu tem exibição diária de ‘007 contra Octopussy’ fique por ali mesmo e curta o filme, cuja exibição começa invariavelmente às 19h. Se não, procure outro restaurante para assistir. ‘Octopussy’ foi gravado em Udaipur e a cidade se orgulha tanto de ter seu próprio 007 que, até hoje, vários bares e restaurantes fazem exibições diárias da película. Com certeza, é uma das atrações turísticas mais inusitadas do mundo, hehe.

Você pode ainda visitar o ‘City Palace’, ou Palácio da Cidade, um belo prédio construído nos idos de 1550 e que abrigou várias gerações de marajás locais. Hoje, ele funciona como um museu e você pode visitá-lo por dentro. É também do ‘City Palace’ que saem os barcos até o hotel Taj Lake Palace. O estabelecimento é um dos mais luxuosos da Índia e está localizado em uma ilha própria sobre o Lago Pichola, sendo que uma pequena área exterior e um restaurante são abertos ao público.

O que fazer na Índia - Cidade de Udaipur

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 9 – Tumba de Humayun

Localizada em na capital indiana, Nova Déli, a tumba é o lugar do descanso final do imperador Humayun, membro da dinastia árabe Mughal, uma das mais célebres a governar a Índia. O belíssimo edifício foi o primeiro ‘mausoléu jardim’ do país, onde muitos mais seriam construídos depois, inclusive o Taj Mahal. A tumba de arenito vermelho e cúpulas brancas foi encomendada pela viúva de Humayun, a imperatriz Bega Begam, em 1565.

Mais tarde, inúmeros outros governantes foram enterrados ali, dando origem a um complexo de construções ao redor da tumba principal. A ‘Humayun’s Tomb’ fica próxima da estação de metrô JLN Stadium e pode ser visitada todos os dias, do amanhecer ao pôr do sol. A entrada para turistas estrangeiros custa 500 rúpias indianas (cerca de US$ 8).

O que fazer na Índia - Tumba de Humayun

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


O que fazer na Índia 10 – Agra Fort

Embora seja muitas vezes ofuscado e até mesmo ignorado diante da fama do vizinho Taj Mahal, o Agra Fort com certeza só perde para ele a primeira posição entre as 10 coisas imperdíveis o que fazer na Índia. Localizado em Agra, cidade a apenas 180 quilômetros de Nova Déli e facilmente acessível de trem, este imenso bastião de defesa ocupa uma área de nada menos do que 380.000 metros quadrados. Apenas uma parte dele é aberto ao turismo, já que ainda é utilizado pelo Exército indiano. Mas é preciso até agradecer por isso, se não seria uma visita muito, mas muito longa.

Embora tenha sido construído nos idos de 1400 pelos Mughal, uma das dinastias árabes mais célebres a governar a Índia, o forte ganhou sua cor avermelhada muito mais tarde, em 1565. Cerca de 4.000 pessoas trabalharam diariamente durante oito anos para revesti-lo com paredes de arenito. Outro número que impressiona no Agra Fort é o tamanho das muralhas duplas, que se erguem a 21 metros de altura ao redor de três lados da fortaleza – o quarto é voltado para o Rio Yamuna. Dentro delas desfilam uma coleção de cerca de 30 salas, salões, pátios, jardins, mesquitas, tumbas e outras construções da época que sobreviveram ao domínio britânico.

O imperador mughal Shah Jahan, que construiu o Taj Mahal, terminou seus dias preso no Agra Fort por seu próprio filho. Diz a lenda que, de sua cela, ele usava um diamante como lente de aumento para poder avistar o mausoléu, construído ao sul da cidade. Quem visitar o Agra Fort hoje pode ter a mesma visão que Shah Jahan tinha do prédio, mas sem o diamante e com muito mais poluição. O horário de visitação é do amanhecer ao pôr do sol e a entrada custa 500 rúpias indianas (cerca de US$ 8).

O que fazer na Índia - Agra Fort

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve na Índia em março de 2015 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

2 comentários

Nadia 4 de julho de 2018 - 07:48

Excelente post, já me deixa com frio na barriga pra minha viagem pra India!!!

Responder
Escolha Viajar 8 de julho de 2018 - 22:08

Olá, Nadia!
Ficamos muito felizes em ajudar na sua viagem.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais