Página inicial Dicas de viagem Viajar no verão europeu pode ser uma roubada; veja 10 motivos

Viajar no verão europeu pode ser uma roubada; veja 10 motivos

por Escolha Viajar
Verão na Europa pode ser roubada - Praga (Rep. Tcheca)

Hoje começa oficialmente a estação mais quente do ano no Hemisfério Norte. Aproveitar as férias escolares de julho para fugir do inverno brasileiro e curtir o auge do verão na Europa parece uma daquelas ideias que não tem como dar errado. Afinal, é nos meses de junho, julho e agosto que os dias no Velho Continente se tornam mais parecidos com os nossos: com termômetros acima dos 30ºC, dias de sol que só terminam às 21h, belas praias cheias de gente se bronzeando, bares e restaurantes com as mesas nas calçadas, parques e praças lotadas mesmo tarde da noite, multidões animadas, shows de música e todo tipo de festival cultural.

⇒ 20 PRAIAS MAIS BONITAS DA EUROPA para aproveitar o verão
⇒ 100 PRAIAS PELO MUNDO que você deveria conhecer

Mas é preciso levar em consideração alguns fatores não tão coloridos e agradáveis ao pensar em viajar nesta época do ano. Não que se possa taxar uma viagem de verão na Europa como algo ruim, pois essa é uma avaliação que depende exclusivamente do gosto de cada turista. O problema é que muitos viajantes não estão preparados para o que vão encontrar além-mar e acabam sofrendo uma série de frustrações.

Se em terras tupiniquins o período de junho a agosto nada mais abrange do que a quinzena de inverno de férias escolares e alguns feriados para curtir o frio na serra, na Europa ele significa três meses de férias de verão e praticamente a única oportunidade do ano de sair pela rua de manga curta, pegar sol e se esparramar na praia. Em junho e julho, é a vez de ingleses e alemães saírem a passear pelo continente; em agosto, dos franceses e italianos. Sem contar o sem número de norte-americanos, chineses, coreanos e japoneses que também aproveitam suas férias de verão para turistar na Europa.

Ou seja, em qualquer momento desses três meses haverá multidões tomando conta das principais cidades e praias turísticas, formando filas gigantescas, lotando os hotéis e restaurantes. E não estamos falando apenas de casais e famílias com crianças, mas de bandos de universitários que adoram aproveitar a distância dos pais para se acabar em festas e baladas até o amanhecer. Tudo isso debaixo de muito calor. Mesmo em países frios como a Alemanha, a temperatura pode chegar na casa dos 40ºC no auge do verão. E a cerveja na Europa é muitas vezes servida em temperatura ambiente, irc!

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Então, se você gosta de termômetros lá em cima, dias de sol tórrido, conviver com muita gente, bares cheios e animados, praias lindas, festas e não se importa em perder algum tempo em filas ou pagar preços mais altos, a Europa não será problema para você na estação mais quente do ano. Muito pelo contrário, será uma viagem inesquecível. Mas se a sua ‘vibe’ não for nada disso, o verão na Europa pode ser uma grande roubada. Confira 10 motivos:

Verão na Europa pode ser roubada – Praias lotadas

O que não é nenhuma grande surpresa afinal, pois costuma acontecer no verão na Europa, Brasil, Ásia ou qualquer outro lugar do mundo. Para tentar driblar as multidões, procure as praias no início da manhã ou fim da tarde, e tente evitar balneários super badalados, como Nice (na foto) e a Costa Amalfitana (Itália). Além disso, é bom estar preparado para o conceito europeu de praia, pois muitas delas são de cascalho, pedra ou mesmo apenas rochas sobre o mar, sem qualquer faixa de areia.

⇒ Reserve já seu hotel em Nice e garanta os melhores preços! ⇐

É preciso alugar uma espreguiçadeira para conseguir sentar e relaxar sem ficar com a retaguarda dolorida. Também é difícil caminhar de chinelos de tiras – do tipo Havaianas -, sendo que o mais aconselhável é usar sapatos de mergulho emborrachados para não machucar os pés. Isso tanto em terra firme como no mar onde, além de pedras pontiagudas, pode haver espinhentos ouriços do mar. E se prepare para os preços exorbitantes de produtos praianos, como biquínis, cangas, protetor solar e qualquer alimento ou bebida vendido na areia ou proximidades.

Verão na Europa pode ser roubada - Nice (França)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – Despreparo para o calor

Mesmo os países do sul da Europa, como Espanha, Itália e França, enfrentam temperaturas próximas de zero e/ou neve nos meses de inverno. Isso quer dizer que a infraestrutura dos prédios é feita para suportar o frio, que predomina a maior parte do ano, e não o verão. São construções que retém o calor, com vidros grossos da qual às vezes mal se pode abrir uma fresta, e onde raramente existem ventiladores ou ar condicionado, embora todos sejam dotados de sistema de calefação.

Você imagina como é se hospedar em um desses lugares quando os termômetros batem nos 40ºC, o que acontece mesmo no sul da gélida Alemanha? O local se torna praticamente insuportável durante o dia e um tormento para dormir à noite. O jeito é ficar na rua e aproveitar o ar livre o máximo que puder, até depois das 22h, quando o calor finalmente começa a dar uma trégua. Ou garantir um orçamento de viagem que possa pagar por hospedagem com ar condicionado.

Verão na Europa pode ser roubada - Munique (Alemanha)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – Filas quilométricas

Não só as praias europeias ficam lotadas no verão, como também as cidades. Isso significa que é muito grande a chance de você enfrentar filas quilométricas para entrar em qualquer ponto turístico ou mesmo restaurantes e bares mais badalados. Estão nesta lista desde atrações religiosas, como a Basílica de São Pedro (Vaticano); passando por museus, como o Louvre (França); castelos, como o Neuschwenstein (Alemanha); até ícones como as torres de Pisa (Itália) e Eiffel (França).

Se você não quiser torrar debaixo do sol escaldante em esperas que podem durar mais de hora, as alternativas são gastar um orçamento extra com ingressos corta-fila ou chegar de manhã bem cedo, antes mesmo de as bilheterias abrirem.

Verão na Europa pode ser roubada - Vaticano

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – ‘Papagaios de pirata’

Estando a Europa, suas praias, cidades e atrações turísticas lotadas nas férias de verão, tirar uma foto sem que muitas outras pessoas apareçam junto nela é praticamente impossível. São os famosos ‘papagaios de pirata’, pois parecem ter pousado em cima do seu ombro e não saem nem com reza braba.

Solução? Ter tempo livre e uma boa dose de paciência para esperar aquele momento em que ninguém estará ao redor; pedir que as pessoas lhe deem algum espaço para registrar sua imagem; procurar ângulos diferenciados, onde haja menos gente; chegar mais cedo ou mais tarde do que a maioria dos turistas. Se nada funcionar, abra um belo sorriso e garanta ser o protagonista da foto em meio à multidão.

Verão na Europa pode ser roubada - Ilha de Santorini (Grécia)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – Preços nas alturas

Outro fator que não deve surpreender ninguém, pois é o mesmo que acontece nas praias brasileiras na alta temporada de verão. Todo comerciante, seja o rapaz do isopor de cerveja (sim, na Europa também tem!), seja a vendedora da lojinha de souvenires, seja o dono da pousada ou apartamento de aluguel, quer aproveitar os meses de maior movimento para garantir o faturamento do ano.

⇒ Reserve já seu hotel em Roma e garanta os melhores preços! ⇐

Uma lata de cerveja, que no supermercado de Roma não passaria de 1 euro, pode sair por 5 em uma praia da Itália. Uma cama em dormitório compartilhado de hostel na Alemanha, que custa 10 euros nas outras estações do ano, pode subir a 25 durante o verão. Isso sem falar nos preços de passagens aéreas e pacotes turísticos, que sempre saem mais altos nos períodos de férias.

Verão na Europa pode ser roubada - Cinque Terre (Itália)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – ‘No vacancy’

Ou ‘sem vagas’. Quer dizer que, além dos preços inflacionados, você vai enfrentar a superlotação dos hotéis, pousadas, albergues e apartamentos de aluguel durante o verão na Europa. É claro que sempre há lugar para quem estiver disposto a pagar o preço, mas as hospedagens mais econômicas se esgotam rapidamente, sendo necessário fazer reservas com dois ou três meses de antecedência.

Isso é um tiro no pé de quem gosta de viajar sem roteiro fixo, pois pode acabar tendo que pagar muito caro por um quarto de última hora ou passar a noite em um lugar sujo e ruim. Há quem acabe migrando de hotel em hotel, pois só consegue uma noite livre em cada lugar.

Verão na Europa pode ser roubada - Paris (França)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – Europa 40 graus

Parece bobagem para quem vive no Rio de Janeiro, mas fazer turismo com termômetros batendo na casa dos 40ºC pode incomodar muitos turistas. Isso porque nem todo mundo vai à Europa atrás de praias, mas também das capitais, castelos, palácios, museus, cidades medievais, vinhedos etc. Além de os prédios não serem preparados para o calor, como vimos antes, sair do hotel para bater perna por horas e horas sob o sol escaldante não resolve muito o problema.

⇒ Reserve já seu hotel em Paris e garanta os melhores preços! ⇐

E cadê coragem para enfrentar aquela fila de uma hora na Torre Eiffel? O calor é tanto que, no ponto turístico mais famoso de Paris, chuveiros jogam vapor d’água nos visitantes que aguardam sua vez de subir. Aliás, não é raro ver estrangeiros e moradores locais entrando em fontes e lagos de parques em dias assim.

Não bastassem as altas temperaturas, o verão europeu não é úmido como o brasileiro, com seus temporais que refrescam os fins de tarde e ajudam a suportar o próximo dia de calor. O ar na Europa fica extremamente seco, e chuva pode ser coisa rara. Dos 20 dias que o Escolha Viajar passou na Itália em um mês de agosto, viu-se chuva em apenas dois. Para arrematar tudo, quando bate aquela vontade desesperada de beber uma ‘loira gelada’ você descobre que a cerveja na Europa é servida, na maioria das vezes, em temperatura ambiente.

Verão na Europa pode ser roubada - Roma (Itália)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – Jovens baladeiros

Embora o nível de educação do europeu de qualquer idade seja, na maioria das vezes, irrepreensível, o verão é um daqueles momentos de ‘libertação’, especialmente entre os jovens universitários. Como começam a viajar sozinhos pelo continente muito cedo, eles aproveitam as férias de junho a agosto para se dirigirem, em bandos, às cidades conhecidas por sua cerveja barata e vida noturna farta.

⇒ Reserve já seu hotel em Praga e garanta os melhores preços! ⇐

Em lugares como Praga (República Tcheca) ou Berlim (Alemanha), é impossível não se deparar com grupos fazendo arruaça madrugada adentro, bares lotados até altas horas e companheiros de quarto compartilhado completamente embriagados. Em uma única noite do verão de 2015, o ‘pub crawl’ da capital alemã – um passeio etílico que leva turistas a quatro ou cinco bares diferentes – chegou a ter nada menos do que 101 participantes. Haja ressaca…

Verão na Europa pode ser roubada - Praga (Rep. Tcheca)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – Natureza morta

Com termômetros batendo na casa dos 40ºC, não é de surpreender que algumas das famosas paisagens naturais da Europa se tornem descampados de grama queimada durante o verão. O exemplo mais emblemático disso é a região da Toscana, no coração da Itália. Mundialmente conhecida pelo verdejar dos vinhedos em meio a coloridos campos de papoulas e girassóis, ela se torna uma sequência quase monótona de vales marrons no verão.

Só restam em pé em meio ao calor sufocante as videiras, já que a colheita da uva ocorre apenas em setembro. Nos famosos Alpes da Bavária, sul da Alemanha, não se vê uma gota de neve. Por toda a Europa, os rios baixam e as flores murcham, mesmo nos parques mais bem cuidados.

Verão na Europa pode ser roubada - Toscana (Itália)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Verão na Europa pode ser roubada – Multidões, multidões e multidões

Espere ter que dividir espaço com muita gente por metro quadrado durante o verão europeu, especialmente nos centros turísticos mais procurados, como Espanha, França e Itália. Mesmo em cidades que parecem não ser tão populares, como Praga (República Tcheca, na foto), haverá multidões. E não apenas nos pontos turísticos, mas nos restaurantes, bares, parques, praças e ruas.

⇒ Reserve já seu hotel em Veneza e garanta os melhores preços! ⇐

Em lugares pequenos, como cidades medievais, centros históricos ou vilarejos de ruelas estreitas, a lotação é tanta que até mesmo caminhar pode ser um ato de bravura, sujeito a atropelamentos e empurrões. O quadro pode se agravar ainda mais em cidades que recebem população extra vinda de cruzeiros, como Kotor (Montenegro) e Veneza (Itália). Confira a seguir algumas imagens do quanto a Europa pode ficar cheia nos meses de verão e avalie se você vai querer encarar essa aventura!

Verão na Europa pode ser roubada - Praga (Rep. Tcheca)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Multidão na Torre de Pisa (Itália) no mês de agosto:

Verão na Europa pode ser roubada - Torre de Pisa (Itália)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Multidão aguarda o pôr do sol em Oía, na Ilha de Santorini (Grécia), em junho:

Verão na Europa pode ser roubada - Ilha de Santorini (Grécia)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Multidão lota o Palácio de Versailles, em Paris (agosto):

Verão na Europa pode ser roubada - Palácio de Versailles (França)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Multidão nas ruas da cidade medieval de Dubrovnik (Croácia), em junho:

Verão na Europa pode ser roubada - Dubrovnik (Croácia)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Multidão lota as ruas de Veneza (Itália), em junho:

Verão na Europa pode ser roubada - Veneza (Itália)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Multidão lota a Praia Banje (Croácia), em junho:

Verão na Europa pode ser roubada - Praia Banje (Croácia)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

Posts relacionados

Deixe um comentário

19 comentários

carlos eduardo 11 de outubro de 2019 - 17:18

Matéria boa, muito boa
Uma sugestão seria mudar o título para algo tipo as precauções que se deve ter para viajar no verão, para que fosse uma preparação para as pessoas que forem; seria mais informações para quem planeja viajar nesse período. t+

Responder
Escolha Viajar 12 de outubro de 2019 - 15:38

Olá, Carlos!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Umberto Carlos 19 de abril de 2018 - 20:04

Melhor época para o hemisfério Norte com temperatura agradável (o Sol das zonas temperadas incidem mais suavemente por mais forte que seja a temperatura), sem falar nas horas extras de luz solar. Dispensável por mim a matéria…

Responder
Escolha Viajar 21 de abril de 2018 - 17:47

Olá, Umberto!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Laura Lopez 19 de novembro de 2018 - 13:31

ufa, estava em panico te ler seu comentario.

Responder
NILVA 11 de dezembro de 2017 - 16:44

Setembro e outubro para mim são os meses ideais para viajar à Europa, nem frio nem quente. Isso pra quem gosta de caminhar é tudo de bom!

Responder
Escolha Viajar 15 de dezembro de 2017 - 17:04

Olá, Nilva!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Luci 29 de novembro de 2017 - 08:27

Olá,

Achei o post legal!!!
Mas vou passar um pouquinho do que penso sobre viagens.
Eu só viajo para Europa no verão, não acho que os preços sejam tão mais caros que nas outras épocas, a diferença é pouca, uma vez que vc não vai pegar chuva e passar frio. Sim, tem muiiiita gente nas ruas e monumentos, basta vc já ir com o seu ticket comprado ( existem os passes que vc pode comprar pra cada cidade, a maioria inclui metrô e entradas inteiras e com desconto para os monumentos) e que vc não precisa entrar na fila para comprar, é só entrar (claro que as vezes tem fila também).
Enfim, tem muita gente nas ruas, só anoitece por volta de 22 horas então vc tem mais tempo pra curtir a cidade. Vai conhecer pessoas de todo o mundo. O calor não é diferente do nosso, e vc pode sair só de chinelinho e bermuda. Compre água, refri, frutas e lanches no supermercado e antes de sair coloque seus mantimentos numa mochilinha. Na europa existem as lojas de comida pronta, vc compra um enorme sanduiche de atum, frango ou um arroz marroquino e etc, por no máximo 5 euros. ou pode comprar um baguetezinho com um bom queijo e um vinho nacional francês sentar na beira do senna pra lanchar, porque só no nosso país é que só se come em restaurante e comida pesada. Vc pode viajar a europa inteira de trem ou de avião (pelas low coast) e nem sempre precisa de carro, pois nas cidades históricas não tem onde estacionar e se tem é caro. Andando vc descobre lugares que nem imagina. Para mim esse negocio de foto é besteira, vc deixa de curtir a paisagem para tirar foto e nunca olha essas fotos. E enfim, viajar para a Europa é diferente de viajar para os EUA, que não tem muita história, nem muita beleza, vc usa a viagem pra refazer estoque de roupa, e também não tem transporte público, dai vc tem que alugar um carro.
Um beijo pra todos vcs!!!

Responder
Escolha Viajar 1 de dezembro de 2017 - 18:11

Olá, Luci!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Márcia 11 de janeiro de 2019 - 19:51

Estou planejando uma viagem e não me imagino indo em outra época que não seja no verão, pois amo praia e não sei se daria para curtir as praias (nadar, mergulhar, etc) de setembro em diante. Calor? Locais lotados? Preços mais altos que o normal? Já estamos acostumadas por aqui, rss

Responder
Escolha Viajar 12 de janeiro de 2019 - 15:28

Olá, Márcia!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Eny 3 de setembro de 2017 - 19:44

passei minha lua de mel em porto,portugal e frança,fomos no mês de novembro..foi perfeito depois no ano seguinte fomos para Alemanha no mesmo mês foi perfeito,viagens gloriosas amamos

Responder
Escolha Viajar 4 de setembro de 2017 - 11:19

Olá, Eny!
Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
PAULO 10 de julho de 2017 - 20:17

Um ponto importante na preparação da viagem é o que se quer ver e fazer. No meu caso, sempre viajei com pouco orçamento, mas sempre mantendo o foco daquilo que me levou até a Europa. Claro, não frequentei restaurantes caros, mas fiz passeios “meus”, fora dos pacotes turísticos, onde o roteiro foi definido por mim. Só evitei ir à Europa no alto inverno, já que a bagagem aumentaria muito e isso seria um entrave para os deslocamentos. Dividi a Europa em quatro partes: O sul, sendo o sudeste da Espanha, sul da França e Itália. O norte, sendo a Escandinávia, uma “adjacência”, Grã Bretanha e alguns países do centro, e o centro propriamente dito que foi o Leste Europeu. Como eu disse acima, é importante saber o que se quer ver e o que fazer. A partir daí fica mais fácil e aproveita-se mais da viagem. Assim, numa viagem eu queria visitar museus, templos e afins. Por isso, dormir bastante (à noite) foi importante. Em outra viagem, saber como “funciona” a cidade. Em outra, me “infiltrar” na cultura local e daí por diante. Sugestão: Nunca faça uma viagem relativamente curta para muitos lugares. O risco é, além dos citados na reportagem acima, não conhecer nada. Só passar pelos lugares. A Europa é um lugar para não ir uma vez só.

Responder
Escolha Viajar 11 de julho de 2017 - 00:24

Olá, Paulo!
Obrigada por compartilhar sua experiência conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Laís 8 de julho de 2017 - 05:04

Após ouvir conselhos de um amigo português, fui para a Europa na segunda quinzena de setembro e primeira de outubro e foi tudo perfeito. Depois disso, em muitos lugares, começa a ficar muito chuvoso. Antes disso estão todos em férias e vira um caos. A meia-estação parece ser o ideal para quem não gosta de extremos de temperatura e ruas congestionadas nem desertas. O duro é conciliar isso para quem tem filhos em idade escolar.

Responder
Escolha Viajar 8 de julho de 2017 - 10:13

Olá, Laís!
Obrigada por compartilhar sua experiência conosco.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Tamara 8 de outubro de 2017 - 12:33

Amei sua dica, respondeu ao meu maior questionamento “em que periodo devo ir’. Agora ja sei. segunda quinzena de setembro e primeira de outubro. Obrigada! amei!

Responder
Hellen 13 de julho de 2016 - 13:22

Olá, pessoal! Estou indo em Setembro. Parece que adivinhei o caos! rs

Responder

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais