Página inicial AméricaPeru Roteiro em Cusco e Machu Picchu para de 2 a 7 dias de viagem [com mapas]

Roteiro em Cusco e Machu Picchu para de 2 a 7 dias de viagem [com mapas]

por Escolha Viajar

Vai viajar e ainda não sabe o que fazer ou como montar seu roteiro em Cusco e Machu Picchu? Não se preocupe! O Escolha Viajar já esteve por lá duas vezes e vai mostrar ao longo deste texto 14 opções para você se organizar conforme seu tempo e interesse em conhecer estas duas atrações do Peru que são simplesmente imperdíveis! São roteiros diferenciados para quem quer passar de 2 a 7 dias em Cusco e Machu Picchu e para quem quer fazer a Trilha Inca.

⇒ QUANTO CUSTA VIAJAR PARA O PERU? Prepare seu bolso ⇐

Dá para passar só 1 dia lá? Dar, dá, mas você vai ter que optar entre ver Cusco ou ver Machu Picchu, o que seria um imenso desperdício do seu tempo e do seu dinheiro. Vá para ficar no mínimo 2 dias, mas recomendamos mesmo é que fique pelo menos 4. Ou seja, é uma viagem que dá para encaixar até mesmo em um feriadão. Vale a pena viajar do Brasil ao Peru apenas para visitar esses dois locais? Vale sim, garantimos!

Localizada na Cordilheira dos Andes, a 3.400 metros do nível do mar, Cusco foi a capital do Império Inca, tendo sido fundada pelo imperador Manco Capac no século XI ou XII. Depois do fim do império, em 1532, o conquistador espanhol Francisco Pizarro invadiu e saqueou a cidade. A maioria dos edifícios incas foi destruído para dar início ao processo de conversão do povo indígena ao catolicismo. Sobre eles, ergueram-se igrejas e mosteiros.

Pessoa mostra os pés diante das ruínas de Machu Picchu

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Por isso, Cusco hoje é muito mais uma encantadora cidade colonial espanhola do que um local onde visitar ruínas incas. Mas ruínas não faltam na região: há dezenas de sítios arqueológicos espalhados ao longo do Vale Sagrado, formado pelas terras férteis ao longo do Rio Urubamba. Sem falar em Machu Picchu, a cidade perdida dos incas. Eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, o sítio arqueológico abrange um conjunto de mais de 170 edifícios.

SEGURO VIAGEM com 5% de desconto
O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO para a maioria dos países da Europa e protege sua saúde no exterior. Faça aqui sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Use o código promocional: ESCOLHAVIAJAR5!

Tudo foi construído no século XV sob o comando do mais poderoso dos imperados incas, Pachacútec. A cidade foi erguida em meio às montanhas Huayna Picchu e Machu Picchu e se dividia entre o setor agrícola – formado por terraços cultiváveis e armazéns – e o setor urbano – onde estavam os templos e casas. É provável que tenha sido construída para marcar a presença inca em uma região isolada, assim como para servir de refúgio ao imperador e sua família.

⇒ Reserve já seu hotel em Cusco e garanta os melhores preços! ⇐

Ela acabou abandonada na mesma medida em que o império inca era dominado pelos espanhóis e só foi encontrada novamente em 1911. Todas essas atrações estão situadas entre 2.400 e 5.100 metros acima do nível do mar, o que exige dos visitantes brasileiros cuidados com o ‘sorochi’ – o mal de altitude. Como estamos acostumados a viver no nível do mar, quando chegamos a regiões onde o oxigênio é rarefeito podemos sofrer diversos sintomas.

São eles falta de ar, fadiga muscular, dores de cabeça, náuseas e vômitos. Normalmente, os sintomas desaparecem em 1 ou 2 dias de aclimatação. Para aliviá-los, pode-se consumir produtos à base de coca: mascar folhas, beber chás, chupar balas, comer chocolates etc. Em casos extremos, com vômitos fortes, procure a recepção do seu hotel ou uma farmácia para comprar as famosas pílulas contra o mal de altitude.

Ruínas da cidade inca de Ollantaytambo no alto das montanhas

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Por isso que o ideal é encaixar Cusco e Machu Picchu dentro de um roteiro maior pelo Peru, de 15 ou 20 dias de viagem. Este é um país surpreendentemente cheio de atrativos e belezas e você ganha tempo para se aclimatar à altitude. Aliás, você pode conferir nossa sugestão de roteiro no Peru de 18 dias. Mas como nem todo mundo tem esse tempo disponível ou vontade de viajar por todo o país, damos a opção de roteiro em Cusco e Machu Picchu somente.

Outro fator a se levar em consideração é como você quer visitar Machu Picchu. Se for de trem, você precisa de menos dias de viagem. Se for a pé, precisará obrigatoriamente ficar mais tempo por lá. Antes de começarmos a detalhar as opções de roteiro dia a dia – com mapas! -, confira aqui nossa sugestão de hospedagem econômica bem no centro histórico de Cusco. Passamos uma semana lá acompanhados dos nossos pais e super aprovamos o lugar!

O que fazer em Cusco em 2 dias Cusco e Machu Picchu de trem;
O que fazer em Cusco em 3 dias Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo e Chinchero e Machu Picchu de trem. OU Cusco e Machu Picchu pela Trilha Inca curta.
O que fazer em Cusco em 4 dias Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Moray, Salineras de Maras e Machu Picchu de trem. OU Cusco, Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Machu Picchu pela Trilha Inca curta.
O que fazer em Cusco em 5 dias Cusco e Machu Picchu pela Trilha Inca clássica. OU Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Moray, Salineras de Maras e Machu Picchu pela Trilha Inca curta. OU Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras e Machu Picchu de trem;
O que fazer em Cusco em 6 dias Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo e Chinchero e Machu Picchu pela Trilha Inca clássica. OU Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras e Machu Picchu pela Trilha Inca curta. OU Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras, Montanha Vinicunca e Machu Picchu de trem;
O que fazer em Cusco em 7 dias Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Moray, Salineras de Maras e Machu Picchu pela Trilha Inca clássica. OU Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras, Montanha Vinicunca e Machu Picchu pela Trilha Inca curta. OU Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras, Vinicunca, Laguna Humantay e Machu Picchu de trem;


Como chegar em Cusco?

Cusco está localizada na Cordilheira dos Andes, a 1.100 quilômetros da capital do Peru, Lima. Você pode chegar até a cidade de avião ou de ônibus. Cusco dispõe de um pequeno aeroporto regional, que deve ser substituído nos próximos anos por um grande terminal internacional. Até que isso aconteça, é preciso voar do Brasil primeiro para Lima e, de lá, pegar um voo nacional para Cusco. Se você está viajando pelo Peru, pode voar diretamente da capital ou de Arequipa.

⇒ ROTEIRO DE VIAGEM NO PERU: 18 dias de Trujillo ao Titicaca ⇐

Há voos também que saem de outras localidades turística, como Trujillo e Juliaca (aeroporto mais próximo de Puno), mas todos fazem parada em Lima, então faz mais sentido ir direto da capital para Cusco ou vice-versa. Existe ainda a possibilidade de fazer o trajeto de ônibus. Há coletivos que saem das cidades turísticas de Lima, Ica, Nasca, Arequipa e Puno. As jornadas são longas e muitas vezes por estradas cheias de curvas que sobem a cordilheira.

Saindo de Lima, por exemplo, são mais de 21 horas de viagem! De Puno, 7 horas É uma boa forma de economizar dinheiro, mas só serve para quem tem tempo e disposição. Vale dizer que você pode comprar passagens de primeira classe nos ônibus peruanos e dispor de conforto e vários serviços a bordo, como assento-leito, refeições, telas individuais para assistir a filmes etc. A empresa mais famosa e usada pelos turistas é a Cruz del Sur (acesse o site aqui.)

Cordilheira dos Andes vista desde um avião que se aproxima do aeroporto de Cusco

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar


Roteiro em Cusco e Machu Picchu de 2 dias

Dia 1 – Como dissemos mais acima, 2 dias é pouco tempo para aproveitar todas as atrações da região de Cusco e Machu Picchu. Mas se é o que você tem disponível, vamos te mostrar como aproveitá-los da melhor maneira possível! O primeiro dia do roteiro será dedicado a conhecer as principais atrações turísticas de Cusco. Elas estão todas concentradas ao redor da Plaza de Armas, no coração do centro histórico, a poucas quadras umas das outras (mapa abaixo).

⇒ O QUE FAZER NO PERU: 12 atrações que são imperdíveis ⇐

A própria praça é o primeiro ponto a se visitar. Centro da vida cusquenha há mais de 500 anos, é um agradável espaço aberto onde há uma fonte de ferro com a figura do imperador inca Pachacútec, bancos para sentar e canteiros floridos. Ao redor dela, estão belas igrejas antigas e prédios com arcadas e balcões coloniais elaborados. Neles funcionam os melhores restaurantes da cidade, e você pode voltar mais tarde para almoçar em algum deles.

Pessoas sentam nos bancos da Plaza de Armas, em frente à Catedral de Cusco

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Uma das igrejas ao redor da Plaza de Armas é a Catedral de Cusco. Esta belíssima e imponente igreja de fachada marrom começou a ser construída em 1560 e levou quase 100 anos para ficar pronta. Não deixe de fazer uma visita ao luxuoso interior, todo em estilo barroco, que tem ouro e prata coloniais e mais de 400 pinturas da Escola de Cusco. A entrada custa 25 soles (US$ 8). Quando sair da catedral, vá para a direita.

Bem ao lado da igreja, você vai encontrar uma passagem de pedestres chamada Cuesta del Almirante. Siga por ela e você vai sair bem em frente ao Museu Inka, que funciona em um belo palácio colonial. A exposição é obrigatória para quem quer entender um pouco mais sobre a história inca. Há múmias, cerâmicas, tecidos, joias e objetos de metal e ouro. A entrada custa 10 soles (US$ 3). Quando deixar o museu, vá para sua esquerda, pela Calle Córdoba del Tucumán.

Muro inca serve como base de prédios coloniais no centro histórico de Machu Picchu

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Quando encontrar a esquina com a Choquechaka, entre nela á direita e, na próxima esquina, à direita novamente. Você terá chegado à Calle Hatunrumiyoc, outra passagem de pedestres cercada por vestígios de muros incas. No meio dela, na sua esquerda, você vai encontrar a famosa pedra de 12 ângulos, que impressiona pela precisão do encaixe. Siga mais um pouco pela rua, até a esquina com a Calle Loreto e entre nela à esquerda.

São duas quadras de caminhada até sair diretamente na frente do Convento de Santo Domingo. O edifício religioso foi construído exatamente em cima do ‘Qorikancha’, o antigo templo inca dedicado a a Inti, o deus-sol. Dentro do convento, é possível ver os vestígios da construção original e, nos fundos, a sobreposição da construção colonial sobre os inabaláveis alicerces incas. A entrada custa 10 soles (US$ 3). Termina aqui o primeiro dia de roteiro em Cusco 😉

Dia 2 – O segundo dia será dedicado a Machu Picchu, é claro! O sítio arqueológico não fica em Cusco, mas em Aguas Calientes, um pequeno povoado a 130 quilômetros de distância. Não existe estrada até lá. Para conseguir ir e voltar no mesmo dia, é preciso pegar um trem. As empresas IncaRail e PeruRail operam diversos horários com saídas tanto da estação San Pedro, no centro, quanto de Poroy, a 10 quilômetros (veja no mapa acima).

⇒ Reserve já seu hotel em Aguas Calientes e garanta os melhores preços! ⇐

Para saber como comprar suas passagens, conhecer cada um dos trens e saber em quais horários operam, leia nosso texto sobre como visitar Machu Picchu. Para este roteiro, sugerimos que você pegue um vagão que saia de manhã cedo e volte à noite ou no fim da tarde. Uma vez em Aguas Calientes, basta sair da estação, atravessar o rio e você verá os micro-ônibus da empresa Consettur que fazem a subida de 6 quilômetros do vilarejo até o sítio arqueológico.

A passagem custa US$ 24 ida e volta e pode ser adquirida diretamente no guichê. Dependendo do horário, as filas podem ser grandes, então aconselhamos que você compre o ticket com antecedência pelo Get You Guide, o maior site de vendas de passeios e ingressos turísticos do mundo. Sai um pouco mais mais caro – US$ 36 ida e volta -, mas você viaja tranquilo. Compre a sua passagem antecipada aqui. Uma vez no ônibus, são 20 minutos até Machu Picchu.

Montanha Huayna Picchu vista em meio às ruínas de Machu Picchu

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Para entrar em Machu Picchu é preciso comprar sua entrada com antecedência e ela terá um horário marcado. Se o seu ticket for para as 10h, você pode entrar entre 10h e 11h. O último horário para entrada é das 14h às 15h. O tempo de permanência nas ruínas é de até 4 horas. O ingresso em Machu Picchu custa 152 soles (US$ 45) para adultos e 70 soles (US$ 21) para menores de 18 anos. Eles podem ser comprados no site oficial – acesse aqui.

O processo é um pouco longo e chatinho, mas explicamos nos mínimos detalhes no texto sobre como visitar Machu Picchu. Se você não estiver a fim de fazer todo o processo sozinho, você pode adquirir sua entrada através do Get Your Guide. Eles fazem a reserva para você e enviam tudo pronto para o seu e-mail por US$ 60 (clique aqui para comprar o seu). Se o ingresso é obrigatório, estar acompanhado de um guia para entrar em Machu Picchu é opcional.

Lhama descansa em meio às ruínas da cidade inca de Machu Picchu

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Quem tiver interesse pode contratar o seu na entrada mesmo, há muitos à disposição por entre 120 e 150 soles (US$ 30 e US$ 38). Não é permitido circular livremente pelo sítio arqueológico, sendo necessário seguir circuitos de visitação pré-estabelecidos. O sentido de visitação é único até a saída, sendo proibido voltar. Você vai fazer o Circuito 1, que reúne todos os pontos turísticos da cidade inca, sendo que o tempo médio para percorrê-lo é de 3 horas.

Logo após a roleta de entrada, você subirá à esquerda até a Casa del Guardián. É de lá que se registra a foto mais clássica de Machu Picchu e que todo mundo quer guardar. Outros destaques são o Templo del Sol, com seu muro arredondado; o Templo de las Tres Ventanas, ou das três janelas; a Pirámide del Intiwatana, em cujo topo fica um relógio solar; a Roca Sagrada, que tem o formato das montanhas ao redor de Machu Picchu; e o Templo del Cóndor.

Vista da cidade inca de Machu Picchu

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Sem falar nas dezenas de casas e muros de pedra, terraços agrícolas e lhamas fofas que costumam circular livremente por Machu Picchu. Depois que terminar a visita, pegue o micro-ônibus de volta para Aguas Calientes e, se o seu horário do trem permitir, procure um restaurante para o almoço tardio (não é permitido entrar com comida nas ruínas). De barriga cheia, é só retornar à estação para esperar o trem de volta a Cusco.

⇒ 10 DICAS DO PERU que você precisa saber antes de viajar ⇐

Mas você não precisa fazer isso tudo por conta própria se não quiser. Basta contratar um tour para fazer o passeio com toda despreocupação e tranquilidade. Vamos dar algumas opções. A primeira delas é mais econômica, mas você precisa acordar de madrugada. Isso porque você será levado de van até Ollantaytambo e de lá é que vai pegar o trem para Aguas Calientes. É mais barato e os vagões chegam mais cedo. O custo é de US$ 296 e você pode reservar aqui.

Quem faz questão de sair de trem diretamente de Cusco vai ter que pagar um pouquinho mais. O tour com o trem panorâmico Vistadome sai por US$ 380 (reserve aqui). Você pode ainda se deslocar por conta própria e optar por contratar os serviços de uma agência apenas em Aguas Calientes. O tour com recepção na estação de trem, ticket de ônibus, entrada em Machu Picchu e visita guiada incluídos custa US$ 155 (reserve aqui).


Roteiro em Cusco e Machu Picchu de 3 dias

Opção 1 – Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo e Chinchero e Machu Picchu de trem

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Contrate um tour que vai te levar para um dia incrível pelo Vale Sagrado dos Incas, nos arredores de Cusco. O passeio custa US$ 39 e pode ser reservado aqui. O primeiro ponto de parada é o sítio arqueológico de Pisac, a 33 quilômetros de distância. Para entrar é preciso comprar o Boleto Turístico de Cusco – Circuito III. O ticket com vigência de 10 dias sai por 130 soles (US$ 33) e o com vigência de 2 dias, 70 soles (US$ 18).

Terraços de plantio nas ruínas da cidade inca de Pisac

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Com este boleto, você poderá entrar em todas as atrações do tour. Pisac é o segundo conjunto de ruínas mais importante do Vale Sagrado e foi erguido durante o apogeu do Império Inca. Os destaques são os imensos terraços agrícolas. Depois da parada para o almoço, você seguirá para Ollantaytambo, 82 quilômetros a noroeste de Cusco, e a única cidade inca ainda habitada. Para entrar no sítio arqueológico, basta apresentar o mesmo Boleto Turístico de Pisac.

Trata-se, nada mais, nada menos, do que um dos complexos arquitetônicos mais monumentais do antigo Império Inca. Comumente chamado fortaleza devido a seus descomunais muros, foi na realidade um ‘tambo’, ou cidade-alojamento, localizado estrategicamente para dominar o Vale Sagrado. Curiosamente, muitos acreditam que a cidade tenha sido erguida neste ponto por causa da figura de um rosto humano que pode ser vista nas montanhas logo em frente.

Muro de pedra nas ruínas da cidade inca de Ollantaytambo

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Os antigos habitantes acreditariam ser aquela a face de um deus inca. Mas isso não é verdade, já que o rosto só surgiu depois de um terremoto que ocorreu no século XX. Um dos destaques do sítio, situado em uma colina que domina a cidade, é o Templo do Sol e seus gigantescos monolitos. Algumas das rochas utilizadas na construção são encontradas somente a alguns quilômetros da cidade, o que revela o domínio de técnicas avançadas de transporte pelos incas.

Na parte de baixo das ruínas, já quase na saída, não deixe de admirar também os Baños de la Princesa, considerada a fonte inca mais bonita que ainda pode ser vista. A terceira e última parada do dia é em Chinchero, já a 28 quilômetros de Cusco. Lá, a atração é a igreja católica construída sobre os alicerces de um templo inca. As paredes do templo são cobertas por desenhos florais e religiosos. Entrada com o boleto. De Chinchero você será levado de volta a Cusco.

Alicerces de pedra incas contrastam com igreja espanhola em Chinchero

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Opção 2 – Cusco e Machu Picchu pela Trilha Inca curta

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Se você optou por chegar à Machu Picchu caminhando pela Trilha Inca curta, vai ter que acordar cedinho, pois o passeio começa por volta das 4h. ATENÇÃO: os acessos às trilhas incas curta e clássica são limitados e precisam ser reservados com 6 meses de antecedência!!! Além disso, não é possível percorrer a Trilha Inca por conta própria. É preciso contratar uma agência autorizada pelo governo peruano. Reserve sua vaga aqui por US$ 525.

Mulher admira a vista das montanhas durante a Trilha Inca curta

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Você será pego no seu hotel e levado de van até Ollantaytambo, e, de lá, pegará o trem em direção a Aguas Calientes. O vagão fará uma parada no quilômetro 104 exclusivamente para que os caminhantes possam descer. É nesse ponto que a trilha começa aos 2.150 metros de altitude. A distância total é de 23 quilômetros, mas você só vai andar efetivamente uns 10 deles, montanha acima, até os 2.400 metros acima do nível do mar.

No caminho você passa por dois conjuntos arqueológicos, o de Chachabamba e o impressionante Wiñay Wayna, onde ocorre a parada do almoço. A caminhada termina por volta das 16h na Porta do Sol de Machu Picchu. De lá, tem-se uma bela primeira visão da cidade inca. Mas ainda não é hora de visitá-la. Do sítio arqueológico, você vai descer de micro-ônibus até a Aguas Calientes, onde haverá hospedagem e jantar esperando por você depois da extenuante trilha!

Dia 3 – Mais um dia para acordar cedinho, dessa vez para subir de volta a montanha até Machu Picchu para fazer a visita guiada pelas ruínas. Os destaques são a Casa del Guardián, de onde se registra a foto mais clássica de Machu Picchu; o Templo del Sol, com seu muro arredondado; o Templo de las Tres Ventanas, ou das três janelas; a Pirámide del Intiwatana, em cujo topo fica um relógio solar; a Roca Sagrada, que tem o formato de montanhas; e o Templo del Cóndor.

⇒ COMO VISITAR MACHU PICCHU: Tudo que você precisa saber ⇐

Sem falar nas dezenas de casas e muros de pedra, terraços agrícolas e lhamas fofas que costumam circular livremente por Machu Picchu. Você pode optar ainda por pagar um extra e visitar também a Montanha Huayna Picchu. Ela fica dentro do sítio arqueológico, mas tem uma bilheteria própria e só um número limitado de turistas pode subir por dia. Por isso, avise que você quer visitá-la quando comprar o pacote da trilha e o ingresso já será incluído.

A caminhada montanha acima dura uma hora por escadarias íngremes, mas a vista lá de cima com certeza vale o esforço! Depois da visita a Machu Picchu, você vai descer para Aguas Calientes de novo de micro-ônibus e será levado à estação para pegar o trem de volta a Ollantaytambo. Lá, uma van espera para fazer o trajeto de retorno a Cusco, onde se chega por volta das 21h. E assim termina o seu passeio a Machu Picchu pela Trilha Inca curta!

Ruínas da cidade inca de Machu Picchu vistas desde a Casa del Guardián

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar


Roteiro em Cusco e Machu Picchu de 4 dias

Opção 1 – Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Moray, Salineras de Maras e Machu Picchu de trem

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 3 – Seu terceiro dia de roteiro em Cusco será dedicado a percorrer mais dois pontos turísticos do Vale Sagrado dos Incas: o sítio arqueológico de Moray e as Salineras de Maras. O passeio custa US$ 25 e pode ser reservado aqui. A primeira parada será em Moray, a 50 quilômetros de distância. Para entrar é preciso comprar o Boleto Turístico de Cusco – Circuito III. O ticket com vigência de 10 dias sai por 130 soles (US$ 33) e o com vigência de 2 dias, 70 soles (US$ 18).

⇒ FOTOS DO PERU! Faça uma ‘viagem’ ao país em 100 imagens ⇐

Moray parece mais um anfiteatro grego do que uma obra inca, mas trata-se na verdade de um gigantesco laboratório agrícola. Em cada um dos seus terraços, os incas testavam o desenvolvimento de culturas a diferentes níveis de umidade e temperatura. Há vestígios de que mais de 250 tipos de cereais e legumes tenham sido plantados lá. A segunda parada do tour será nas Salineras de Maras, a 41 quilômetros de Cusco.

Sua existência remonta há mais de 2.000 anos, quando se iniciou a produção de sal no local através das fontes de água salobra da região. A água que brota da terra naturalmente é direcionada para mais de 3.000 piscinas construídas em terraços cada vez mais baixos, por onde vai passando e caindo através de um intricado sistema de pequenos canais. Visto lá do alto da estrada, o cenário é surreal e as tornam uma das coisas imperdíveis o que fazer no Peru!

Poços das Salineras de Maras, no Vale Sagrado dos Incas

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Nas piscinas, a água evapora e o sal pode ser coletado pelos trabalhadores das salineras. O local é todo gerido e operado pela comunidade local da cidade de Maras, que cobra uma entrada de 10 soles (US$ 3) pela visita. Este é um tour mais curto que os demais pelo Vale Sagrado, e você deve estar de volta a Cusco entre às 15h e 16h. É tempo de sobra para conhecer algumas atrações da cidade que não couberam no primeiro dia de roteiro.

Primeiro, dirija-se ao Mercado San Pedro, no centro histórico (dê uma espiada no mapa do ‘Dia 1’ do roteiro de 2 dias para ver a localização exata). Neste colorido a animado mercado, você encontra de tudo! Comida, bebida, artesanato, roupas, produtos típicos regionais souvenires etc. Depois, vá caminhar pelas ruas charmosas do bairro de San Blas, onde ainda sobrevivem oficinas e lojas de artesãos locais, além de ótimos restaurantes para o jantar.

Turista admira produtos típicos de Cusco no Mercado San Pedro

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Opção 2 – Cusco, Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Machu Picchu pela Trilha Inca curta

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Edifícios coloniais e igrejas nas ruas do centro histórico de Cusco

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar


Roteiro em Cusco e Machu Picchu de 5 dias

Opção 1 – Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras e Machu Picchu de trem

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Comece seu segundo dia de passeio na cidade pegando um táxi até o sítio arqueológico de Saqsaywaman, que fica a dois quilômetros do centro histórico. Claro que você pode ir a pé se quiser mas, como o caminho é montanha acima, recomendamos que você pelo menos suba até lá de carro. Saqsaywaman era uma fortaleza e exemplo impressionante da arquitetura militar inca. Hoje, ainda podem ser vistos três grandes terraços dispostos em ziguezague.

Muralhas ainda cercam as ruínas da fortaleza inca de Saqsaywaman, em Cusco

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

As enormes muralhas de granito se estendem por cerca de 300 metros, com pedras de até 5 metros de altura e cujo encaixe é tão perfeito que não se consegue enfiar uma faca entre elas. Para entrar, é preciso comprar o Boleto Turístico de Cusco – Circuito I. O ticket com vigência de 10 dias sai por 130 soles (US$ 33) e o com vigência de 2 dias, 70 soles (US$ 18). Depois da visita, desça de volta para o centro e dirija-se ao Mercado San Pedro.

Neste colorido a animado mercado, você encontra de tudo! Comida, bebida, artesanato, roupas, produtos típicos regionais souvenires etc. É um ótimo local para garantir suas lembrancinhas de viagem e provar pisco – a cachaça peruana, feita de uva – e o pão ‘chuta’, tradicional da cidade. Depois, vá caminhar pelas ruas charmosas do bairro de San Blas, onde ainda sobrevivem oficinas e lojas de artesãos locais, além de ótimos restaurantes para o jantar.

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 4 – Seu quarto dia de roteiro em Cusco será dedicado a percorrer mais dois pontos turísticos do Vale Sagrado dos Incas: o sítio arqueológico de Moray e as Salineras de Maras. O passeio custa US$ 25 e pode ser reservado aqui. A primeira parada será em Moray, a 50 quilômetros de distância. Para entrar é preciso comprar o Boleto Turístico de Cusco – Circuito III. O ticket com vigência de 10 dias sai por 130 soles (US$ 33) e o com vigência de 2 dias, 70 soles (US$ 18).

Moray parece mais um anfiteatro grego do que uma obra inca, mas trata-se na verdade de um gigantesco laboratório agrícola. Em cada um dos seus terraços, os incas testavam o desenvolvimento de culturas a diferentes níveis de umidade e temperatura. Há vestígios de que mais de 250 tipos de cereais e legumes tenham sido plantados lá. A segunda parada do tour será nas Salineras de Maras, a 41 quilômetros de Cusco.

Terraços de experimentos de plantio nas ruínas incas de Moray

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Sua existência remonta há mais de 2.000 anos, quando se iniciou a produção de sal no local através das fontes de água salobra da região. A água que brota da terra naturalmente é direcionada para mais de 3.000 piscinas construídas em terraços cada vez mais baixos, por onde vai passando e caindo através de um intricado sistema de pequenos canais. Visto lá do alto da estrada, o cenário é surreal e as tornam uma das coisas imperdíveis o que fazer no Peru!

Nas piscinas, a água evapora e o sal pode ser coletado pelos trabalhadores das salineras. O local é todo gerido e operado pela comunidade local da cidade de Maras, que cobra uma entrada de 10 soles (US$ 3) pela visita. Este é um tour mais curto e você deve estar de volta a Cusco entre 15h e 16h. Aproveite para descansar um pouco, curtir um belo jantar e dormir bem, pois o passeio do seu próximo dia de roteiro começa cedinho!

Salineras de Maras vistas do alto da estrada

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Dia 5 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Opção 2 – Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Moray, Salineras de Maras e Machu Picchu pela Trilha Inca curta

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 4 dias – opção 1!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Dia 5 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Casal de turistas posa para foto na placa que marca o início da Trilha Inca curta

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Opção 3 – Cusco e Machu Picchu pela Trilha Inca clássica

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Dia de acordar muito cedo, por volta das 4h, para fazer uma das caminhadas mais famosas do mundo: a Trilha Inca clássica! ATENÇÃO: os acessos às trilhas incas curta e clássica são limitados e precisam ser reservados com 6 meses de antecedência!!! Além disso, não é possível percorrer a Trilha Inca por conta própria. É preciso contratar uma agência autorizada pelo governo peruano. Reserve sua vaga aqui por US$ 760.

De Cusco, você será levado de van até o quilômetro 82 da ferrovia que leva a Aguas Calientes, em Piskacucho (2.700 metros acima do nível do mar). É lá que começa a caminhada. No primeiro dia serão 12 quilômetros andando, com passagem pelas ruínas de Patallacta e Willkarakay. A primeira noite é no acampamento em Wayllabamba. Dorme-se em barracas e usa-se banheiros compartilhados, onde os chuveiros são muito sujos e não têm água quente…

Sítio arqueológico de Wiñay Wayna, que fica ao longo da Trilha Inca

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Dia 3 – No segundo dia são quase 9 quilômetros de caminhada, passando pelo Passo Warmiwañuska, a 4.215 metros (maior altitude da trilha). A segunda noite se passa no acampamento em Pacaymayu.

Dia 4 – No terceiro dia, são 13,5 quilômetros com visitas aos sítios arqueológicos de Runkurakay, Phuyupatamarca e o impressionante Wiñay Wayna, onde também fica o acampamento da terceira noite.

Dia 5 – No quarto dia, você vai acordar bem antes do sol nascer para percorrer os 4,6 quilômetros que separam Wiñay Wayna de Machu Picchu. A primeira parada é na  Porta do Sol, de onde você assistirá o amanhecer sobre a Cordilheira dos Andes. Depois, haverá um passeio guiado pelo sítio arqueológico. Os destaques são a Casa del Guardián, o Templo del Sol, o Templo de las Tres Ventanas, a Pirámide del Intiwatana, a Roca Sagrada e o Templo del Cóndor.

Cidade inca de Machu Picchu vista do alto da Montanha Huayna Picchu

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Sem falar nas dezenas de casas e muros de pedra, terraços agrícolas e lhamas fofas que costumam circular livremente por Machu Picchu. Você pode optar ainda por pagar um extra e visitar também a Montanha Huayna Picchu. Ela fica dentro do sítio arqueológico, mas tem uma bilheteria própria e só um número limitado de turistas pode subir por dia. Por isso, avise que você quer visitá-la quando comprar o pacote da trilha e o ingresso já será incluído.

A caminhada montanha acima dura uma hora por escadarias íngremes, mas a vista lá de cima com certeza vale o esforço! Depois da visita a Machu Picchu, você vai descer para Aguas Calientes de novo de micro-ônibus e será levado à estação para pegar o trem de volta a Ollantaytambo. Lá, uma van espera para fazer o trajeto de retorno a Cusco, onde se chega por volta das 21h. E assim termina o seu passeio a Machu Picchu pela Trilha Inca curta!


Roteiro em Cusco e Machu Picchu de 6 dias

Opção 1 – Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras, Montanha Vinicunca e Machu Picchu de trem

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 4’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

⇒ ONDE SE HOSPEDAR NO PERU e gastar pouco? Confira aqui ⇐

Dia 5 – Mais um dia que vai começar cedinho. Você será pego por volta das 4h para iniciar a viagem de van de 3 horas em direção à Montanha Vinicunca. Reserve seu passeio aqui por US$ 35. Também conhecida como Montanha das Sete Cores ou Montanha Arco-Íris, ela ganhou esse nome por causa das variadas faixas de cores que se tornaram visíveis em suas encostas depois que o aquecimento global derreteu as camadas de gelo que protegiam o solo mineral.

O ponto de partida da caminhada fica a 4.850 metros de altitude, então prepare-se para o oxigênio rarefeito. Serão mais de 1,5 quilômetros montanha acima. Durante a trilha, maravilhe-se com vistas incríveis e encontre alpacas, lhamas e vicunhas. Ao chegar ao topo, a 5.010 metros, desfrute da visão quase surreal da Montanha Vinicunca e todas as suas cores! Depois de uma pausa para descanso, é preciso voltar os 1,5 quilômetros, mas para baixo todo santo ajuda!

Montanha Vinicunca, ou Arco-Íris, vista desde o mirante

Foto: Divulgação

Dia 6 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Opção 2 – Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras e Machu Picchu pela Trilha Inca curta

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 4’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 5 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Dia 6 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Água jorra pelo Baño de la Princesa, nas ruínas da cidade inca de Ollantaytambo

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Opção 3 – Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo e Chinchero e Machu Picchu pela Trilha Inca clássica

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Dia 5 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 4’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Dia 6 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 5’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Casal de crianças se abraça na fonte da Plaza de Armas, em Cusco

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar


Roteiro em Cusco e Machu Picchu de 7 dias

Opção 1 – Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras, Vinicunca, Laguna Humantay e Machu Picchu de trem

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 4’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 5 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 5’ do roteiro em Cusco de 6 dias – opção 1!

⇒ GUIA DE VIAGEM PERU: Tudo que você precisa saber ⇐

Dia 6 – Mais um dia que vai começar cedinho. Você será pego por volta das 4h para iniciar a viagem de van de 3 horas em direção à Laguna Humantay. Reserve seu passeio aqui por US$ 41. A primeira parada é na aldeia de Mollepata, no vale do rio Apurimac, para o café da manhã. Depois, a viagem segue para Soraypampa, situada a 3.900 metros acima do nível do mar. É lá que começa a caminhada de uma hora e meia montanha acima até a lagoa.

O ponto final fica 4.200 metros acima do nível do mar, mas a vista compensa o esforço! A lagoa é alimentada pelas águas do degelo da Geleira de Humantay, o que lhe dá tons de azul turquesa. Depois da pausa para muitas fotos, é preciso fazer o caminho de uma hora e meia de volta. Você vai retornar a Mollepata para o almoço e para recobrar as forças antes de ser levado novamente para Cusco. O passeio termina no fim da tarde, por volta das 18h.

Laguna Humantay, com a geleira do mesmo nome ao fundo

Foto: Divulgação

Dia 7 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Opção 2 – Cusco (2 dias), Pisac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras, Montanha Vinicunca e Machu Picchu pela Trilha Inca curta

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 4’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 5 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 5’ do roteiro em Cusco de 6 dias – opção 1!

Dia 6 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Dia 7 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 2!

Mulher com sombrinha azul admira a vista dos terraços agrícolas de Moray

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

Opção 3 – Cusco, ruínas de Pisac, Ollantaytambo, Chinchero e Moray, Salineras de Maras e Machu Picchu pela Trilha Inca clássica

Dia 1 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 1’ do roteiro em Cusco de 2 dias!

Dia 2 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 3 dias – opção 1!

Dia 3 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 4 dias – opção 1!

Dia 4 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 2’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Dia 5 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 3’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Dia 6 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 4’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Dia 7 – Faça tudo o que está escrito no ‘Dia 5’ do roteiro em Cusco de 5 dias – opção 3!

Mulher admira a vista das montanhas durante a Trilha Inca curta

Foto: Ticiana Giehl/Escolha Viajar

*** O Escolha Viajar esteve em Cusco e Machu Picchu em novembro/2012 e dezembro/2015 ***

Posts relacionados

Deixe um comentário

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para melhorar sua experiência. E, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Saiba Mais