Página inicial AméricaMéxico 10 dicas do México que você precisa saber antes de viajar

10 dicas do México que você precisa saber antes de viajar

por Escolha Viajar
Dicas do México que você precisa saber antes de viajar

O México tem entrado cada vez mais na rota do turismo de brasileiros por ser uma das formas mais baratas – se não a mais barata – de se conhecer o tão sonhado Caribe. E não só os preços por lá são acessíveis como também é um destino com voos diretos desde terras tupiniquins, língua muito semelhante e cultura muito próxima às nossas. Afinal, somos todos latinos. Mas não apenas as praias de mar azul fluorescente fascinam quem viaja ao México, como também as fabulosas ruínas pré-colombianas e belezas naturais estonteantes, combinadas com uma culinária espetacular. São muitos motivos para qualquer brazuca querer embarcar agora mesmo! Por isso, selecionamos 10 dicas do México que você precisa saber antes de viajar.

⇒ ONDE SE HOSPEDAR NO MÉXICO e pagar barato
⇒ GUIA DE VIAGEM MÉXICO: Tudo que você precisa saber!

Mas não precisa se escabelar, porque aqui você só vai ouvir falar coisas boas do México. Em 20 dias de viagem por lá, o Escolha Viajar se apaixonou pelo país. Não só existe um número de atrações turísticas sem fim para visitar, como é um lugar de clima ameno na maior parte do ano, barato, diversificado, que recebe muito bem os viajantes e lhes oferece uma boa infraestrutura de turismo, não importa quão pouco você esteja disposto a gastar. E, rufem os tambores, que não exige visto de brasileiros em viagens a turismo! Mas é preciso ter um pouco de cuidado com alimentação, segurança e a temporada de furacões. Confira estas e outras dicas do México que você precisa saber antes de viajar.

Dicas do México 1 – Cuidado com a pimenta

Quando alguém disser que os mexicanos colocam pimenta em TUDO, acredite. Há pimenta nos ovos mexidos do café da manhã, nas batatinhas compradas na rua, nos doces de criança, na cerveja. Sim, na cerveja. São as populares ‘micheladas’, ou misturas da loira gelada com ingredientes salgados e picantes. Há diversos tipos de micheladas, sendo a sal, limão e pimenta a mais comum. Por isso, se você não é extremamente experiente com esse tempero, prove uma pontinha de colher de qualquer comida ou bebida mexicana antes de enfiar uma grande porção na boca. É bom também perguntar ao garçom se um prato tem pimenta antes de solicitar. E, mesmo assim, prove.

O que para eles ‘não pica’ – não arde – pode ‘picar’ para o seu paladar, e MUITO. E quando alguém perguntar se você quer ‘Valentina’ na sua comida, diga não. Valentina é a marca de pimenta mais popular do México e ela costuma ser jogada sobre o seu prato como se fosse ketchup. Mesmo se quiser prová-la, é melhor colocar você mesmo até descobrir em qual quantidade suporta a Valentina. Vá com calma também nos molhos e temperos que são colocados à parte, sobre a mesa. Se não está misturado na comida, é porque até mesmo os mexicanos acham forte! Outra boa estratégia é pedir sempre uma bebida gelada antes de provar qualquer coisa. Se toda a prevenção falhar e você morder aquele pedaço de jalapeño no meio do taco, será mais fácil de apagar o incêndio.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Dicas do México - Cuidado com a pimenta

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 2 – Cuidado com a segurança

O México é, no geral, um país mais pacífico e seguro que o Brasil, mas que demanda sim algum cuidado. Há regiões do país que estão sob controle da guerra do tráfico e são extremamente perigosas. Uma delas é a famosa Acapulco, da qual a grande maioria dos brasileiros já ouviu falar graças ao seriado Chaves. Embora tenha sido efetivamente um popular balneário de férias nos anos 1970, hoje é um local por onde dificilmente algum turista estrangeiro se arriscaria. Para ficar em segurança, procure pesquisar sobre os lugares que quer visitar antes de comprar uma passagem.

Também é bom se manter na rota da maioria dos turistas, entre a Cidade do México e a Península de Yucatán, no Mar do Caribe. E, mesmo nestas localidades, fique de olho aberto para os seu pertences. Embora episódios de violência explícita, como roubos a mão armada, sejam muito raros, os furtos em locais cheios de gente, como o centro da Cidade do México (na foto), são bem comuns. Se locomover usando avião ou ônibus de classe turística também ajuda na sua segurança. Se for de carro, prefira as grandes rodovias principais, mesmo que isso signifique pagar mais pedágio.

Dicas do México - Cuidado com a segurança

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 3 – Viaje de ônibus

Além de ser um modo seguro de se locomover pelo país, os ônibus turísticos também são uma ótima forma de economizar em sua viagem ao México. Além de evitar o gasto com o aluguel de um carro ou passagem de avião, você ainda pode aproveitar para se deslocar à noite e poupar uma noite de hospedagem. Na parte sul do país – que é a mais turística e que inclui a Cidade do México, Oaxaca e toda a Riviera Maia -, opera apenas uma empresa de ônibus que se chama ADO. A ADO oferece várias classes de coletivos para quem quer fazer suas viagens com mais ou menos conforto. Há desde carros de primeira classe – com poltronas totalmente leito e fileiras individuais – até os carros comuns, que são os usados pelos mexicanos em geral.

Você não precisa comprar uma passagem de primeira classe, a chamada Platino, mas também não recomendamos que use a classe ADO ou OCC. O México é um país de grandes distâncias e você vai querer algum conforto para viajar durante metade de um dia ou uma noite inteira. Na ADO e na OCC, as TVs são espalhadas pelo ônibus e o som fica ligado para que todos possam ouvir, o que é extremamente desagradável. Além disso, as poltronas reclinam muito pouco para se dormir direito. A passagem que recomendamos é a ADO GL, que tem telas individuais e som só no fone de ouvido. Além disso, a cadeira deita o suficiente para você descansar, embora não seja leito total. Uma passagem de trecho curto como Cidade do México-Oaxaca custa US$ 30. Já uma viagem longa como Palenque-Tulum vale US$ 40.

Dicas do México - Cuidado com a segurança

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 4 – Uma viagem barata

O México é o mais BBB dos países em que já pusemos nossos pezinhos nesse mundão afora. BBB? Sim: Bom, Bonito e Barato. Muito barato. É impressionante como o México reúne um leque de atrações turísticas incríveis com uma boa infraestrutura para o viajante e ainda consegue manter tudo a preço baixíssimo. É claro que o fato de ser um país pobre e com uma moeda ainda mais desvalorizada que o real contribui para isso. Tanto que você pode calcular o quanto custa viajar para o México facilmente abaixo dos US$ 50 por dia.

É um valor muito baixo quando pensamos que em outros países pobres e de moedas pouco valorizadas, como a Turquia e a Tailândia, os custos diários de uma viagem econômica ficam acima dos US$ 40 ou até dos US$ 50. No México, você pode fazer refeições em restaurantes por US$ 25 para duas pessoas, se hospedar em quartos privados de hotel também por US$ 25, contratar tours por menos de US$ 20 e comprar passagens de ônibus classe turística para longas distâncias por menos de US$ 40. Entrar na cidade maia de Chichén Itzá (na foto), que é a atração mais cara do país, sai apenas US$ 13. Confira aqui o relato detalhado de quanto custa viajar para o México.

Dicas do México - Prepare-se para gastar pouco

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 5 – Não fique pouco tempo

Embora não seja um país de dimensões continentais como o Brasil, o México tem um extenso território de quase 2 milhões de quilômetros quadrados, 125 milhões de habitantes e um sem número de atrações turísticas. São tantas coisas interessantes para ver que você não deve viajar até lá para ficar pouco tempo. Quem tiver 30 dias disponíveis pode percorrer tudo, desde a elegante Los Cabos, na península da Baja California; passando por Puerto Vallarta, na costa do Pacífico; fazendo o passeio de trem pelas Barrancas del Cobre, conhecendo as inúmeras cidades coloniais do norte do país e, a partir da Cidade do México, emendar com a rota turística tradicional pelo sul.

⇒ Vai para Oaxaca? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

Para quem tem menos 20 dias de férias, o segredo é limitar o roteiro de viagem pelo México ao sul do território, desde a porta de entrada, a Cidade do México, até o Mar do Caribe. Entre a capital e a Riviera Maia estão as cidades coloniais de Oaxaca e San Cristóbal de las Casas, famosas não apenas por seus centros históricos mas também pelas atrações naturais e ruínas que habitam as redondezas, como Hierve el Agua e o Cânion del Sumidero. Em Palenque, o sítio arqueológico do mesmo nome é imperdível. Na Península de Yucatán estão não apenas as mundialmente famosas praias de Cancún, Tulum e Playa del Cármen, mas também as ilhas Mujeres e Cozumel, as cidades coloniais de Valladolid e Mérida, e as ruínas de Tulum, Cobá e Chichén Itzá. Ou seja: em nenhuma hipótese, fique menos de 15 dias no México.

Dicas do México - Não vá para ficar pouco tempo

Imagem: Google Maps/Reprodução


Dicas do México 6 – Muito além de Cancún

Se você leu o tópico anterior, já deve ter percebido que há muito mais para ver e fazer no México do que visitar Cancún, o destino mais tradicional para turistas que vão ao país. Falando bem francamente, Cancún é um complexo turístico, construído para o viajante que quer morrer na praia e passar o dia bebendo drinques coloridos na piscina de mega resorts. Nada contra, afinal, quem não gosta de alguns dias de descanso com vista para o Mar do Caribe? Mas a riqueza cultural e natural do México é tão grande e diversificada que não há como não pensar que uma viagem que se limite a Cancún seja um grande desperdício. Especialmente porque esse não é o México real, é o México para turista ver.

Basta dar uma circulada pelos arredores do balneário – seja de carro alugado, seja de excursão – e você já terá uma pincelada do coloridíssimo quadro que é o país. Próximo a Cancún ficam as ruínas maias de Cobá, Tulum e Chichén Izá, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Há – mais – belas praias em Akumal, Playa del Cármen e Tulum. Há snorkel com peixinhos coloridos em Isla Mujeres e Cozumel, além de snorkel com arraias e tartarugas em Akumal. Há as famosas cavernas inundadas, conhecidas como ‘cenotes’, espalhadas por vários pontos da região. Há casario colonial espanhol em Valladolid e Mérida. E, se formos começar a listar o que há FORA da Península de Yucatán, a lista fica quase infinita. Portanto, pense bem antes de planejar uma viagem ao México apenas para ficar em Cancún.

Dicas do México - Muito além de Cancún

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 7 – Dinheiro e câmbio

Uma das dicas do México que mais adoramos dar é que a moeda local, o peso mexicano, vale ainda menos do que o real! Segundo a cotação oficial do Banco Central, R$ 1 = MXN 5,70 (setembro de 2017). Por isso, você não precisa se preocupar em comprar dólares para viajar para lá e pagar o preço de uma conversão dupla. Basta trocar diretamente seu dinheiro por pesos mexicanos.

Mas é bom fazer isso antes de embarcar, porque o câmbio diretamente no México é bem desfavorável. Se não puder comprar a moeda mexicana aqui no Brasil, é melhor sacar dinheiro lá com um cartão de débito do que trocar. Apesar de pagar IOF, os valores de conversão são mais honestos e acabam compensando o saque.

Dicas do México - Dinheiro e câmbio

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 8 – Não ignore o Museu de Antropologia

É muito difícil encontrar um museu entre as coisas imperdíveis para se fazer em qualquer lugar da América Latina, visto o quanto sofrem com abandono e descaso. Por isso, muita gente que vai à Cidade do México acaba simplesmente ignorando o Museu Nacional de Antropologia. Não faça isso. Com certeza, ele é uma das coisas imperdíveis do México e talvez o melhor museu de todo o continente!

⇒ Vai para Cidade do México? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

Simplesmente gigantesco, o complexo moderno e muito bem organizado pode levar horas para ser percorrido, tal é quantidade de peças fascinantes disponibilizadas. O museu tem 23 salas de exposição e cobre uma área de 79.700 m². A grande estrela é a famosa a Pedra do Sol asteca, um imenso monolito com um calendário esculpido em baixo-relevo.

Destacam-se também as cabeças de pedra gigantes da civilização olmeca e os ‘atlantes’ do sítio arqueológico de Tula – estátuas muito altas que lembram os moais da Ilha de Páscoa. Sem falar no sem número de artefatos recolhidos de todas as ruínas espalhadas pelo país e que você provavelmente vai visitar, como Chichén Itzá, Palenque, Monte Albán  e Teotihuacán.

Situado entre o Paseo de la Reforma e a rua Mahatma Gandhi, dentro do Parque de Chapultepec, o museu pode ser facilmente acessado via metrô. As estação mais próximas são Auditorio (linha 7) e Chapultepec (linha 1). O complexo abre de terça a domingo, inclusive feriados, das 9h às 19h. Os ingressos custam US$ 3,50.

Dicas do México - Não ignore o Museu de Antropologia

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 9 – Quando viajar (clima)

O México é um país de grande área territorial, grande variação de altitudes, cortado pelo Trópico de Câncer e banhado por dois Oceanos: O Pacífico e o Atlântico, mais especificamente o Mar do Caribe. Por tudo isso, seu clima também varia muito. O melhor a fazer antes de viajar é determinar quais serão os destinos do seu roteiro para, apenas depois, pesquisar como é o clima em cada um deles. A maioria dos turistas circula pela capital, a Cidade do México, pelo sul do país e pela região do Caribe. Na Cidade do México, as temperaturas são amenas e as chuvas bem distribuídas ao longo de todo o ano.

No verão (junho-agosto), os termômetros ficam entre os 12ºC e os 25ºC, em média. No inverno (dezembro-fevereiro), entre 7ºC e 23ºC. Os meses mais chuvosos são junho, julho e agosto. Os mais secos, dezembro, janeiro e fevereiro. Já na região do Mar do Caribe, que abrange toda a Península de Yucatán, o tempo é quente e úmido quase o ano todo. É nesta parte da costa mexicana que estão localizadas as famosas praias de Cancún, Playa del Cármen, Tulum e demais recantos paradisíacos da Riviera Maia. A península abriga ainda joias coloniais como Valladolid e Mérida, além de uma das novas Sete Maravilhas do Mundo – a cidade maia de Chitchén Itzá.

⇒ Vai para Tulum? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

A temperatura fica entre 19°C e 35°C em média, seja inverno ou verão. Os meses mais secos são fevereiro, março e abril. Os mais chuvosos, setembro, outubro e novembro. Essa região do México costuma ser bastante atingido pela temporada de furacões do Caribe, que vai de junho a novembro, sendo que a maioria dos fenômenos ocorre entre agosto e outubro. Essa é a época do ano em que você deve evitar viajar para o Caribe mexicano. As chances de um furacão passar por lá exatamente nas suas férias não são muito grandes, mas definitivamente é melhor prevenir do que perder parte de uma viagem a um país tão sensacional quanto o México.

Dicas do México - Clima

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas do México 10 – Brasileiros não precisam de visto

Para encerrar, a melhor das dicas do México! Brasileiros não precisam de visto para viagens a turismo, por até 180 dias. Ao entrar no país, você deve apresentar um passaporte válido por pelo menos seis meses.

Dicas do México - Visto

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve no México em outubro de 2015 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

35 comentários

Ana Carolina 31 de agosto de 2021 - 12:17

Olá! Parabéns pelo site e por todas as informações.
Estou planejando minha viagem para Dezembro agora, e ainda estou em dúvida sobre a porta de entrada. Compensa desembarcar em Cancún e por lá ficar, ou compensa desembarcar na Cidade do México, curtir uns dias e depois ir pra Cancún?

Responder
Escolha Viajar 4 de setembro de 2021 - 17:33

Olá, Ana Carolina!
Na nossa opinião compensa sim desembarcar na Cidade do México e passar alguns dias por lá. Leia nosso roteiro completo no México, nele descrevemos todas as nossas sugestões do que fazer na capital – além de outras cidades e também na região de Cancún. Assim, você pode ter uma ideia melhor do que há para ver e fazer na Cidade do México e decidir se é legal incluí-la na sua viagem: https://www.escolhaviajar.com/roteiro-de-viagem-pelo-mexico/.
Um grande abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Rosa Maria villela 25 de abril de 2021 - 02:45

Parabéns em pelo site

Responder
Escolha Viajar 25 de abril de 2021 - 22:46

Olá, Rosa!
Muito obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um grande abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Celita dos santos 19 de fevereiro de 2020 - 21:40

Gostei muito das ideias maravillha

Responder
Escolha Viajar 22 de fevereiro de 2020 - 19:20

Olá, Celita!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
yasmim 21 de março de 2019 - 16:30

vale a pena conhecer cuzumel ? é perigoso ?
tem opçoes de comida sem pimenta no mexico ?

Responder
Escolha Viajar 23 de março de 2019 - 14:35

Olá, Yasmim!
Não vale a pena conhecer Cozumel, é uma ilha onde tudo é caro e o snorkel é ruim.
O México tem sim seus perigos, principalmente nas regiões dominadas pelo tráfico, mas não nas áreas turísticas, que são fortemente patrulhadas. Mantenha-se nessa rota e não há com que se preocupar, é muito mais seguro que o Brasil.
Sim, há muita opção de comida no México, com e sem pimenta. De qualquer forma, você sempre pode pedir para tirar a pimenta dos pratos que têm.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Layane 2 de março de 2019 - 04:37

Estou indo pela terceira vez em 8 meses, meu namorado é mexicano e vive lá.
Tenho receio que pela quantidade de vezes isso possa ter um problema com a imigração. O que fazer nessa situação? Desde já, agradeço.

Responder
Escolha Viajar 2 de março de 2019 - 17:35

Olá, Layane!
Infelizmente, nós não temos como lhe ajudar, pois só temos informações sobre quem viaja a turismo.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Diego Erin 2 de janeiro de 2019 - 10:47

Olá pessoal, muito interessante a matéria de vocês e estou utilizando para viajar esse ano ainda para o México, minha dúvida é somente como entrar no país. Preciso somente de passaporte? O que eles exigem (se exigem) no aeroporto de lá para os turistas? E também não vi citarem em toda a matéria, mas vocês tem alguma dica sobre o parque Six Flags Mexico? Desde já agradeço!

Responder
Escolha Viajar 5 de janeiro de 2019 - 12:21

Olá, Diego!
Precisa somente o passaporte e não é exigido nada no aeroporto. Infelizmente, não conhecemos nada sobre o Six Flags para lhe ajudar.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Natany 29 de novembro de 2018 - 08:57

Olá!
Estou planejando minha viagem pelo México para o ano que vem.
Ouvi em alguns lugares que os trajetos de ônibus são perigosos a noite, vocês acham que é melhor evitar?
Estou vendo o trecho Oaxaca-San Cristobal de las casas – e só há viagens a noite, saindo por volta das 22h.

Em relação ao tempo de viagem, as opções de voos todas tem paradas também, então o tempo acaba nem compensando tanto em relação ao tempo de onibus.

Responder
Escolha Viajar 1 de dezembro de 2018 - 20:11

Olá, Natany!
Viajamos todo o México de ônibus em 2015 e não vimos nenhum tipo de perigo. Fizemos vários trajetos noturnos, inclusive esse de Oaxaca a San Cristóbal. Em nenhum momento nos sentimos ameaçados de qualquer forma. Mas, como escrevemos no texto, é bom sempre pegar os coletivos de classe superior, onde quase só viajam estrangeiros, e se manter dentro das rotas do turismo porque elas contam com policiamento frequente.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Nana 29 de outubro de 2018 - 10:59

Olá bom dia queridos! Estou planejando minha viagem ao México seguindo suas dicas. Estou com uma dúvida: ao clicar na palavra ADO, no post sobre transporte, vi que fui direcionada para a página da companhia . Lá coloquei os dados de saída de CDMX indo para Palenque. o valor deu US$ 756. Achei uma loucura. Fui na Interjet e o valor de US$ 61. Isso tá certo ou estou fazendo algo errado??? Agradeço desde já. Adoro o blog de vcs. Bjs

Responder
Escolha Viajar 5 de novembro de 2018 - 08:56

Olá, Nana!
O valor no site está em pesos mexicanos, e não em dólares. 756 pesos mexicanos são US$ 37,55. De qualquer forma, eu não recomendaria fazer um trajeto tão longo de ônibus (são 11 horas de estrada), a não ser que precise economizar cada centavo. O custo-benefício nesse caso não vale a pena diante do cansaço e do preço acessível da passagem aérea.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Nana 19 de novembro de 2018 - 10:29

Oi Tici e Marquinhos. Obrigada pelo retorno. Pois é; não vai valer a pena; muito longe e cansativo. Já estou pesquisando os vôos. Obrigada. Ah, vcs indicam alguma agência para alugara carros? Tem algum post sobre viajar de carro no México? Abraços

Responder
Escolha Viajar 24 de novembro de 2018 - 15:31

Olá, Nana!
Não temos post sobre viagem de carro no México porque fizemos a nossa todinha de ônibus. Para aluguel de carros, recomendamos que use o RentCars, que é um site de busca onde você pode comparar todas as agências e escolher a que combina as melhores avaliações com o custo que cabe no seu bolso: https://www.rentcars.com/?requestorid=1147.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
roberto nunes 14 de outubro de 2018 - 00:59

COMIDA MARAVILHOSA????? não não e não. tortilla, abacate e pimenta.

Responder
Escolha Viajar 20 de outubro de 2018 - 20:32

Olá, Roberto!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Evandro 24 de setembro de 2018 - 17:06

Posso embarcar no Brasil com destino ao México e de lá embarcar para Londres?

Responder
Escolha Viajar 30 de setembro de 2018 - 20:39

Olá, Evandro!
Pode sim, há inclusive voos diretos da British Airways que saem de Cancún para a terra da rainha.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Sergio Luiz 15 de agosto de 2018 - 01:40

Olá, vou viajar no próximo sábado para Puerto Vallarta, Ficarei 10 dias, mas após tudo que li estou com muito receio de aproveitar pouco por motivo de chuva. Procede esse meu receio?
Abs

Responder
Escolha Viajar 18 de agosto de 2018 - 19:53

Olá, Sergio!
Infelizmente sim, a média de dias de chuva em Puerto Vallarta em agosto é de 15, com umidade do ar na casa dos 70%.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Paulo Martins 19 de julho de 2018 - 11:58

Olá, pretendo viajar a Léon, no estado de Guanajuato agora em Novembro/18 para visitar uns amigos. Fiquei em duvida referente a “licença para dirigir” no México. Nossa CNH é válida lá, ou temos que solicitar algum outro documento.

Responder
Escolha Viajar 22 de julho de 2018 - 22:29

Olá, Paulo!
No México, assim como na grande maioria dos países fora do Mercosul, é preciso ter uma Permissão Internacional para Dirigir (PID). É super fácil de obter e você encontra todas as informações neste texto: https://www.escolhaviajar.com/como-fazer-carteira-de-motorista-internacional/
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Debora 2 de julho de 2018 - 10:47

Fiquei com um dúvida: vocês disseram no mesmo texto (dica 9) que os meses chuvosos são junho, julho e agosto, e depois, setembro outubro e novembro. Minhas férias serão em outubro, e já estou repensando, pois realmente não quero esbarrar com nenhum furacão. Apesar disso, vocês foram em outubro, certo? e ainda assim acham que não vale à pena?

Responder
Escolha Viajar 3 de julho de 2018 - 16:51

Olá, Debora!
Sim, fomos em outubro, mas porque não tínhamos escolha, já que estávamos em meio a um trajeto de Volta ao Mundo. Perdemos três dias inteiros debaixo de muita chuva, mas, como tínhamos bastante tempo para viajar pelo país, não foi um grande prejuízo. Além disso, estávamos lá quando o maior furacão da história atingiu o México – o que foi bem assustador -, mas como ele perdeu toda força ao tocar terra, não sofremos nenhuma consequência. Se você não vê problema com a possibilidade de enfrentar tempo ruim em algum momento – ou mesmo um furacão -, pode viajar em outubro sem problemas. Particularmente, se eu pudesse escolher, iria preferir uma época mais seca e ensolarada, para aproveitar ao máximo.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Anderson Vaz Fernandes 14 de março de 2018 - 11:13

Sobre validade do Passaporte: vou ao méxico em setembro e meu passaporte é válido até dezembro. Fiz muita pesquisa a respeito e obtive informações do consulado do México no Brasil (3 vezes porque insisti na pergunta) que não é obrigatório que o Passaporte tenha no mínimo 6 meses de validade, mas sim que a validade contemple todo o período em que o turista estiver lá. Ou seja, posso ir em setembro, outubro, novembro e dezembro sem precisar renovar o passaporte para isso.

Responder
Escolha Viajar 17 de março de 2018 - 22:19

Olá, Anderson!
Obrigada por compartilhar sua informação conosco, mas aqui mantemos sempre a posição oficial que consta no Portal Consular, do Ministério das Relações Exteriores, que é a de passaporte válido por pelo menos seis meses.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Rafael 21 de dezembro de 2017 - 10:14

Olá.
Estive no México agora em dezembro. Gostei muito do país como um todo. Fique 3 dias na Cidade do México e 10 dias na região da Riviera Maya (Playa del Carmen e Cancún). Gostaria de compartilhar os problemas que tivemos durante a viagem (todos na região da Riviera Maya).
Primeiro problema foi quando alugamos um carro chegando em Cancún. Saímos do brasil com tudo reservado, incluindo um carro com seguro já incluso. Porém ao chegar na locadora (Mexcar, via Rentcars) disseram que só poderíamos retirar o carro se pagássemos outro seguro, que eles alegaram ser obrigatório para a região de Cancún, quadruplicando o valor combinado anteriormente. Achamos estranho e como iríamos precisar do carro, assim o fizemos. De brinde, eles disseram que ganhamos um GPS, tanque do carro cheio (podendo devolve-lo vazio) e nos deram um carro sedam. No final das contas, quando fomos reclamar com a Rentcars, descobrimos que eles mudaram nosso contrato e disseram que fizemos essa mudança por opção. Porém, NÃO FOI OPCIONAL, embora tenhamos assinado o contrato.
Outro problema que tivemos foi que percebemos um golpe que os vendedores (no caso garçom e frentista) fazem. Ao pagarmos uma conta, após nosso jantar, juntamos o valor da mesma e demos ao garçom. O mesmo pegou o dinheiro e disse que estava faltando. Recontamos, vimos que estava faltando, e completamos o que faltava. Alegou depois, novamente, que estava faltando, e completamos mais uma vez. Saímos de lá com uma pulga atras da orelha. No outro dia, após abastecer em um posto de gasolina, ao pagar o frentista, demos o valor que ele pediu (500 mx), só que de imediato ele nos mostrou outra nota, de 50 mx, dizendo que não era aquele valor. Achamos estranho. Demos outra nota de 500Mx e fomos embora. O responsável do nosso grupo que estava cuidando da “caixinha” que tínhamos feito disse que tinha dado 2 notas de 500mx. No final, acabamos voltando ao lugar dizendo que tínhamos dado 2 notas de 500mx. A frentista nos devolveu 1 das notas de 500mx e disse que deixamos a nota cair no chão, o que era claramente mentira.
Tivermos problema também com a policia. Fomos parados 2 vezes pela policia, por excesso de velocidade, mesmo estando no limite da mesma. Ameaçaram nos multar e recolher nossa CNH, e pediram propina nas 2 vezes para não nos multarem ou recolher a CNH. Como precisávamos da CNH, e não sabíamos que eles não podem recolher nossa CNH (por desinformação, claro) acabamos pagando a propina. Um dos policiais chegaram a pedir o documento do carro, e como tínhamos somente o contrato de aluguel do carro, não sabíamos o que fazer. Disseram que teriam que no multar por isso também. Porém descobrimos, somente depois do ocorrido, que o contrato serve sim como documento de circulação do veículo.
Desculpe o texto longo. Queria compartilhar essas coisas para alertar outros viajantes.
Mesmo ocorrendo tudo que relatei, não desanimamos, e todos nós adoramos nosso viagem ao México. As pessoas são acolhedoras, a comida muito boa, tem um cultura muito rica e natureza exuberante.
Até mais.

Responder
Escolha Viajar 22 de dezembro de 2017 - 18:22

Olá, Rafael!
Obrigada por compartilhar sua experiência conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Sídnei 18 de setembro de 2017 - 15:05

Estive em maio na Cidade do México para um evento, e acabei ficando 10 dias. Me apaixonei! Povo incrível, comida maravilhosa, e achei a cidade do México bastante segura. Por mim, teria ficando ainda mais tempo, realmente você tem muito que fazer na cidade. Os tours México a Pie são gratuitos, muito bons, e os guias te dão dicas ótimas. O metrô, no horário de rush não vale a pena, então use o Uber – barato e excelente! Nos demais horários, usava o metrô, que é super barato e eficiente. Quero voltar logo, pois há muito que ver por lá. Somente saí da cidade do México para visitar Puebla, uma cidade histórica linda, bem próxima da capital. ah, e as pirâmides… uau!

Responder
Escolha Viajar 24 de setembro de 2017 - 19:45

Olá, Sídnei!
Obrigada por compartilhar sua experiência conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
EDILTON DIAS 21 de novembro de 2017 - 22:46

Olá, Sidney! Gostei de ouvir sua opinião sobre o México. Fiquei um pouco desmotivado de ir para o México, pois, vi um comentário , em outro blog, totalmente contra, a pessoa dizendo que foi enganada por todos os lados pelos mexicanos, que é muito perigoso, enfim, foi muito bom ouvir seu comentário positivo, me renovou a vontade de ir para o México.

Responder

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais