Página inicial ÁsiaJordânia Confira 10 dicas da Jordânia que você precisa saber antes de viajar

Confira 10 dicas da Jordânia que você precisa saber antes de viajar

por Escolha Viajar
Dicas da Jordânia que você precisa saber

Apesar de abrigar uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno – Petra -, a Jordânia ainda passa longe dos planos de viagem da maioria dos brasileiros. Muitos temem turistar por esta parte tão convulsionada do mundo chamada Oriente Médio, outros simplesmente desconhecem as maravilhas que este pequeno reino muçulmano é capaz de abrigar. Para ajudar você a superar essas duas questões, reunimos 10 dicas da Jordânia que farão você colocar o país na sua ‘wish list’ de viagens rapidinho!

⇒ ONDE FICAR NA JORDÂNIA? Hospedagem de Amã ao deserto
⇒ GUIA DE VIAGEM JORDÂNIA: Tudo que você precisa saber!

A primeira delas é justamente aquela que vai fisgar você: Não adianta reservar apenas um dia para visitar o país e dar um pulinho em Petra, pois há muito mais coisas imperdíveis na Jordânia para se deliciar! Além disso, é um país que recebe o turista ocidental de braços abertos e com muito respeito por nossas diferenças culturais. Mas é claro que há algumas ressalvas, como em relação ao alto custo da empreitada e ao clima desértico local.

Mas nada há a temer e muito existe para se ganhar em uma viagem a este reino. Basta conferir algumas dicas da Jordânia antes de embarcar:

Dicas da Jordânia 1 – Um país pacífico e seguro

A Jordânia é um território minúsculo encravado no coração do Oriente Médio e cujas fronteiras com vizinhos problemáticos – Síria, Israel e Iraque – acabam espantando muitos turistas. Mas não há o que temer em relação à segurança por lá. Atentados são coisa muito rara na Jordânia, que é um reino pacífico, bastante ocidentalizado e governado por uma família real riquíssima e idolatrada. Além disso, as atrações turísticas ficam distantes das bordas não muito amistosas do país.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Você pode sair na rua à noite para ir a um supermercado com toda a tranquilidade. Dificilmente você será alvo de abordagens de vendedores ou prestadores de qualquer tipo de serviço fora das atrações turísticas. Além disso, mulheres com a cabeça descoberta e roupas ocidentais não são alvo de olhares ou comentários desrespeitosos como em outros países de religião árabe. É claro que é sempre bom mostrar respeito pela cultura alheia e, já que o sexo feminino por lá anda cobertinho dos pés à cabeça, use você também roupas mais longas e menos justas.

Dicas da Jordânia - Segurança e cultura

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 2 – Passe dois dias em Petra

Pode parecer exagero, mas recomendamos altamente que você reserve pelo menos dois dias para conhecer o sítio arqueológico da cidade de Petra. Ela não foi eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno à toa, e você vai se deslumbrar com a grandiosidade e variedade das ruínas. Além disso, elas estão espalhadas por uma área ampla e onde é necessário percorrer longas distâncias para ver todas as atrações. Só o cânion de entrada tem dois quilômetros de extensão, sendo que é obrigatório percorrê-lo para entrar e sair da cidade.

⇒ Vai para Petra? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

Você vai ficar bem cansado se tentar fazer tudo em um dia só, especialmente se estiver interessado em percorrer as trilhas do sítio. Além disso, é só dormindo na cidade-base de Wadi Musa que você terá a oportunidade de ver o incrível espetáculo noturno ‘Petra by Night’, quando milhares de velas são acesas nas ruínas e você assiste a uma apresentação de música beduína. E aproveite que existe um ingresso a preço promocional para entrar dois dias na cidade rosa: um dia sai por US$ 70, e dois, por US$ 77! Clique aqui para saber todos os detalhes de como visitar Petra.

Dicas da Jordânia - Dois dias em Petra

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 3 – Como se locomover

Há muitas opções para se deslocar pela Jordânia, mas os nossos tão familiares ônibus não dão muito as caras por lá. O país é tão pequeno que a maioria dos trajetos é feita nos chamados táxis coletivos. Eles percorrem rotas fixas e partem assim que preenchem a lotação de cinco pessoas. Esse tipo de táxi é a forma mais econômica de se deslocar pelo país, mas para quem está turistando e tem uma verba de viagem mais folgada, as opções mais práticas e rápidas são alugar um carro – as estradas da Jordânia são bem conservadas – ou contratar um motorista, seja pelo período completo do roteiro, seja pelo trajeto do dia.

Dicas da Jordânia - Como se lovomover

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 4 – Clima (quando viajar)

A Jordânia tem clima semidesértico e desértico, com um verão seco e de temperaturas muito altas, especialmente de junho a agosto. Como quase todo o relevo da Jordânia é montanhoso, as noites costumam ser frescas, mas não se engane, pois os termômetros sobem rapidinho durante o dia. Na capital, Amã, que fica no norte do país, a temperatura média varia entre 18ºC e 33ºC nos meses de verão, com precipitação zero. No balneário de Aqaba, no extremo sul, piora para até 38ºC, também sem ver nenhuma gotinha d’água cair do céu.

É justamente nesta região, dominada por desertos e habitada pelo povo beduíno, que estão localizadas duas das maiores atrações das Jordânia, Petra e Wadi Rum. Portanto, o melhor é evitar fazer turismo nesta época, ou o sofrimento pode acabar sendo maior do que o prazer. Os meses com temperaturas maia agradáveis para ir à Jordânia são setembro-outubro e abril-maio, quando faz entre 10ºC e 30ºC. Já no inverno (novembro-fevereiro), os termômetros caem para de 4ºC a 15ºC.

Dicas da Jordânia - Clima (quando viajar)

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 5 – Prepare-se para gastar muito

A primeira coisa que chama a atenção de quem planeja uma viagem pela Jordânia é o custo. A moeda local, o dinar, vale mais do que o dólar, sendo que US$ 1 equivale a JD$ 0,70 (cotação de junho de 2017). O prejuízo começa logo de cara, na chegada ao aeroporto, onde você precisa pagar uma taxa de visto de US$ 55! Além disso, é difícil encontrar hotéis bem localizados por menos de US$ 60 a diária e a entrada em Petra custa dolorosos US$ 70. Uma lata de cerveja chega a custar US$ 7 em atrações ou restaurantes turísticos (muçulmanos não consomem álcool, o que costuma tornar a bebida naturalmente cara nos países islâmicos). Por isso, prepare bem o cofrinho de viagens antes de embarcar nesta aventura.

Dicas da Jordânia - Custos da viagem

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 6 – Aproveite os camelos

Ao contrário do vizinho Egito, onde basta olhar para um camelo para que o dono venha correndo cobrar uma propina de você, estes simpáticos animais são de livre apreciação na Jordânia. Eles ficam estrategicamente posicionados em pontos turísticos, como Petra, e você pode chegar perto e tirar fotos deles e com eles. Mas não abuse da boa vontade alheia: se quiser tocar nos animais, subir ou dar uma voltinha, pague pelo serviço. Além disso, não é bom chegar muito perto dos camelos sem que o dono esteja próximo, já que eles podem tentar morder você, hehe.

Dicas da Jordânia - Fotos com camelos

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 7 – Brasileiros fazem visto na chegada

Brasileiros precisam de visto para viagens a turismo, por até 90 dias, mas ele pode ser obtido na chegada à Jordânia. Também é preciso fazer a vacina contra febre amarela. Para ter a permissão de entrada você deve apresentar um passaporte válido por pelo menos seis meses, o certificado internacional de vacinação e pagar a taxa de US$ 55. Clique aqui para saber como fazer a vacina contra febre amarela.

Dicas da Jordânia - Visto

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 8 – ‘Acampe’ no deserto

Visitar o deserto vermelho do Wadi Rum já é por si só uma experiência única. Mas não perca, nem por decreto, a chance de passar uma noite também por lá. Há inúmeros ‘acampamentos’ beduínos que recebem hóspedes dentro da área de preservação onde ele está localizado. Alguns são legítimas tendas do povo do deserto, onde famílias mantém algumas camas extras. Outros são verdadeiros hotéis disfarçados de acampamento, com barracas gigantes, gerador de luz elétrica, banho quentes e muito conforto.

⇒ Vai para o Wadi Rum? Reserve aqui sua hospedagem pelo Booking ⇐

Seja qual tipo de hospedagem você escolher, será inesquecível, pois não há outro lugar onde ficar na Jordânia em que seja possível ver tantas estrelas! Nossa sugestão de hospedagem é o Rahayeb Desert Camp, que se encaixa no perfil de camping ‘fake’. São pelo menos duas dúzias de tendas espaçosas que abrigam, além dos quartos, uma grande área de refeições, onde são servidos almoço e jantar típicos (pagos à parte). Há ainda um espaço ao ar livre onde todas as noites é acesa uma fogueira para aquecer os hóspedes – faz frio pra caramba no deserto! A equipe do camping pode reservar passeios de 4X4, cavalo e camelo pelo Wadi Rum.

Dicas da Jordânia - Acampamento no deserto

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar


Dicas da Jordânia 9 – Muito mais que um bate-volta

Tem muita gente que só vai até a Jordânia para visitar Petra, em um bate-volta desde Israel ou mesmo Egito. Mas, a despeito do seu tamanho diminuto – 89 mil km², menos que o Estado de Santa Catarina -, o país tem muitas atrações para oferecer ao turista. A Jordânia merece que você planeje uma viagem só para ela e passe por lá cinco dias ou mesmo uma semana, se quiser conhecer tudo com calma.

Esse é o período de tempo exigido se você quiser conhecer Petra, o deserto do Wadi Rum, a capital, Amã; as ruínas da cidade de Jerash, os mosaicos de Madaba, dar um mergulho no Mar Vermelho, um passeio pelo castelo medieval de Kerak, vislumbrar a imensidão do Cânion de Wadi Mujib e ainda visitar locais bíblicos, como o Rio Jordão e o Monte Nebo. Confira aqui uma sugestão de roteiro de viagem pela Jordânia.

Dicas da Jordânia - Roteiro

Imagem: Google Maps/Reprodução


Dicas da Jordânia 10 – Israel fica logo ali

Se a Jordânia sozinha já é um país fantástico de se conhecer, outra boa pedida e unir sua viagem para lá com outra até o vizinho Israel. A fronteira entre os dois fica a apenas uma hora de carro da capital, Amã, e pode facilmente ser alcançada de táxi. A imigração também é bastante simples, sendo necessário carimbar a saída da Jordânia, pegar um ônibus que faz a travessia entre a zona neutra (US$ 10), descer no posto de imigração israelense para carimbar a entrada e, depois, seguir para o seu destino. A rota mais comum entre os turistas é subir a bordo de uma das inúmeras vans que saem do posto de imigração com direção a Jerusalém, onde chegam em 45 minutos.

Dicas da Jordânia - Fronteira com Israel

Foto: Ticiana Giehl e Marquinhos Pereira/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve na Jordânia em abril de 2015 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

29 comentários

marilia 7 de fevereiro de 2020 - 15:01

olá!! vou de navio cruzeiro ate a jordania, entrando em dubai. será necessario tirar visto aqui no brasil para ir a esses lugares?

Responder
Escolha Viajar 16 de fevereiro de 2020 - 12:50

Olá, Marilia!
Não é preciso visto prévio para entrar em Dubai a turismo por até 90 dias. Na Jordânia, conforme você leu no post, o visto é tirado na própria imigração, no momento da entrada no país, mediante o pagamento da taxa e da apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela. O certificado sim, precisa ser feito aqui no Brasil antes da viagem. Se você ainda não fez, pode ler todas as informações sobre como proceder aqui: https://www.escolhaviajar.com/vacina-contra-febre-amarela/.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Jacqueleide 15 de março de 2019 - 19:55

Dicas maravilhosas!Gostaria de saber se no aeroporto internacional da Jordânia eles fazem algumas perguntas?Ou só paga a taxa é mostra a vacina da febre amarela.

Responder
Escolha Viajar 16 de março de 2019 - 18:30

olá, Jacqueleide!
Normalmente eles não fazem perguntas, mas não há como assegurar isso 100%. Quando entramos, por exemplo, eles fizeram algumas e levaram nosso passaporte para uma averiguação porque tínhamos carimbos de muitos países. Cada caso é um caso, não há como prever.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Kelly 13 de março de 2019 - 17:15

Olá!!! Adorei as dicas de vcs!
Tenho uma dúvida, vou de Tel Aviv para Moscou, fazendo conexão em Amã, na Jordânia. Gostaria, por favor, de saber se vou passar na imigração mesmo assim, e caso tenha que passar, se 1h e 15min. dá tempo suficiente. Ambos os voos são pela Royal Jordanian.
Obrigada!

Responder
Escolha Viajar 16 de março de 2019 - 17:45

Olá, Kelly!
Não, não será necessário fazer a imigração.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Izac 12 de março de 2019 - 10:58

Olá, adorei o post. Você sabe me informar se o visto da jordânia vale pasa múltiplas entradas? Eu gostaria de conhecer Jerusalém e Voltar para Amã.

Responder
Escolha Viajar 16 de março de 2019 - 17:37

Olá, Izac!
Infelizmente, não encontrei nenhuma fonte muito confiável sobre o assunto, mas pelo que pesquisei, você terá solicitar um visto de duas entradas quando chegar na Jordânia e pagar mais caro por ele (cerca de US$ 85). Acho que o melhor seria ligar na embaixada para confirmar a informação, mas seguem os links de qualquer forma: http://pt.visitjordan.com/generalinformation/entryintojordan.aspx e http://pt.visitjordan.com/generalinformation/gettingaround/bordercrossings.aspx
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
aila 10 de setembro de 2018 - 19:40

Ola, boa noite! ótimas dicas, parabéns! Estou indo para jordania próxima semana, entrarei pelo aeroporto de Amma, tirarei o visto la. Comprei o Jordan pass. Li em alguns relatos que para visitar Jerusalem saindo de Amma pela fronteira central, seria necessário ter um visto terrestre, visto que nessa fronteira não se emite visto. Vc sabe me informar como posso adquirir esse visto chegando em Amma. Grata.

Responder
Escolha Viajar 21 de setembro de 2018 - 06:50

Olá, Aila!
Não sei qual seria a ‘fronteira central’ a qual você se refere, mas a mais próxima de Amã é a Allenby/King Hussein Bridge. Cruzamos por lá para Israel e não foi necessário nenhum tipo de documentação além do visto jordaniano obtido no aeroporto.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Leandro 4 de junho de 2018 - 02:08

Oi adorei o post, queria perguntar se vc sabe se é fácil ir do Cairo para lá, se recomenda alguma empresa turística ou sabe de linhas de ônibus, bem como os preços. Vou ficar 16 dias no Egito de 30 de dez a 15 jan, ai pensei em visitar pelo menos Petra. Obrigado

Responder
Escolha Viajar 10 de junho de 2018 - 15:45

Olá, Leandro!
Para visitar Petra saindo do Cairo, você precisa voar até Amã e, depois, dar um jeito de chegar por terra até Wadi Musa. Não sabemos de ninguém que tenha feito essa viagem de ônibus, nem se ela seria possível. Para ir do Egito até lá sem necessidade de pegar um avião, você deve se dirigir a Taba, na costa do Mar Vermelho. É desta cidade que sai o ferry que vai para Aqaba, na Jordânia, bem pertinho de Petra.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Cristiano Alberto de Borba 5 de maio de 2018 - 14:09

Dá para visitar Amã, Cairo e Tel Aviv sozinho? Sem guia turístico?

Responder
Escolha Viajar 5 de maio de 2018 - 14:22

Olá, Cristiano!
Sim, é possível conhecer Amã e o Cairo sozinho, mas recomendamos que você contrate pelo menos um motorista no Cairo e um táxi em Amã porque transporte público não é algo que funcione muito bem nessas cidades. Sobre Tel Aviv, infelizmente ainda não fomos até lá para poder lhe ajudar.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Vanessa Pires 13 de abril de 2018 - 18:02

É obrigatório seguro saúde?
É obrigatório levar um valor mínimo em dólar?
Esses dois requisitos são necessários para entrada no País?

Responder
Escolha Viajar 14 de abril de 2018 - 21:31

Olá, Vanessa!
Não, os únicos requisitos necessários são estes escritos no texto: “Brasileiros precisam de visto para viagens a turismo, por até 90 dias, mas ele pode ser obtido na chegada à Jordânia. Também é preciso fazer a vacina contra febre amarela. Para ter a permissão de entrada você deve apresentar um passaporte válido por pelo menos seis meses, o certificado internacional de vacinação e pagar a taxa de US$ 55”.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Rafael 6 de abril de 2018 - 15:41

Estou no Líbano! Voarei pra Jordânia daqui 2 dias e não tenho a vacina de febre amarela!

Vi por esse site do Itamaraty que nenhuma vacina é exigida.
Será que vou ser barrado no embarque?
Meu voo de volta do Brasil é logo depois, pela Jordânia.
http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/seu-destino/jordania-2

Como devo proceder?

Responder
Escolha Viajar 10 de abril de 2018 - 21:15

Olá, Rafael!
Oficialmente a Jordânia exige sim a vacina da febre amarela. Mas como você chegará do Líbano, e não do Brasil, talvez o certificado não seja solicitado. Mas não temos como lhe dar certeza, você teria que entrar em contato com a embaixada ou companhia aérea para saber como proceder.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
tayla ribeiro zeitoum 30 de março de 2018 - 10:36

Tici, Marquinhos! Parabéns pelo blog! Muito útil para os turistas 🙂
Quanto ao visto que pode ser feito o procedimento no momento de chegada na Jordania, vcs saberiam me dizer se isso também é válido para quem chega em Aqaba, no porto?
Estarei num cruzeiro e tenho essa duvida. Muito obrigada
Tayla

Responder
Escolha Viajar 31 de março de 2018 - 19:51

Olá, Tayla!
O procedimento de visto é o mesmo em todos os postos fronteiriços.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
tayla ribeiro zeitoum 6 de abril de 2018 - 15:24

Muito obrigada

Responder
Nataliane Modesto 8 de março de 2018 - 12:12

Pretendo sair de Israel e visitar Petra de ônibus. Além do certificado de vacina Febre amarela e passaporte qual o valor que devo pagar na imigração. Obrigado

Responder
Escolha Viajar 10 de março de 2018 - 21:58

Olá, Nataliane!
O visto custa 40 dinares.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Anderson 28 de fevereiro de 2018 - 00:55

Olá amigos! Tenho uma dúvida!
Terei algum problema para obter o visto se chegar de Israel para Aqaba e sair pelo aeroporto de Amman?

Obrigado,

Responder
Escolha Viajar 3 de março de 2018 - 18:28

Olá, Anderson!
Não, nenhum problema.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Thayana 28 de janeiro de 2018 - 06:48

Olá, galera!

As dicas são maravilhosas.Parabens!

Tenho uma dúvida, devo retirar o visto como turista ainda no Brasil e ao chegar no aeroporto pagar uma taxa de entrada?
Ou posso sair daqui sem o visto e essa taxa no aeroporto já me “autoriza” a entrar?

Bjos!

Responder
Escolha Viajar 3 de fevereiro de 2018 - 12:58

Olá, Thayana!
Não precisa fazer nada antes de sair do Brasil, apenas tomar a vacina contra a febre amarela e providenciar o certificado internacional de vacinação. O visto é concedido no momento da chegada ao aeroporto, mediante o pagamento da taxa, apresentação de passaporte válido por pelo menos seis meses e do comprovante de vacina.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder
Thaís 5 de janeiro de 2018 - 16:13

Vcs combinaram a viagem do Egito com a da Jordânia? Começaram e terminaram por onde? Estou montando minha viagem, seu blog é ótimo e está ajudando muito!

Responder
Escolha Viajar 5 de janeiro de 2018 - 22:14

Olá, Thaís!
Estivemos primeiro no Egito e depois na Jordânia como parte da nossa viagem de Volta ao Mundo. Aqui você pode encontrar exatamente o roteiro que fizemos nos dois países, da primeira até a última cidade: https://www.escolhaviajar.com/roteiro-de-viagem-pelo-egito/ e https://www.escolhaviajar.com/roteiro-de-viagem-pela-jordania/. O trajeto entre os dois países foi feito de avião mesmo, saindo do Cairo e pousando em Amã.
Um abraço,
Tici&Marquinhos

Responder

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais