Página inicial AméricaMéxico Roteiro na Cidade do México: o que fazer em 1, 2 ou 3 dias [com mapas]

Roteiro na Cidade do México: o que fazer em 1, 2 ou 3 dias [com mapas]

por Escolha Viajar
Pirâmide da Lua vista do alto da Pirâmide do Sol no sítio arqueológico de Teotihuacan

Vai viajar e não sabe como montar seu roteiro na Cidade do México? Não se preocupe, nós elaboramos sugestões para quem tem 1, 2 ou 3 dias para conhecer a capital do país. Tudo explicadinho passo a passo e com mapas! Além disso, deixamos uma sugestão bônus para os visitantes que puderem ficar um dia extra na cidade. Esse roteiro engloba patrimônio colonial, sítios arqueológicos, museus, arte, religiosidade, tradição e um pouco de diversão, hehe!

⇒ Reserve já seu hotel na Cidade do México e garanta os melhores preços! ⇐

É preciso ficar 4 dias na Cidade do México? Se você quer conhecer TUDO, sim. Se você quer conhecer as melhores atrações, 2 dias são suficientes e 3, o ideal. Na nossa sugestão de roteiro, agrupamos os pontos turísticos por relevância e proximidade. Assim, o primeiro dia é dedicado às atrações do centro histórico; o segundo, a passeios que ficam nos arredores da capital; e o terceiro, a locais que ficam perto do centro mas não são tão essenciais.

Claro que você tem toda a liberdade de escolher as atrações que mais lhe atraem e montar seu próprio roteiro, apenas organizamos as coisas de forma que fique mais fácil se deslocar pela cidade e aproveitar seu tempo nela da melhor forma possível. Afinal, com seus quase 9 milhões de habitantes, é a cidade mais populosa do México e da América do Norte. Então, nem tudo fica perto. Mas o metrô funciona razoavelmente bem.

Fachada da Catedral Metropolitana da Cidade do México

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Não é o metrô mais limpo do mundo e você vai encontrá-lo lotado nos horários de pico. Por isso, recomendamos que fique de olho nas suas coisas e tome cuidado com possíveis furtos. Os pontos turísticos que não são atendidos pelos trens subterrâneos podem ser visitados de ônibus ou a bordo de uma excursão. A Cidade do México é uma metrópole gigantesca, populosa e poluída, e nem todo mundo se sente à vontade para circular por conta própria.

Por isso, vamos deixar os links de reserva para quem prefere alguns passeios guiados. Apesar de ter os problemas que toda grande cidade dos países subdesenvolvidos têm – inclusive as do Brasil -, a capital do México esbanja história indígena e colonial. Quando foi invadida pelo conquistador espanhol Hernán Cortés, a cidade era a capital do império asteca. Chamava-se Tenochtitlán e se situava em uma ilha do Lago Texcoco.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Homem admira escultura gigante no Museu de Antropologia

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

O local foi dominado, as construções astecas destruídas e o lago, aterrado. Sobre esses escombros, foi erguida a confusa, colorida e vibrante Cidade do México. A capital exibe um emaranhado de estilos arquitetônicos que vão do pré-hispânico ao colonial, passando pelo Art Nouveau, Art Déco, arranha-céus dos anos 1950 e construções modernas. Confira a seguir como percorrer esse labirinto fascinante com nossa sugestão de roteiro na Cidade do México!

O que fazer na Cidade do México em 1 dia → Plaza de la Constitución, Catedral Metropolitana, Palácio Nacional, Templo Mayor, Casa de los Azulejos, Torre Latinoamericana, Palácio de Bellas Artes e Museu Mural Diego Rivera;
O que fazer na Cidade do México em 2 dias Tudo do ‘Dia 1’ + Sítio arqueológico de Teotihuacan e Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe;
O que fazer na Cidade do México em 3 dias Tudo do ‘Dia 1’ + ‘Dia 2’ + Paseo de la Reforma, Monumento a la Revolución, Museu de Antropologia, Parque Chapultepec e bairro boêmio de La Condesa;
O que fazer na Cidade do México em 4 dias (bônus!) → Tudo do ‘Dia 1’ + ‘Dia 2’ + ‘Dia 3’ + Canais de Xochimilco, bairro colonial de Coyoacán e Museu Frida Kahlo.

Mulher bebe tequila em bar do bairro boêmio La Condesa

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar


Roteiro na Cidade do México – Dia 1

Nosso roteiro na Cidade do México começa no centro histórico da capital do país. O bairro é chamado de Zócalo e oferece também muitas opções de hospedagem no coração da metrópole. Confira aqui nossa sugestão de onde ficar gastando pouco! Caso esteja hospedado no centro, pode iniciar seu passeio caminhando até a Plaza de la Constitución. Se tiver que se deslocar de outro bairro, pegue o metrô e desça na Estação Zócalo.

⇒ QUANTO CUSTA VIAJAR PARA O MÉXICO? Prepare seu bolso ⇐

Você vai sair de cara na Plaza de la Constitución, que é uma das maiores praças do mundo e está cercada por importantes pontos turísticos. Bem no centro, há uma gigantesca bandeira do México. Aproveite para tirar fotos e passear por toda sua amplitude. Em seguida, dirija-se à Catedral Metropolitana, que fica logo ao lado. Trata-se nada menos do que a maior igreja da América Latina, uma imponente construção cujas torres atingem 67 metros de altura!

O prédio levou três séculos para ser construído – 1525 a 1788 – e reúne diversos estilos arquitetônicos, do barroco ao neoclássico. A visitação é livre e gratuita. Tamanha empreitada teve seu preço: o solo não suportou o peso do prédio e começou a afundar. É possível ver os desníveis dentro do templo e também pelo lado de fora, já que a fachada da catedral ficou completamente torta! Confira na foto abaixo:

Fachada da Catedral Metropolitana da Cidade do México vista da Rua Moneda

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Depois da catedral, dirija-se ao Palácio Nacional, do outro lado da praça. O prédio de 1562 já foi o palácio do imperador asteca Montezuma e residência do conquistador Cortés. Hoje, abriga os escritórios da Presidência da República do México. Mas a grande atração do local são os 10 murais de Diego Rivera que circundam a escadaria do belíssimo pátio central, cercado por três andares de varandas em forma de arcos.

As obras retratam a turbulenta história mexicana até 1910 e podem ser visitados de forma gratuita. A entrada fica na lateral esquerda do palácio, na Rua Moneda. Saindo de lá, volte em direção à praça, mas entre na rua à direita, a Seminario, que segue pela lateral da catedral. No fim dela você vai achar a entrada para as ruínas do Templo Mayor, que foi o centro religioso da antiga capital asteca, Tenochtitlán.

Mural de Diego Rivera é atração no Palácio Nacional do México

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

O sítio arqueológico é pequeno e não muito impressionante perto de outros no país, já que o templo foi quase completamente destruído pelos espanhóis. Mas é possível ver estátuas, figuras entalhadas na pedra e uma parede com fileiras de crânios humanos. O sítio abre de terça a domingo e a entrada custa 80 pesos (US$ 4). Depois da visita, hora de fazer uma pausa para o almoço. Há inúmeras opções no Zócalo, mas recomendamos o El Huequito.

A rede de restaurante é popular pelos tacos al pastor, que são tortilhas de milho recheadas com carne de porco marinada acompanhadas de vários molhos. Nós provamos e aprovamos! Tem um El Huequito na Calle Bolívar 58, bem próximo do Templo Mayor. É só cruzar a praça e pegar a direita na 16 de Septiembre, andar três quadras e entrar à esquerda na Bolívar até o número 58. Aproveite para descansar um pouco e beber uma cerveja gelada!

Ruínas do Templo Mayor, no centro da Cidade do México

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Depois do almoço, volte 4 quadras pela Bolívar e entre à esquerda na esquina com a Avenida Francisco I. Madero. Apenas 200 metros adiante, na sua direita, você verá a fachada branca e azul da Casa de los Azulejos. Erguida para ser o palácio de um conde, a belíssima residência hoje abriga um restaurante no pátio interno. A entrada é gratuita e você pode admirar murais, azulejos e espelhos emoldurados com ouro puro!

Logo adiante, na mesma rua, fica a Torre Latinoamericana, um arranha-céu de 44 andares e 183 metros de altura. Você pode subir até o 42º andar, onde há um mirante de onde se descortina toda a cidade. O ingresso custa 170 pesos (US$ 8,60). Depois da subida, logo em frente à torre você verá o Palácio de Bellas Artes. Admire a fascinante fachada em estilo Art Nouveau do teatro. Ao lado dele, fica o Parque Alameda Central.

Pátio interno da Casa de los Azulejos, onde funciona um restaurante

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

É o mais antigo da Cidade do México. Atravesse-o com calma até o outro lado e entre em uma ruazinha chamada Cristóbal Colón. Em poucos metros você vai encontrar a entrada do Museu Mural Diego Rivera. Nele, se pode apreciar o Sonho de uma Tarde de Domingo na Alameda Central, uma de sua obras-primas. O museu funciona de terça a domingo e cobra 35 pesos pela entrada (US$ 1,75). O primeiro dia de roteiro na Cidade do México termina aqui.

Se você precisa pegar o metrô para voltar ao bairro onde está hospedado, basta sair do museu, pegar a Balderas à direita e a Avenida Hidalgo à esquerda. Você chegará rapidinho na Estação Hidalgo. Se está hospedado no Zócalo, pode voltar andando e sugerimos uma ‘happy hour’ no bar Terrazas da Catedral (República de Guatemala, 4). Ele oferece drinques com vista para o Zócalo logo ao lado da igreja 😉


Roteiro na Cidade do México – Dia 2

O 2º dia do roteiro na Cidade do México te reserva um passeio inesquecível nos arredores da capital. É possível fazê-lo de duas maneiras: por conta própria ou contratando um tour. Quem preferir o conforto de uma excursão guiada pode fazer sua reserva por US$ 44 aqui. Quem gosta de viajar solo e sem horário – como nós! – vai pegar o metrô até a Estação Autobuses del Norte. Você já vai sair de cara na rodoviária Terminal Norte.

⇒ ROTEIRO DE VIAGEM PELO MÉXICO: 16 dias da capital ao Caribe ⇐

Vá até a bilheteria e peça passagens de ida e volta para as Pirâmides de Teotihuacan, que custam cerca de 50 pesos (US$ 2,50) . O ônibus sai de 15 em 15 minutos e sempre leva muitos turistas. Pelo sim, pelo não, avise o motorista que você vai parar nas pirâmides. O trajeto de 46 quilômetros leva cerca de 1h30 para ser percorrido. O ônibus vai te deixar no portão 1 do surpreendente sítio arqueológico de Teotihuacan. A entrada custa 80 pesos (US$ 4).

Trata-se da primeira grande cidade entre as civilizações que dominaram o México pré-hispânico e chegou a abrigar 125 mil habitantes antes de ser abandonada por volta do ano 650. O sítio é imenso, mas existem basicamente três grandes estruturas para visitar. A primeira é o Templo de Quetzalcoatl, onde é possível admirar entalhes da ‘Serpente Emplumada’. Depois dele, você pega a Avenida dos Mortos e vai ter que andar perto de 2 quilômetros.

Pirâmide do Sol vista do alto da Pirâmide da Lua no sítio arqueológico de Teotihuacan

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

A próxima parada você já vai ver de longe, na sua direita. É nada menos do que a impressionante Pirâmide do Sol, uma das maiores do mundo. Construída no século II com adobe e cascalho, ela tem cinco plataformas que somam 65 metros de altura! E o melhor de tudo é que você pode subir pela antiga escadaria cerimonial até o topo, de onde se tem uma vista incrível de todo o sítio arqueológico. Proteja-se do sol e use sapatos confortáveis!

Até porque ainda tem mais caminhada pela frente, seguindo pela Avenida dos Mortos até a Pirâmide da Lua. Embora seja menor que a do Sol, com quatro plataformas, também é muito bonita e pode-se subir até o primeiro nível dela. Por fim, na lateral esquerda da praça onde fica a pirâmide, é possível visitar o Palácio Quetzalpapalotl e seus belos murais e entalhes. Terminado o passeio, é preciso sair pelos portões 1 ou 2 para pegar o ônibus de volta.

Fachada da antiga Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe, na Cidade do México

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Uma vez no Terminal Norte, pegue o metrô e vá para a Estação La Villa/Basílica. Você vai sair na Calzada de Guadalupe, já bem próximo da Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe. Trata-se do mais rico e visitado santuário católico do continente americano. De um lado, ergue-se a monumental basílica nova, um templo moderno, em formato redondo e com capacidade para 10 mil pessoas. Interessante, mas nada imperdível.

O que faz valer o passeio é a belíssima basílica antiga, construída no século XVIII e interditada desde que suas fundações foram abaladas por terremotos. Embora não comporte mais fiéis, ainda é possível visitar o templo que marca o local onde a Virgem Maria teria aparecido a um índio mexicano em 1531. Destaque para a fachada em estilo barroco ladeada por duas torres gêmeas e coroada por uma cúpula. E assim termina o 2º dia de roteiro na cidade do México.


Roteiro na Cidade do México – Dia 3

O 3º dia de roteiro na Cidade do México segue com o passeio pela capital exatamente do ponto onde parou no 1º dia: a Estação Hidalgo do metrô. Nossa proposta é uma caminhada de 4,5 quilômetros por uma das avenidas mais bonitas da América Latina: o Paseo de la Reforma. Ao longo dela, você vai passar por inúmeros monumentos, sendo o primeiro deles a Torre Caballito. Logo depois que passar por ela, entra na primeira rua à direita, a Avenida de la Republica.

⇒ O QUE FAZER NO MÉXICO: 12 atrações que são imperdíveis ⇐

Ande por 5 quadras e você chegará à praça que leva o mesmo nome da avenida. Nela, poderá avistar o imponente Monumento a la Revolución. Pegue a Rua Lafragua para retornar ao Paseo de la Reforma. No seu caminho estarão ainda o Monumento a Cuauhtémoc, o Ángel de la Independencia e a Fonte de Diana Cazadora. Depois disso, a avenida entra pelo Parque Chapultepec. Siga por ela até chegar às portas do moderno Museu de Antropologia.

Sala das Grandes Esculturas do Museu de Antropologia, com a Pedra do Sol ao fundo

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Reserve algumas horas para percorrer suas dezenas de salas, onde você vai conhecer a história dos povos pré-hispânicos que habitaram o México, como astecas, toltecas e maias. Destacamos a galeria de Teotihuacán, onde há a reconstrução da fachada do Templo de Quetzalcoatl; a galeria dos Toltecas, com suas esculturas gigantes chamadas de Atlantes de Tula; a galeria de Oaxaca e a galeria dos Maias.

Não podem ficar de fora a galeria do Golfo do México, com suas colossais cabeças de pedra da cultura olmeca; e a galeria dos Astecas, a mais procurada do acervo. É nela, na Sala das Grandes Esculturas, que fica a peça mais importante do museu: a Pedra do Sol. Muitas vezes confundida com o Calendário Maia que teria previsto o fim do mundo, trata-se de um disco de basalto com 3,6 metros de diâmetro e 24 toneladas!

Casal deita na grama à beira de lago no Parque Chapultepec

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Os entalhes contam o início do mundo asteca e predizem o seu fim. O museu abre de terça a domingo e a entrada custa 80 pesos (US$ 4). Se você preferir fazer a visita com auxílio de um guia profissional, reserve o tour por US$ 19 aqui. Depois de tanta história, aproveite o fim da tarde para relaxar no Parque Chapultepec, que fica logo em frente. Passeie ao redor do lago, compre comida nas barraquinhas de rua e sente na grama para um almoço tardio.

Se ainda tiver fôlego, suba até o ‘castillo’, ou castelo. Neste belíssimo prédio funciona o Museu Nacional de História. Dele tem-se uma vista privilegiada da cidade e do Paseo de la Reforma. O museu abre de terça a domingo e a entrada custa 80 pesos (US$ 4). Se você não tiver mais perna ou paciência para tanto museu, pode seguir direto para o último ponto de hoje no roteiro pelo México: uma noitada nos bares e restaurante do bairro boêmio de La Condesa.

Cervejas em cima do balcão de bar no bairro boêmio La Condesa

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Saindo do parque pela Estação Chapultepec do metrô – bem em frente ao castelo -, você vai pegar a direita ao longo da Cto. Interior Mtro. José Vasconcelos. Quando chegar na esquina da Calle Juan Escutia, onde conseguirá atravessar por baixo do elevado, entre à esquerda e siga por ela até chegar à Avenida Tamaulipas. Dos dois lados dela – e nos arredores – você vai encontrar diversos restaurantes, bares e baladas.

Um dos mais procurados por turistas é a Tequilería La Perla d’Occidente, onde é possível provar muitas variedades da bebida mais famosa do México (número 47). Particularmente, nós estivemos no Celtics Pub Irlandés Condesa (no número 37), onde também provamos tequilas, além de boas cervejas locais. Fomos ainda ao agitado Salon Pata Negra, no número 30. Aqui se encerra o 3º dia de passeio na capital. Quando cansar de beber, volte para o hotel de táxi!


Roteiro na Cidade do México – Dia 4 (bônus!)

Tem mais um dia na Cidade do México? Vamos deixar aqui duas sugestões de passeio que não tivemos a oportunidade de fazer, mas que são muito populares entre os turistas que visitam a cidade. A primeira delas são os canais de Xochimilco. Localizada 20 quilômetros a sudeste do centro, esta antiga aldeia asteca é o único lugar da Cidade do México onde é possível ver os ‘chinampas’ – canteiros flutuantes de flores e verduras pré-colombianos.

⇒ 10 DICAS DO MÉXICO que você precisa saber antes de viajar ⇐

A navegação pelos canais é feita em barcas coloridas empurradas por varas. No caminho, há outras barcas levando levando ‘mariachis’ ou vendendo comidas e produtos típicos. A segunda sugestão de passeio que deixamos para você é uma caminhada pelo bairro colonial de Coyoacán, onde viveram o conquistador Hernán Cortés, os artistas Frida Kahlo e Diego Rivera; e onde foi assassinado o revolucionário russo Leon Trotsky.

O bairro é recheado de casas coloridas, igrejas coloniais, ruas de pedra, praças calmas, lojas, restaurantes e feiras de artesanato. O ponto alto é o Museu Frida Kahlo, que funciona na casa azul onde ela nasceu e morreu. Dá para fazer os dois passeios de transporte público, mas não no mesmo dia pois o caminho é longo. Por isso, sugerimos que você contrate um passeio guiado. O custo é de US$ 35 e você pode reservar o seu aqui.

Barcas coloridas levam visitantes pelos canais de Xochimilco, na Cidade do México

Foto: The Land/Wikimedia Commons

*** O Escolha Viajar esteve na Cidade do México em outubro de 2015 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais